11 personagens fascinantes do folclore brasileiro que todos precisam conhecer

Laura Aidar
Laura Aidar
Formada em Comunicação

O folclore brasileiro é cheio de magia, histórias fantásticas e personagens encantadores. Com uma variedade de lendas, reflete a união entre as culturas indígenas, africanas e europeias.

Por isso, trazemos para você os personagens mais icônicos e importantes da cultura popular brasileira.

1. Saci

Imagem do saci perere.

Segundo o imaginário popular, o saci pererê é descrito como um garoto de cerca de 11 anos, negro, que tem apenas uma perna e vive pulando em um pé só. Muito travesso, ele usa um gorro vermelho e fuma cachimbo.

O saci vive nas matas e está sempre pregando peças nas pessoas, como distrair as cozinheiras e queimar os alimentos, assustar viajantes e esconder objetos, além de trançar as crinas dos cavalos. Dizem que para capturar o saci, é preciso tirar seu gorro e prendê-lo em uma garrafa.

2. Curupira

Imagem do curupira.

O curupira é também uma figura que vive nas florestas. Com os cabelos de fogo e os pés virados para trás, ele tem baixa estatura e protege a natureza.

O motivo dos seus pés serem invertidos é porque assim consegue enganar os caçadores, que ficam confusos com as pegadas e não sabem para onde o curupira foi.

3. Iara

Imagem da Iara.

Iara ou Uiara é o nome dessa figura mitológica de origem indígena que faz parte do folclore brasileiro. Ela é descrita como uma bela sereia de água doce, metade mulher e metade peixe.

A Iara costuma ficar nas margens dos rios e possui uma voz encantadora e perigosa. Assim, seu canto atrai os homens da região, que vão para o rio na tentativa de encontrá-la. Chegando lá, são levados para o fundo do rio e morrem afogados.

4. Boitatá

Imagem do boitatá

O boitatá é uma criatura descrita como uma cobra de fogo que protege as matas e animais, principalmente de queimadas. Perseguindo aqueles que colocam a natureza em risco, o boitatá surge a noite por meio do fogo-fátuo.

O fogo-fátuo é um fenômeno natural que ocorre em áreas pantanosas. Por conta de gases, pequenas chamas de fogo, azuis ou esverdeadas, são vistas flutuando nesses locais.

5. Mula sem cabeça

Imagem da mula sem cabeça.

Já a mula sem cabeça é um personagem folclórico que aparece como uma mula preta ou marrom. Ela não tem a cabeça, mas sim uma grande chama de fogo no lugar.

A lenda conta que antes de se transformar na criatura, a mula era uma jovem mulher que se envolveu amorosamente com um padre. Assim, seu castigo foi ser transformada em mula sem cabeça em uma noite de quinta-feira, sendo condenada a assustar as pessoas.

6. Lobisomem

Imagem do lobisomem.

O lobisomem é uma figura mitológica presente em várias culturas. No Brasil, a história conhecida é a de que ele seria um homem que nas noites de lua cheia, às sextas-feiras e em uma encruzilhada, se transforma em um ser híbrido, meio homem, meio lobo.

Quando amanhece, o lobisomem volta ao normal, mas enquanto está enfeitiçado, oferece perigo às pessoas, sendo violento e monstruoso.

Acredita-se que o feitiço ocorre com o filho caçula em uma família com sete filhas mulheres.

7. Cuca

Imagem da cuca.

A Cuca é uma bruxa envelhecida, meio jacaré, meio humana. Com unhas pontiagudas e uma voz assustadora, a Cuca costuma raptar crianças a noite.

Daí a música infantil Nana Neném, que tinha objetivo assustar as crianças e fazê-las dormir no horário determinado.

Nana, neném
Que a Cuca vem pegar
Papai foi na roça
Mamãe foi trabalhar

8. Tutu

Uma figura do folclore que também está presente nas canções de ninar é o Tutu, ou Tutu Marambá. Esse personagem está relacionado com o bicho-papão.

De características assustadoras, o Tutu pode surgir na forma de um cachorro ou porco. Sua figura era usada para fazer com que as crianças obedecessem aos adultos, pois a criatura poderia aparecer a noite para perseguir aquelas que permanecessem acordadas.

9. Boto Cor de Rosa

Imagem do boto cor-de-rosa, lenda.

O boto-cor-de-rosa é uma lenda do folclore presente no norte do país.

Trata-se de um animal comum nos rios amazônicos, o boto, que se transforma em um belo homem em dias de festas. Sua aparência é de um rapaz bonito que veste branco e sempre usa um chapéu para esconder um buraco na cabeça, comum nos botos.

Na figura humana, o boto parte em busca de jovens mulheres e as seduz. A moça então engravida e se torna mãe solo.

10. Velho do Saco

Também usado como advertência para as crianças, o velho do saco, ou homem do saco, é um ser folclórico que também faz parte da tradição de amedrontar as crianças.

O velho do saco é descrito como um sujeito idoso e maltrapilho que anda sempre com um grande saco de pano nas costas. O homem tem o costume de raptar meninos e meninas desobedientes e levá-las no saco.

11. Pedro Malasartes

Outro personagem que está presente no imaginário do povo brasileiro é Pedro Malasartes. Conhecido por sua esperteza e habilidade em enganar as pessoas e pregar peças, Pedro Malasartes é um homem humilde, sem posses, mas muito inteligente.

Pedro consegue se sair bem de todas as situações envolvendo pessoas ricas, maliciosas e gananciosas. Assim, a lenda valoriza a esperteza e criatividade.

Você também pode se interessar: Folcloristas brasileiros que você precisa conhecer

Laura Aidar
Laura Aidar
Formada em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.