Relembre as biografias dos 7 filósofos pré-socráticos

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

O grupo de filósofos pré-socráticos reúne uma série de pensadores bastante heterogêneos, mas que se organizam numa mesma corrente filosófica. 

Relembramos aqui as biografias dos sete principais filósofos pré-socráticos. 

1. Pitágoras (582 - 497 a. C.)

Pitágoras

Esse grego, que foi matemático e filósofo, dá o que falar até os dias de hoje. Lembra do teorema "Num triângulo retângulo, o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos"? Então, foi de autoria dele!

Pitágoras nasceu na ilha de Samos (no mar Egeu), em berço de ouro - era filho de um comerciante rico.

Com 16 anos começou a estudar com o já famoso Tales de Mileto, que rapidamente percebeu que não tinha só muito para ensinar e como também bastante para aprender. Os dois passaram então a trabalharem juntos fazendo descobertas nas áreas da matemática e da geometria.

Viajante, Pitágoras passeou por uma série de regiões: Arábia, Pérsia, Egito, Caldeia... e estudou não só matemática e geometria como também religião, política, filosofia, astronomia e ciências. 

Mas foi no sul da Itália que fundou a Escola Pitagórica, onde lecionou para uma série de filhos dos aristocratas locais.

Espie a biografia completa de Pitágoras!

2. Demócrito (460-370 a.C.)

Demócrito

Esse filósofo, uns 400 anos antes de Cristo, já achava que todos os elementos do universo eram formados a partir de átomos, acredita?

Nascido na Grécia - para ser mais preciso em Abdera - cresceu numa família nobre e teve a oportunidade de viajar bastante. Estudioso nato, se interessou por uma série de disciplinas desde a filosofia passando pela matemática, pela física até a linguística!

Infelizmente só tivemos acesso a poucos fragmentos da sua obra, mas o pouco que sabemos foi essencial para dar o pontapé inicial da teoria atomista criada por Lucipo de Mileto, mas desenvolvida por Demócrito.

Conheça mais sobre a trajetória de Demócrito.

3. Heráclito (540-470 a.C.)

Heráclito

Sabia que Heráclito, que foi representante filosófico da Ásia Menor, foi um dos fundadores da metafísica e deu o pontapé inicial da dialética? É do filósofo a conhecida frase:

Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio, porque tanto a água quanto o homem mudam incessantemente.

Nascido em Éfeso, numa família tradicional de sacerdotes, passou a vida se dedicando ao estudo do universo e era obcecado por entender o funcionamento do mundo sem atribuir os méritos ou deméritos ao divino. 

Heráclito desenvolveu uma teoria filosófica onde estipulava que tudo o que estava na natureza sofria de uma permanente transformação - e o fogo teria uma importância fundamental nesse processo. 

Aproveite para descobrir mais sobre Heráclito.

4. Platão (427-347 a.C.)

Platão

Platão - que, na verdade, se chamava Arístocles - foi um dos principais nomes da Filosofia Ocidental. O apelido Platão veio mais tarde, a palavra, em grego, quer dizer "ombros largos". Curioso, né?

Discípulo de Sócrates, Platão nasceu em Atenas numa família nobre e teve o privilégio de usufruir muito da cultura e do conhecimento do seu tempo. Apesar de ter sido criado para ser político, foi seduzido pelos estudos e dedicou a sua vida ao saber - especialmente à filosofia e às ciências.

Aos quarenta anos abriu a sua própria escola em Atenas chamada Academia onde reuniu os seus mestres e discípulos - o mais famoso deles foi Aristóteles.

Não perca a chance de ler a biografia completa de Platão.

5. Tales de Mileto (624-558 a.C.)

Tales de Mileto

Nascido na Grécia - mais precisamente em Mileto -, Tales foi astrônomo, matemático e filósofo. Ele trabalhou inicialmente como mercador até conseguir ter estabilidade financeira para se dedicar majoritariamente à vida intelectual.

Nas suas viagens recolheu uma série de aprendizados: no Egito absorveu conhecimentos de geometria e na Babilônia adquiriu conhecimentos astronômicos. 

Com uma vida comunitária bastante ativa, Tales - que pertencia à Escola Jônica - foi político na sua cidade e tocou uma série de atividades para o bem comum partilhando os seus conhecimentos de geometria, matemática, filosofia e astronomia.

Que tal também o percurso de Tales de Mileto na íntegra?

6. Parmênides (510 445 a. C.)

Parmênides

Pouco conhecido entre nós, Parmênides foi fundador, ao lado de Xenófanes e Zenão, da escola eleática. 

Parmênides nasceu na região onde atualmente se encontra a Itália, no seio de uma família bem sucedida. Com vasta cultura e boa educação, reza a lenda que teve uma vida bastante regrada e manteve um comportamento exemplar.

Em termos de estudo, foi fissurado pela natureza cosmológica e desenvolveu os seus próprios pensamentos originais. Pesquisou não só sobre questões relacionadas à razão e à lógica como também à ciência. 

Parmênides chegou a ser mestre de uma série de intelectuais, como, por exemplo, Platão. 

Deseja saber mais sobre as descobertas de Parmênides?

7. Xenófanes (570 - 475 a. C.)

Xenófanes

Xenófanes nasceu em Cólofon (na Jônia) e, como nômade, percorreu uma série de lugares na região do mar Mediterrêneo. Poeta, registrou aquilo que viu e pensou sempre sob a forma de verso.

Ao lado de Parmênides e Zenão fundou na Eleia (região da Sicília) a Escola Eleática. Assim como os colegas da mesma geração, Xenófanes estava preocupado sobretudo em compreender o funcionamento do universo desvinculando-se de qualquer explicação religiosa. Mas isso não significava que o filósofo era ateu, antes pelo contrário: Xenófanes acreditava em um deus único e com poder supremo.

Para a nossa tristeza, os escritos de Xenófanes se perderam e não chegaram até nós - tivemos acesso a eles através do que os seus discípulos deixaram registrado

Explore a biografia completa de Xenófanes.

Gosta de filosofia? Então achamos que você também irá gostar de ler:

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).