O Brasil tem uma longa e bela história que foi escrita com a ajuda desses grandes homens e dessas memoráveis mulheres.

Aproveite para conhecer um pouquinho da biografia daqueles que contribuíram para aquilo que temos nos dias de hoje.

As mulheres mais importantes

Essas dez mulheres mudaram o rumo da história e foram imprescindíveis para estabelecerem o país que assistimos hoje.

Lutadoras, perseverantes, polêmicas e quebradoras de paradigmas, elas não mediram esforços para conseguir aquilo que queriam.

Descubra agora quem foram essas dez mulheres fundamentais a quem você deve o seu "muito obrigado".

1. Maria Quitéria (1792-1853)

maria quiteria

Dá pra acreditar que no princípio de 1800 tínhamos uma militar no exército? Pois é, pouca gente sabe, mas Maria Quitéria foi uma heroína na luta em busca da independência.

Nascida no interior da Bahia, Maria Quitéria perdeu a mãe quando tinha apenas 10 anos e precisou tomar as rédeas da casa cuidando dos dois irmãos. Independente desde cedo, ela dava show na montaria, na caçada e manejava armas de fogo e acabou por se alistar no exército contra a vontade do pai. 

Essa corajosa mulher de fibra chegou a ser até condecorada com a Ordem Imperial do Cruzeiro do Sul.

Conheça mais sobre a biografia dessa personagem ímpar da história do Brasil, saiba tudo sobre a trajetória de Maria Quitéria

2. Anita Garibaldi (1821-1849)

anita garibaldi

A moça da pintura acima foi fundamental na história do Brasil porque participou junto com o marido, o general italiano Giuseppe Garibaldi, de uma série de batalhas, tendo inclusive lutado na Revolução Farroupilha.

Aliás, Anita conheceu o marido justamente no campo de batalha - ela já participava da revolução no sul do país quando ele começou a apoiar a causa.

Apesar de ter nascido no Brasil, essa jovem corajosa cruzou o oceano e permaneceu na luta ao lado do marido, mesmo depois do casal ter três filhos. Na Itália, Anita continuou com a mão nas armas tendo apoiado o amado nas lutas de unificação do país.

Saiba mais sobre a trajetória ímpar de Anita Garibaldi.

3. Marta (1986)

marta

A primeira atleta da lista é Marta, esse gênio com a bola no pé que recebeu durante cinco anos consecutivos o título de melhor jogadora do mundo pela FIFA.

Nascida no interior de Alagoas, no berço de uma família humilde, Marta começou a jogar em 1999 no Centro Sportivo Alagoano. No ano a seguir, foi a vez de migrar para o Rio de Janeiro, onde defendeu o Vasco da Gama até 2002. Esses foram os seus primeiros passos até se internacionalizar, tendo passado pela Suécia e pelos Estados Unidos.

Foi em 2003 que Marta começou a vestir a camisa da seleção brasileira e de lá nunca mais saiu - até hoje temos o privilégio de assistir o talento dessa grande atleta em campo.

Gostou de descobrir um pouquinho da trajetória dessa figura que é um orgulho nacional? Então aproveite para desvendar mais sobre a biografia de Marta.

4. Zuzu Angel (1921-1976)

zuzu angel

Já ouviu falar em Stuart Edgar Angel Jones? Esse foi o filho da estilista Zuzu Angel e maior motivo da sua luta. 

A moça que começou costurando para famílias, teve uma ascensão impressionante que a levou a abrir uma loja de roupas em Ipanema e acabou por alcançar o mercado norte-americano, tendo várias atrizes na lista de suas clientes.

Mas foi por um motivo triste que Zuzu acabou virando notícia: seu filho, que era estudante de economia e lutava contra a ditadura militar, foi preso pelo exército, torturado e desapareceu.

Desde então, a estilista não descansou e foi atrás do paradeiro de Stuart porque queria sepultá-lo e fazer justiça. 

Conheça a história da luta pessoal de Zuzu Angel.

5. Maria da Penha (1945)

maria da penha

A tão falada lei Maria da Penha recebeu esse nome graças à essa senhora sorridente que vemos na imagem acima. Apesar do sorriso, Maria da Penha Maia Fernandes sofreu horrores até conseguir se libertar dos abusos provocados pelo então marido e pai das suas três filhas. A lei que recebe seu nome foi sancionada pelo então presidente Lula no dia 7 de agosto 2006.

Vítima de violência doméstica, Maria da Penha transformou a sua dor pessoal em luta e militou por milhares de mulheres que todos os dias são vítimas de agressões provocadas pelos próprios parceiros. 

Farmacêutica bioquímica de formação, ela lutou durante 19 anos e 6 meses para punir Marco Antonio Heredia Viveros, o agressor que abrigava dentro de casa. Em 1983, Marco Antonio disparou um tiro nas costas da esposa enquanto ela dormia. O tiro a deixou presa eternamente à uma cadeira de rodas.

Depois de sair da internação, ao regressar à casa Maria da Penha teve a vida novamente ameaçada quando o marido tentou eletrocutá-la durante o banho. Cientes da agressão sofrida, familiares e amigos se organizaram para dar suporte à Maria da Penha, que saiu de casa e conseguiu ter forças para lutar por justiça.

Saiba mais sobre a biografia de Maria da Penha.

6. Chiquinha Gonzaga (1847-1935)

chiquinha gonzaga

Uma fera da música, essa foi Chiquinha Gonzaga: compositora, pianista e maestrina brasileira. Sabia que foi ela a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil?

Fruto de um casal composto por um primeiro-tenente e uma filha de escrava, Chiquinha teve acesso a melhor educação da época e desde cedo se percebeu que ela tinha um talento ímpar para a música. 

A moça gostava tanto de música que pediu de presente de casamento um piano (e ganhou!). O ciumento marido, no entanto, fez de tudo para que ela desistisse da música, mas felizmente Chiquinha seguiu em frente e acabou por pedir divórcio.

Já separada, a jovem foi a luta e conseguir sobreviver de música dando aulas de piano, compondo e se apresentando.

Leia o artigo Ó abre alas que ela quer passar! 16 curiosidades sobre a vida polêmica de Chiquinha Gonzaga.

7. Carmen Miranda (1909-1955)

carmen miranda

Nascida em Portugal, mas brasileira de corpo e alma, Carmen Miranda contribuiu (e muito!) para alavancar a imagem do Brasil no exterior. 

Cantora, atriz e dançarina, com a sua indumentária exótica Carmen era sinônimo de alegria. A sua carreira começou curiosamente numa confecção de chapéus, onde aprendeu a costurar e ganhou o gosto pelos seus característicos turbantes.

A partir de 1929, começou a se apresentar em teatros e clubes e não parou mais! O Brasil parece ter ficado pequeno para o tamanho do seu talento e Carmen seguiu rumo a uma carreira internacional. 

Além de participar de muitas apresentações nas rádios, a artista lançou discos e fez participações no cinema e no teatro.

Desvende a biografia completa de Carmen Miranda

8. Leila Diniz (1945-1972)

leila diniz

Se recorda da imagem do barrigão ao sol? Pois a dona da barriga era a atriz carioca Leila Diniz. Musa do seu tempo, ela ajudou a quebrar uma série de barreiras no que diz respeito à liberdade da mulher.

Polêmica, irreverente, rebelde e destemida, Leila Diniz fugiu de casa com 14 anos e, no ano a seguir, já começou a trabalhar como professora primária. Aos 17, ela conheceu o seu futuro marido, o cineasta Domingos de Oliveira, e deu os seus primeiros passos na carreira de modelo.  

Logo depois, a moça ingressou de vez no mundo das artes tendo atuado no cinema, na televisão e no teatro. 

Descubra o percurso artístico e pessoal da atriz Leila Diniz.

9. Tarsila do Amaral (1886-1973) 

tarsila do amaral

Falar em pintura brasileira e não pensar imediatamente no Abaporu é impossível! E a criadora dessa obra-prima (e de tantas outras!) foi a talentosíssima Tarsila do Amaral. 

Filha de uma família abastada e tradicional do interior de São Paulo, Tarsila foi estudar pintura na Europa quando tinha 16 anos. De tanto entrar em contato com as vanguardas europeias, a jovem retornou para o Brasil cheia de ideias e energia!

Um nome chave do modernismo, a pintora criou telas inovadoras que entraram para a história das artes plásticas brasileiras.

Saiba tudo sobre a biografia da pintora Tarsila do Amaral.

10. Chica da Silva (1732-1796)

chica da silva

Essa escrava alforriada deu o que falar, tanto que a sua história chegou a virar até novela!

Chica da Silva foi concubina do desembargador contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira. Ele comprou a escrava quando a moça tinha apenas 22 anos e, mesmo depois de alforriada, continuou a viver com João Fernandes. Juntos chegaram a ter treze filhos.

Reza a lenda que Chica da Silva mandava e desmandava no desembargador, que fazia todas as suas vontades.

Um dado curioso: consta que depois de se alforriar Chica da Silva passou a ter vários escravos.

Saiba tudo sobre a biografia de Chica da Silva, essa personalidade curiosa da nossa história.

Os homens mais importantes

Depois de conhecer essas mulheres fenomenais você deve estar se perguntando: e quem foram os homens que também fizeram grandes feitos pelo nosso país?

Para não cometermos nenhuma injustiça, selecionamos dez nomes de grandes figuras que mudaram o rumo da nossa história. Conheça agora os dez sujeitos incontornáveis da história do Brasil.

1. Pedro Álvares Cabral (1467-1520) 

Pedro alvares

Fomos "descobertos" por esse senhor, o capitão-mor da frota portuguesa que viu a costa do Brasil pela primeira vez em 1500. Num processo de expansão avassalador, o Império Português já havia cruzado o Cabo da Boa Esperança em 1488 e, dez anos mais tarde, Vasco da Gama chegou em Calicute, na Índia. 

A história ganhou outro rumo depois que Pedro Álvares Cabral pisou no solo que viria a se chamar Brasil. Não sabemos como teria sido o nosso destino se essa "visita" não tivesse acontecido lá no século XV, por isso nada mais justo do que elegê-lo como uma das pessoas mais importantes para a história do país.

Quer saber mais sobre essa história? Então investigue a biografia de Pedro Álvares Cabral

2. Getúlio Vargas (1883-1954)

Getulio Vargas

Esse sujeito foi presidente do nosso país durante 19 anos, consegue acreditar? Getúlio foi um presidente tão marcante para a história do Brasil que o seu período no governo chegou a ser batizado de "Era Vargas".

Vários direitos trabalhistas foram consagrados por esse senhor, como por exemplo, o salário mínimo, as férias remuneradas e a carteira de trabalho. Por essas e por outras, muita gente o chamava de "pai dos pobres".

Como nem tudo são flores, Getúlio suspendeu a constituição, dissolveu o Congresso Nacional e as Assembleias Legislativas Estaduais. Não satisfeito, nomeou uma série de interventores para os Estados e perseguiu comunistas e integralistas.

Seu percurso político foi marcado por polêmicas e atitudes radicais. Saiba mais sobre a trajetória de Getúlio Vargas

3. Dom Pedro II (1825-1891)

Dom Pedro II

O segundo e último Imperador do Brasil foi filho da Imperatriz Dona Maria Leopoldina com o Imperador Dom Pedro I. O pai de Dom Pedro II abdicou o trono quando o filho tinha apenas cinco anos e voltou para Portugal deixando a criança (então regente) com um tutor no Brasil.

Órfão de mãe com um ano de idade e com o pai do outro lado do Atlântico, o menino foi criado por uma camareira-mor. 

Pouca gente sabe, mas originalmente o trono do Brasil não era para ser dele porque Pedro tinha três irmãos mais velhos. Com a morte de todos eles, o reinado caiu na sua mão no dia 2 de agosto de 1826.  

Se você se interessa pela história do Brasil, não pode deixar de ler a biografia de Dom Pedro II.

4. Machado de Assis (1839-1908)

Machado de assis

Esse senhor é tido como o maior escritor do Brasil e, quem sabe, forte candidato a maior autor da língua portuguesa.

Machado de Assis foi um nome improvável no universo da literatura: nascido no morro, filho de um pintor de paredes com uma lavadeira, o rapaz teve origem humilde e ficou órfão de mãe quando ainda era pequeno.

Precisando trabalhar desde cedo, chegou a vender doces e esteve na escola pública durante pouco tempo. Mas Machado foi à luta, aprendeu francês sozinho, virou aprendiz de tipógrafo, começou a trabalhar como revisor, veio a colaborar para a imprensa e tornou-se funcionário público.

Seguiu a vida toda escrevendo e publicando de tudo um pouco: poesias, contos, romances, críticas. Quem diria que um mestiço com crises de epilepsia seria o maior nome da literatura nacional e se tornaria o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras?

Descubra o incrível percurso de Machado de Assis

5. Oscar Niemeyer (1907-2012)

Oscar Niemeyer

Falar em arquitetura brasileira e não mencionar Oscar Niemeyer é um crime. Esse senhor acima é considerado o maior nome do planejamento arquitetônico do país e foi tido como um dos grandes arquitetos do mundo. 

O carioca começou a carreira como estagiário no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão. Niemeyer teve o privilégio de trabalhar também com o grande arquiteto Le Corbusier. Sua primeira grande obra foi o Conjunto Arquitetônico da Pampulha. 

Oscar Niemeyer foi o responsável pela construção de Brasília - em 1956 o então presidente Juscelino Kubitschek encomendou ao grande arquiteto o ousado projeto para erguer uma série de edifícios públicos como o Palácio da Alvorada, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional.

Saiba mais sobre a vida e as obras incríveis de Oscar Niemeyer

6. Juscelino Kubitschek (1902-1976)

juscelino kibitschek

Juscelino presidiu o país entre 1956 e 1961 e entrou para a história por ter mandado erguer a nova capital do Brasil - Brasília - inaugurada em 1960. Obras enormes também foram de sua responsabilidade como a construção das usinas hidrelétricas Três Marias e Furnas e a abertura de uma série de grandes rodovias.

Juscelino Kubitschek começou a carreira como telegrafista e logo depois foi cursar Medicina. Já formado, resolveu estudar cirurgia em Paris. Seu primeiro cargo político foi como chefe de gabinete em Minas Gerais. Depois virou deputado federal, prefeito, governador e, finalmente, presidente. 

Seu destino, no entanto, foi trágico: em 1964 teve o mandato cassado e os direitos políticos suspensos por dez anos. O ex-presidente precisou se exilar e viveu nos Estados Unidos e na França. 

Conheça a biografia completa de Juscelino Kubitschek.

7. Monteiro Lobato (1882-1948)

Monteiro Lobato

Quem é que não ouviu durante a infância as histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo? Esse grande nome da literatura brasileira (e especialmente da literatura infantil brasileira) nasceu no interior de São Paulo e foi alfabetizado pela própria mãe.

Lobato foi polêmico desde novo e se recusou a fazer a primeira comunhão para desgosto da família. Já formado em Direito, em 1904, fez um discurso tão agressivo durante a formatura que diversos professores se levantaram e saíram da sala. 

Ao longo da vida profissional, Monteiro Lobato foi promotor, jornalista, caricaturista e escritor. Nacionalista, a sua produção intelectual era extremamente marcada por um tom patriótico. 

Gostou de conhecer um pouco dessa história? Então aproveite e descubra mais sobre a biografia de Monteiro Lobato.

8. Luiz Inácio Lula da Silva (1945)

Luis inacio

O 35º Presidente do Brasil foi um divisor de águas no nosso país. Luiz Inácio Lula da Silva governou durante dois mandatos consecutivos e depois elegeu a sua sucessora, Dilma Roussef.

Nascido no interior de pernambuco, filho de lavradores, Luiz Inácio migrou com a mãe e os sete irmãos rumo à São Paulo onde trabalhou como engraxate, office boy e torneiro mecânico. Foi na indústria que começou a se envolver com os sindicatos e se elegeu como presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

Em 1980, ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores (PT), que reunia membros com uma proposta socialista. Ele ajudou a fundar também a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Seu primeiro cargo público foi como deputado federal por São Paulo.

Custou para Lula alcançar a presidência, foram quatro tentativas: em 1989, em 1994, em 1998 e, por fim, em 2002, quando finalmente conseguiu se eleger. Lula se reelege quatro anos mais tarde e quando conclui o seu governo tinha o índice de aprovação mais alto da história do país.

Leia a biografia completa de Luiz Inácio Lula da Silva

9. Zumbi dos Palmares (1655-1695)

Zumbi dos Palmares

Um ícone para o país, Zumbi foi o líder da resistência negra do Quilombo dos Palmares (onde atualmente está situado o Estado de Alagoas).

Reza a lenda que em 1630 o quilombo já estava formado composto por escravos fugitivos. Apesar de várias expedições holandesas terem tentado destruir o quilombo, nenhuma delas foi bem sucedida. O quilombo chegou a abrigar mais de 2000 casas.

O destino de Zumbi, no entanto, infelizmente foi trágico: capturado depois de uma denúncia, assassinado brutalmente e decapitado, o líder teve a sua cabeça exibida em praça pública por ordem do governador em Recife.

Saiba mais sobre a história de Zumbi dos Palmares, esse líder fundamental da resistência negra brasileira.

10. Marechal Deodoro da Fonseca (1827-1892)

Marechal Deodoro da Fonseca

Marechal Deodoro da Fonseca, esse foi o primeiro presidente da República do Brasil. Militar, decretou a Proclamação da República Brasileira no dia 15 de novembro de 1889.

Educado no colégio militar (assim como os seus sete irmãos), completou o curso de artilharia em 1847. Começou por servir em Pernambuco e ajudou a abafar a Revolução Praieira tendo também atuado na Guerra do Paraguai.

Sua carreira escalou rapidamente: virou tenente, capitão, coronel, brigadeiro e, finalmente, marechal.

Deodoro assumiu um governo provisório após decretado o fim da monarquia, na ocasião, Floriano Peixoto era vice-presidente. O objetivo era inicialmente ficar no poder até a elaboração de uma nova Constituição. Essa primeira constituição foi promulgada em 1891. 

Conheça mais sobre a história do nosso país lendo a biografia de Marechal Deodoro da Fonseca.  

Se você gostou de descobrir a biografia desses homens e mulheres que fizeram a história do nosso país então aproveite para descobrir também: