Leon Trotsky

Revolucionário comunista

Biografia de Leon Trotsky

Leon Trotsky (1879-1940) foi um revolucionário comunista, principal companheiro de Lênin na liderança da Revolução Russa de 1917, que transformou a Rússia no primeiro país comunista do mundo.

Trotsky, pseudônimo de Lev Davidovich Bronstein, nasceu em Yanovka, então Império Russo, atual Ucrânia, no dia 7 de novembro de 1879. Filho de lavradores de origem judaica, com nove anos foi mandado para uma escola judaica em Odessa. Em 1895, com 16 anos, começou a se interessar pelas revoltas das camadas populares contra o governo centralizador do Czar Nicolau II. Participou das agitações políticas imprimindo e distribuindo panfletos entre os estudantes e os operários.

Em 1897, Leon Trotsky ingressou na Universidade de Odessa, mas logo abandonou o curso. Em 1898, na liderança do “Partido dos Trabalhadores Russos”, foi preso e enviado para uma prisão em Moscou. Durante o os dois anos em que ficou preso, aprofundou seus estudos na obra “O Capital” do filósofo alemão Karl Marx. Em 1902, para facilitar sua fuga, muda seu nome para Trotsky e segue para Londres, onde se une ao Partido Social Democrata Russo, que tinha por base as ideias de Marx e voltou a se organizar no exterior. Entre os líderes do partido estava Lênin. Seus ideais eram difundidos pelo jornal Iskra (A Centelha) que entrava clandestinamente na Rússia.

Em 1905, no final da guerra contra o Japão, a Rússia estava esfacelada. Nessa época, após se desentender com Lênin, Leon Trotsky volta ilegalmente para a Rússia. No dia 22 de janeiro desse mesmo ano, explode o “Domingo Sangrento”, quando uma multidão que se reunia em frente ao Palácio de Inverno de São Petersburgo, pedindo audiência com o czar, é brutalmente assassinada. Junto com os operários de São Petersburgo, Trotsky cria um conselho de operários, o “Soviete” e torna-se seu presidente. Começa então a luta para derrubada do Governo Provisório de Alexander Kerenski, que assumiu após o czar abdicar do cargo.

Kerenski passou a perseguir os bolcheviques e mais uma vez Trotsky é preso, porém consegue fugir e vive entre a Áustria, a Suíça, a França e os Estados Unidos. Em 1917, de volta a Petrogrado, nova denominação de São Petersburgo, prepara a revolução socialista, conforme seus planos: infiltrou bolcheviques nos sovietes, criou uma milícia popular, a Guarda Vermelha, e assumiu o controle da guarnição militar, instituindo um Comitê Militar Revolucionário. Na noite de 24 para 25 de outubro eclode a revolução e logo os bolcheviques estavam com o controle do governo.

Conforme seu programa, Lênin passou a presidir o Conselho dos Comissários do Povo, formado por bolcheviques. Leon Trotsky ocupou o Comissariado das Relações Exteriores e depois Comissário da Guerra e Josef Stalin, o Comissariado das Nacionalidades. A família do czar foi presa. Em 1918 o Partido Bolchevique estava transformado em Partido Comunista, o primeiro no mundo, sob o nome de União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. O novo regime enfrentou três anos de guerras contra os russos brancos,  contrários ao novo regime, apoiados por países europeus temerosos de que o regime se espalhasse. Nesse mesmo ano, por ordem de Lênin, a família do czar foi executada.

Leon Trotsky passou todo o período da guerra civil num trem blindado, no qual percorria o país e conduzia a luta. Era o preferido de Lênin para sucedê-lo, mas foi afastado por Stalin, que assumiu o poder depois da morte do líder. Nos primeiros anos de governo, Stálin impôs sacrifícios brutais ao povo russo. Entrou em atrito com Trotsky que queria a continuação do processo revolucionário até chegar a algo parecido com o comunismo imaginado por Marx: um modelo sem classes sociais e sem fronteiras nacionais. Em 1929 foi expulso da União Soviética e viveu na Turquia, França, Noruega e no México (1937), onde foi assassinado por um agente de Stalin.

Leon Trotsky faleceu em Coyoacán, no México, no dia 21 de agosto de 1940.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 04/08/2017