Jean Wyllys

Político brasileiro
Doutora em Estudos da Cultura

Biografia de Jean Wyllys

Jean Wyllys de Matos Santos, conhecido publicamente apenas como Jean Wyllys, nasceu no dia 10 de março de 1974, em Alagoinhas, uma pequena cidade no interior da Bahia. 

Ativista político em defesa da democracia, dos direitos humanos e LGBT, ganhou visibilidade nacional quando decidiu participar do reality show Big Brother Brasil, da Rede Globo. O candidato venceu a edição de 2005 do programa e levou para casa o prêmio máximo de um milhão de reais. 

Jean Wyllys foi candidato ao cargo de Deputado Federal pelo Rio de Janeiro através do PSOL e se elegeu consecutivamente por três mandatos. Atuou normalmente nos dois primeiros mandatos, mas renunciou antes de tomar posse do terceiro por questões de segurança após ter recebido uma série de ameaças de morte.

Formação acadêmica

Formado em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal da Bahia (2000), Jean fez mestrado em Letras e Linguística também pela Universidade Federal da Bahia, tendo a dissertação defendida em 2003.

Com uma vocação política, militou ao longo de toda a sua vida tendo iniciado o seu percurso no movimento estudantil.

Durante a graduação esteve ligado a grupos de defesa dos direitos humanos em Salvador. Wyllys participou principalmente do Grupo Gay da Bahia e do Movimento Negro Unificado. 

Atuação profissional

Para além da carreira política, Jean é autor de quatro livros publicados:

  • Aflitos (2001);
  • Ainda Lembro (2005);
  • Tudo ao Mesmo Tempo Agora (2009);
  • Tempo Bom, Tempo Ruim: Identidades, Políticas e Afetos (2014).

O político assinou colunas em diversos veículos de comunicação como a revista Carta Capital, o portal iGay e a rede Mídia Ninja. Também atuou como apresentador de televisão do programa Cinema em Outras Cores (Canal Brasil).

Jean Wyllys, em paralelo, exerceu a docência tendo dado aulas no programa de pós-graduação em Infeção HIV/Aids e Hepatites Virais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e na Universidade Veiga de Almeida (UVA).

Carreira política: a atuação como Deputado Federal

Em 2010, o jornalista se elegeu com 13.000 votos a Deputado Federal pelo Rio de Janeiro através do PSOL.

Em 2014, se reelegeu, também pelo PSOL, para o mesmo cargo com 144.770 votos. Com esse número foi o sétimo deputado mais votado do Estado do Rio de Janeiro e o quinto da capital.

Em 2018, Jean Wyllys se reelegeu, novamente pelo PSOL, tendo recebido 24.295 votos.

Enquanto esteve no Congresso Nacional foi o único deputado a ter se assumido gay.

Durante os seus dois mandatos foram propostos uma série de Projetos de Lei. Jean Wyllys conseguiu aprovar três, são eles:

  • Lei nº 13.605/2018: institui o dia 24 de março como o Dia Internacional do Direito à Verdade. A data no calendário lembra as violações dos direitos humanos e pretende dar dignidade às vítimas;

  • Lei nº 13.504/2017: a lei institui dezembro como um mês dedicado ao enfrentamento do HIV/AIDS;

  • Lei nº 13.442/2017: com a aprovação do Projeto de Lei, o dia 19 de setembro passou a ser o Dia Nacional do Teatro Acessível: Arte, Prazer e Direitos. 

Jean Wyllys

Jean Wyllys também liderou a Comissão Externa de parlamentares para o acompanhamento das investigações da execução da vereadora Marielle Franco.

A polêmica com Jair Bolsonaro

Durante o processo de julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff, Jean Wyllys protagonizou uma das cenas mais polêmicas da Casa.

Após ter assistido Jair Bolsonaro elogiar o torturador que agrediu Dilma durante a ditadura militar, Wyllys se revoltou e cuspiu no colega deputado. 

A saída do Brasil

A posse do terceiro mandato estava marcada para o dia primeiro de fevereiro de 2019, entretanto, no dia 28 de janeiro de 2019, a assessoria de comunicação do deputado anunciou que Jean Wyllys iria renunciar.

A decisão teria sido motivada após o recebimento de inúmeras ameaças de morte. Temendo pela própria vida, o político resolveu voluntariamente deixar o país.

Em mensagem publicada através das redes sociais, Jean Wyllys esclareceu a decisão: 

"Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!"

Documentário

Lançado em 2016, o filme Entre os homens de bem acompanha o deputado federal Jean Wyllys pelos bastidores do poder durante três anos. Veja abaixo o trailer do documentário:

Trailer - Entre os Homens de Bem from Lente Viva Filmes on Vimeo.

Veja também as biografias de:
  • Jair Bolsonaro (1955) é capitão da reserva do Exército e presidente eleito do...
  • Deodoro da Fonseca (Marechal) (1827-1892) foi um político e militar brasileir...
  • Tancredo Neves (1910-1985) foi político brasileiro. Eleito presidente do Bras...
  • Rui Barbosa (1849-1923) foi um político, diplomata, advogado e jurista brasil...
  • Jânio Quadros (1917-1992) foi um político brasileiro. Foi presidente do Brasi...
  • Joaquim Nabuco (1849-1910) foi um político, diplomata, advogado e historiador...
  • João Pessoa (1878-1930) foi um político brasileiro. Candidato à vice-presiden...
  • Eduardo Campos (1965-2014) foi um político brasileiro. Governador do Estado d...
  • José Sarney (1930) é um político brasileiro. Foi presidente da república de 1...
  • Aécio Neves (1960) é político e economista brasileiro. Foi deputado federal,...

Última atualização: 08/04/2019

Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).