Che Guevara

Guerrilheiro argentino

Biografia de Che Guevara

Che Guevara (1928-1967) foi um guerrilheiro e revolucionário argentino, um dos principais líderes da Revolução Cubana. 

Guevara se tornou o braço direito de Fidel Castro, foi presidente do Banco Nacional e mais tarde Ministro da Indústria de Cuba. Acreditava na construção do Socialismo. Na Bolívia, organizou um grupo guerrilheiro com o objetivo de unificar o regime político da América Latina.

Infância e juventude

Ernesto Guevara de La Serna nasceu em Rosário, Argentina, no dia 14 de junho de 1928. Filho de Ernesto Guevara y Lynch, renomado professor de Direito, congressista e embaixador, e de Celia de La Serna y Llosa, de família aristocrática. Desde criança, sofria com asma, motivo pelo qual foi dispensado do serviço militar.

Em 1944, Che Guevara passou a trabalhar como funcionário da Câmara de um vilarejo próximo. Em 1946, a família se mudou para Buenos Aires e em 1947, Che ingressou no curso de medicina na Universidade de Buenos Aires.

Seu gosto por aventuras pouco convencionais o levou a interromper os estudos no terceiro ano e percorrer sozinho durante seis semanas, boa parte do norte da Argentina em uma bicicleta na qual adaptou um pequeno motor.

De volta a Buenos Aires, Che retornou à universidade e após concluir o quarto ano consegue uma credencial de enfermeiro para trabalhar em navios da petrolífera estatal.

Aventura de moto pela América Latina

Sua primeira viagem durou seis meses a bordo do Anna G, no qual percorre toda a costa sul-americana até chegar a Trinidad e Tobago no Caribe. Nessa época escreveu o ensaio, Angustia.

De volta aos estudos, Guevara idealiza com seu amigo Alberto Granado a aventura de percorrer toda a América Latina, saindo de Córdoba a bordo da “La Poderosa”, uma Norton de 500 cilindradas de propriedade de Alberto.

Em 14 de janeiro de 1952 os amigos iniciam a viagem. Foram seis meses de estrada, inicialmente percorridos na moto, depois de carona, a pé e em alguns trechos de avião. As enormes contradições sociais da América Latina reforçaram seu ideal socialista.

Em 1953 Che Guevara conclui o seu curso de Medicina. Seu foco era na área de imunologia. Foi convidado pelo Dr. Pisani para trabalhar na clínica especializada em alergias.

Com ideias revolucionárias, Guevara partiu para a Guatemala, onde Jacobo Arbenz realizava um amplo programa de reformas sociais. O golpe de estado do ano seguinte, no entanto, obrigou Guevara a sair do país. Desde sua primeira aventura, Guevara deixou tudo registrado em um diário.

Guevara em Cuba

Em 1954, Guevara foi para o México, onde conheceu os irmãos Fidel e Raul Castro, que estavam exilados depois do golpe de estado de Fulgencio Batista, apoiado pelos americanos.

Depois de aprender técnicas de guerrilha, se integrou ao Movimento Nacional Revolucionário. Em novembro de 1956, o grupo dirigido por Fidel Castro desembarcou em Cuba, na província de Oriente.

No primeiro confronto com as tropas de Batista, morreram quase todos os revoltosos. Fidel, Guevara e os poucos sobreviventes se refugiaram na serra Maestra, de onde teve início a guerrilha.

Em janeiro de 1959, após vitórias decisivas, e a morte de centenas de homens fuzilados sumariamente, em Cuba, Guevara, Fidel e Raul Castro ocupam Havana e foram saudados pela população.

Com as mudanças política no país, Fidel nomeou Che Guevara para a diretoria do Instituto Nacional de Reforma Agrária, depois para presidente do Banco Nacional e mais tarde para Ministro da Indústria.

Aos poucos, Che começou a nacionalizar a indústria e foi o principal defensor do controle estatal das fábricas. Como resultado de suas intervenções, a produção agrícola caiu pela metade e a indústria açucareira, o principal produto de exportação de Cuba, entrou em colapso.

Em 1963, em estado de penúria, a ilha passou a viver da ajuda enviada pela então União Soviética. Sem ter mais o que fazer em Cuba, divergindo de Fidel em questões relativas ao desenvolvimento econômico e sem ter mais o que fazer em Cuba, viu seus ideais revolucionários fracassarem. Decidiu deixar Cuba e partiu para ajudar outras revoluções.

África e Bolívia

Em 1965, Che foi combater no Congo, na África, com outros 100 cubanos para auxiliar na luta contra a ditadura do General Mobutu. Paralisado por rivalidades tribais, mesmo propondo lutar até a morte, foi demovido pelos próprios soldados que não aceitaram o sacrifício numa guerra sem sentido.

Com o fracasso, seguiu para a Bolívia, local escolhido para sua nova aventura, onde organizou um grupo guerrilheiro, com o objetivo de unificar os países da América Latina sob a bandeira do socialismo.

Além da falta de apoio do povo boliviano, que tratou Guevara e os cubanos como um bando de salteadores, a expedição fracassou, também pela traição do Partido Comunista Boliviano.

Durante seis meses, sem o apoio dos camponeses, o guerrilheiro esquerdista e seus comandados vagaram pelas montanhas, até serem descobertos pelo exército boliviano.

Guevara é paradoxalmente visto como um símbolo da luta pela liberdade, mas ele estava sempre disposto a eliminar a tiros os adversários, mesmo os que vestiam a mesma farda que ele. Foi responsável pela morte de 49 jovens inexperientes recrutas que faziam o serviço militar.

Captura e morte

Entre a captura e a execução de Che na Bolívia, passaram-se 24 horas. No dia 8 de outubro de 1967, foi capturado e no dia seguinte, morto por uma rajada de tiros a mando do Coronel Zentero Airaya.

Che Guevara faleceu em La Higuera, na Bolívia, no dia 9 de outubro de 1967. Seus restos mortais foram encontrados, 30 anos depois, em uma vala comum, na cidade de Vallgrande e levados para Cuba, sendo sepultado no Mausoléu Guevara, em Santa Clara na província de Villa Clara.

Filmes sobre a vida Che Guevara

  • Diários de Motocicleta (2004), com direção de Walter Salles, baseado no diário escrito por Che durante a aventura realizada com Alberto Granado por países da América Latina.
  • Che (2008), de Steven Sodebergh, conta a biografia de Guevara em duas partes. Che: o Argentino e Che: Guerrilha.
Veja também as biografias de:
  • Giuseppe Garibaldi (1807-1882) foi um militar e guerrilheiro italiano. Lutou...
  • Carlos Lamarca (1937-1971) foi um guerrilheiro e militar brasileiro...
  • Carlos Marighella (1911-1969) foi um guerrilheiro político brasileiro, um dos...
  • Quino (1932) é um cartunista e humorista argentino, autor das famosas tiras d...
  • José de San Martín (1778-1850) foi um militar argentino, líder dos movimentos...
  • Jorge Luís Borges (1899-1986) foi um poeta, escritor e crítico literário arge...
  • Julio Cortázar (1914-1984) foi um escritor argentino, considerado o mestre do...
  • Lionel Messi (1987) é um jogador de futebol argentino, atacante do time catal...
  • Hector Babenco (1946-2016) foi um cineasta argentino e naturalizado brasileir...

Última atualização: 13/06/2019

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.