Joseph Brodsky

Poeta e ensaísta russo

Biografia de Joseph Brodsky

Joseph Brodsky (1940-1996) foi um poeta e ensaísta russo, Prêmio Nobel de Literatura de 1987.

Joseph Brodsky (1940-1996) nasceu em Leningrado, União Soviética, no dia 24 de maio de 1940. Filho de Aleksandr Brodsky, um fotógrafo profissional da Marinha Soviética e de Maria Volpert Brodsky, sentia-se marginalizado por sua descendência judaica. Foi uma criança rebelde e com 15 anos abandonou a escola e optou por uma formação autodidata, sobretudo em literatura e  língua inglesa e polonesa.

Joseph Brodsky começou a conquistar fama aos 23 anos, quando o governo soviético impediu sua carreira poética que começava. Denunciado por um jornal de Leningrado, foi preso sob a acusação de “parasitismo social”, já que não possuía nenhum emprego fixo além de escrever poesias.

Condenado em 1964 a cinco anos de prisão com trabalhos forçados, passou 18 meses numa região remota e gelada, ao norte do país, onde rachava lenha, quebrava pedras e nas horas livres se dedicava à leitura de antologias de poesia inglesa e americana. Uma campanha realizada por poetas soviéticos pressionou o governo a libertá-lo antes do prazo previsto. Mesmo depois de libertado, foi impedido oficialmente de publicar suas poesias e só podia divulga-las clandestinamente, em livretos que circulavam de mão em mão.

Em 1971 o governo soviético convidou Joseph Brodsky a se retirar do país e emigrar para Israel, mas o poeta não aceitou. Ele só saiu do país em 1972, quando foi obrigado a embarcar num avião rumo a Viena. Antes de partir, o poeta deixou uma carta ao então líder soviético, Leonid Brejnev, em que dizia: “Embora esteja perdendo minha cidadania soviética, eu não deixo de ser um poeta russo”.

Brodsky cumpriu o que dissera – mudou-se para Nova Iorque, naturalizou-se americano e continuou escrevendo em russo. Ele mesmo fazia a tradução de seus poemas, que eram publicados em revistas e suplementos literários de jornais.

Em 1987, Joseph Brodsky recebeu o Prêmio Nobel de Literatura da Real Academia Sueca, empenhada em tirar das bibliotecas os grandes escritores esquecidos pelo mercado editorial e restrito ao mundo acadêmico e projetá-los mundialmente.

Depois do Nobel, a imprensa soviética começou a anunciar a publicação de alguns de seus poemas na revista literária Novy Mir. Cético quanto ao possível reconhecimento tardio de sua arte, Brodsky declarou: “Poemas, romances – essas coisas pertencem à nação, à cultura e ao povo. Elas foram roubadas do povo a agora as coisas roubadas estão sendo devolvidas a seus donos, mas não acho que os donos devam estar agradecidos em recebê-las”.

Antes de ser expulso da União Soviética, Brodsky teve alguns poemas publicados na Alemanha, na França, mas só em 1973 foi publicada nos Estados Unidos a obra “Selected Poems”. Em 1980 foi lançada mais uma coletânea de poemas “A Part of Speech” e em 1986 saiu uma seleção de ensaios “Less than One”. Publicou ainda: “To Urania: Selected Poems”, (1965 - 1985), “Watermark” (1992), “On Crief and Reason: Essays” (1995), “So Forth: Poems” (1996), entre outros.

Joseph Brodsky faleceu em Nova Iorque, Estados Unidos, no dia 28 de janeiro de 1996.

Veja também as biografias de:
  • Ferreira Gullar (1930-2016) foi um poeta, crítico de arte e ensaísta brasilei...
  • Vladimir Maiakvoski (1893-1930) foi poeta e dramaturgo russo, um dos maiores...
  • Gilberto Freyre (1900-1987) foi um sociólogo, historiador e ensaísta brasilei...
  • Walter Benjamin (1892-1940) foi um filósofo, ensaísta, crítico literário e tr...
  • Olavo de Carvalho Olavo de carvalho (1947) é um filósofo, ensaísta, jornalista e professor bras...
  • Gore Vidal (1925-2012) foi um escritor e ensaísta norte americano...
  • Afrânio Coutinho (1911-2000) foi um professor, ensaísta e crítico literário b...
  • Wassily Kandinsky (1866-1944) foi um pintor russo, um dos maiores do século X...
  • Dmitri Mendeleev (1834-1907) foi um químico russo. Organizou sua Tabela Perió...
  • Lênin (1870-1924), foi um político revolucionário russo, principal líder da R...

Última atualização: 03/05/2017

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.