Chica da Silva

Escrava brasileira alforriada

Biografia e Vida

Chica da Silva (1732-1796) foi uma escrava que viveu no Brasil na segunda metade do século XVIII. Manteve uma relação durante quinze anos com o rico contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira. Atingiu uma posição de destaque na sociedade, época em que a questão da escravatura era muito evidente.

Francisca da Silva de Oliveira (1732-1796) nasceu no Arraial do Tijuco, atual cidade de Diamantina, Minas Gerais. Filha do português, capitão das ordenanças, Antônio Caetano de Sá e da africana Maria da Costa. Foi escrava de um proprietário de lavras, o sargento-mor Manoel Pires Sardinha, com quem teve um filho chamado Simão Pires Sardinha. Este foi alforriado pelo pai, que o deixou bens em testamento.

Com 22 anos foi comprada pelo rico contador de diamantes, João Fernandes de Oliveira, que chegou ao Arraial do Tijuco, em 1753. Depois de alforriada, passou a viver com o contador, mesmo sem matrimônio oficial. Chica da Silva passou a ser chamada oficialmente Francisca da Silva de Oliveira. O casal teve 13 filhos e todos receberam o sobrenome do pai e boa educação.

A união do casal que durava 15 anos, foi interrompida em 1770, quando João Fernandes retornou a Portugal, depois da morte de seu pai a fim de resolver questões de herança familiar, levando com ele os quatro filhos que teve com Chica da Silva. Lá, adquiriram educação superior e alcançaram postos de nobreza na corte portuguesa.

Chica da Silva ficou no Brasil com as filhas e a posse das propriedades do marido, o que lhe permitiu viver confortavelmente. As filhas estudaram prendas domésticas e música. Mesmo sem viver com João Fernandes pelo resto de sua vida, Chica da Silva conseguiu distinção social e respeito na sociedade elitista de Minas Gerais, no século XVIII.

Passou a conviver com a elite branca local, inclusive obtendo escravos negros. Doou parte de seus bens às irmandades religiosas do Carmo e de São Francisco, que eram exclusivas de brancos, e às das Mercês, exclusivas dos mestiços e a do Rosário dos Pretos, que eram reservadas aos negros.

Chica da Silva faleceu em Serro Frio, Minas Gerais, no dia 15 de fevereiro de 1796. Foi sepultada na irmandade religiosa de São Francisco de Assis, exclusiva dos brancos.

Biografias Relacionadas

Última atualização: 18/07/2016