Quem proclamou a independência do Brasil e como foi?

Laura Aidar
Laura Aidar
Formada em Comunicação

A independência do Brasil foi proclamada por Dom Pedro I às margens do riacho Ipiranga, localizado na cidade de São Paulo, em 7 de setembro de 1822.

O episódio é conhecido também como "Grito da independência", pois Dom Pedro teria dito as palavras: Independência ou morte.

Como e por que ocorreu a independência brasileira?

O processo de independência do Brasil ocorreu de forma lenta e gradual.

Mas foi em 7 de setembro de 1822 que se torna oficial a separação do Brasil, até então colônia, de Portugal, sua metrópole.

Pintura de Pedro Américo retratando a independência do Brasil
Independência ou morte (1888). Pintura de Pedro Américo retratando a independência do Brasil

Os motivos para essa ruptura foram vários. Ente eles, o fato do Brasil estar crescendo economicamente, enquanto Portugal enfrentava sérios problemas. Assim, a metrópole dependia cada vez mais de sua colônia.

Anos antes, em 1808, o governo brasileiro fez acordos com a Inglaterra e conseguiu a liberdade de comércio com a Abertura dos Portos às Nações Amigas. Pois, até então, só podia comercializar com Portugal.

Uma vez conquistada a autonomia econômica, faltava alcançar a independência política.

Assim, foi aos 24 anos que Dom Pedro I, quando estava de viagem com sua comitiva próximo de São Paulo, recebeu duas cartas que mudariam os rumos do país.

As cartas eram de Dona Leopoldina, sua esposa, e de José Bonifácio, influente estadista paulista, e determinavam que a independência do Brasil deveria ser proclamada.

Dom Pedro então declara que o Brasil se tornava independente de Portugal e dessa forma se torna imperador.

Quem foi Dom Pedro I?

Pedro I nasceu em 12 de outubro de 1798 em um distrito de Lisboa chamado Queluz, em Portugal. Seus pais eram Dom João VI e Carlota Joaquina.

Retrato de Dom Pedro I
Reconstituição do rosto de Dom Pedro I. Crédito: Cícero Moraes

Como era comum nas famílias reais, Pedro tinha um nome extenso. Ele foi batizado como Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon.

Veio para o Brasil aos 9 anos com sua família. Isso porque eles estavam fugindo das invasões de Napoleão Bonaparte em Portugal.

Se casou com Dona Leopoldina em 1817, com quem teve 7 filhos, entre eles Pedro II, que herda o trono do pai. Com a morte de Leopoldina em 1826, se casa com Amélia Eugênia Napoleão de Leuchtenberg em 1828 e tem outra filha.

Governou o Brasil de 12 de outubro de 1822 até 7 de abril de 1831, quando deixa o trono.

Morreu em Portugal pouco antes de completar 36 anos, em 27 de setembro de 1834, de tuberculose.

Referência: 5ª série. Brasil colônia. São Paulo: FTD,. 1992. SANTOS, Joel Rufino dos. História

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Formada em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.