Alfred Rosenberg

Político alemão

Biografia de Alfred Rosenberg

Alfred Rosenberg (1893-1946) foi político e escritor alemão. O mais importante ideólogo do Nazismo. Foi responsabilizado pela morte de milhões de judeus durante a segunda guerra mundial. Foi racista empedernido e combateu semitas, latinos e cristãos.

Alfred Rosenberg (1893-1946) nasceu em Reval, posterior Tallinn, Estônia, no dia 12 de janeiro de 1893. Filho de um sapateiro, estudou arquitetura em Moscou. A futura Estônia era então parte da Rússia, até a revolução de 1917. Dois anos depois, foi para Munique, onde se juntou a Adolf Hitler, Ernest Röhm e Rudolf Hess no recém criado Partido Nacional Socialista.

Foi editor do jornal do partido nazista, o Völkischer Beobachter, onde entrou em contato com as ideias racistas do inglês Houston Stewart Chamberlain e os textos apócrifos dos Protocolos dos Sábios de Sion, do século XIX, sobre um suposto golpe judeu para dominar o mundo.

Em 1923, Hitler foi aprisionado após o golpe na cervejaria de Munique e colocou Rosenberg à frente do partido, embora o soubesse incompetente como organizador e para estabelecer posição de poder. O teórico nazista exigiu a conquista da Polônia e da Rússia no livro "Der Zukunftsweg Einer Deutschen Aussenpolitik" (1927) "Futuras Diretivas de uma Política Externa Alemã".

Alfred Rosenberg expôs a "pureza racial" dos alemães, que por isso teriam o direito de dominar a Europa e o mundo, em "Der Mythus des 20 Jahrhunderts" (1934) "O mito do século XX".

No início da segunda guerra mundial, como ministro dos territórios orientais ocupados, Rosenberg apresentou a Hitler o fascista norueguês Vidkun Quisling, para discutir um golpe de estado na Noruega. Discursos e escritos seus foram publicados em "Blut und Ehre" (1934-1941) "Sangue e honra".

Alfred Rosenberg foi condenado pelo Tribunal de Nuremberg e enforcado no dia 16 de outubro de 1946.

Biografias Relacionadas

Última atualização: 08/10/2013