Quem inventou o celular?

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Você sabe quem inventou o celular? Esse aparelho tão essencial nos dias de hoje deu os primeiros passos durante a década de 70 através das mãos de Martin Cooper.

Martin Cooper é considerado o pai do celular

O inventor Martin Cooper (1928) é um engenheiro visionário que foi o líder da equipe que criou o Dyna Tac, da Motorola, o primeiro aparelho relativamente portátil do mundo da telefonia. Leve, o celular pesava menos de um quilo, mais precisamente 793 gramas.

Martin Cooper e o primeiro celular Dyna Tac
Martin Cooper e o primeiro celular Dyna Tac

Martin Cooper assumiu em 1970 o cargo de responsável pela equipe de desenvolvimento do primeiro celular do mundo. O primeiro protótipo que efetivamente funcionou levou apenas 90 dias para ficar pronto.

As pessoas querem conversar com outras pessoas - não em uma casa, em um escritório ou num carro. Se houver escolha, as pessoas exigirão a liberdade de se comunicar onde quer que estejam, sem as restrições do infame fio de cobre. É essa liberdade que procuramos demonstrar vividamente em 1973.

A primeira chamada de um celular foi realizada por Martin Cooper

A demonstração de uma primeira chamada foi feita pelo próprio Martin e aconteceu em Nova Iorque no dia 3 de abril de 1973.

Essa primeira ligação foi dirigida a Joel S. Engel, chefe da equipe da AT&T, empresa concorrente da Motorola que estava desenvolvendo um produto semelhante. 

Uma curiosidade: a segunda chamada foi feita para um repórter do New York Times enquanto Martin atravessava a rua.

Como era o Dyna Tac?

Dyna Tac significava Dynamic Adaptive Total Area Coverage. O aparelho tinha as seguintes dimensões: 33 cm por 8,9 cm e 4,4cm de profundidade.

A bateria aguentava 30 minutos de chamada e demorava 10 horas para ser carregada. O valor inicial de venda foi 3.995 dólares (mais caro que o melhor car phone da época, que era comercializado por 2.500 dólares).

Quando o celular se popularizou

O Federal Communications Commission só aprovou a comercialização do aparelho inventado por Martin dez anos mais tarde, em outubro de 1983. Assim que lançado, após um ano de serviço, já 200.000 pessoas se tornaram assinantes do serviço de telefonia. Cinco anos mais tarde o número aumentou em 10 vezes.

Durante os dez anos que separaram a criação da aprovação comercial, a Motorola pressionou o governo para que uma estrutura de antenas fosse implementada de modo a garantir o funcionamento dos celulares. 

Enquanto isso, no Japão e na Suécia, já em 1979 os celulares começaram a ser usados, antes mesmo da América comercializar os primeiros aparelhos para o grande público.

E no Brasil? Quando os celulares chegaram?

No Brasil um celular fez a sua primeira chamada no Rio de Janeiro, em 1990.

O primeiro aparelho a chegar aqui foi o Motorola PT-550, que primeiro ganhou as ruas do Rio de Janeiro e depois foi comercializado em São Paulo. Nesse primeiro ano de vendas cerca de 700 aparelhos foram habilitados no país.

Os primórdios dos celulares, o surgimento do car phone

Reza a lenda que Lars Magnus Ericsson era um aposentado do mundo das telecomunicações quando resolveu ocupar o seu tempo com um projeto que o distraísse.

Ele a sua esposa Hilda criaram na fazenda da família, em 1910, um aparelho telefônico funcional e transportável, mas que precisava estar instalado no carro. O aparelho só funcionava quando o carro estava ligado.

O casal Lars e Hilda Ericsson teria sido, portanto, o criador dos car phones. No entanto, essa versão mais popularizada da história parece se tratar de uma lenda urbana uma vez que não há qualquer registro histórico que aponte que o casal Ericsson teria tido um carro. Nenhum dos dois possuía carteira de motorista, inclusive.

O filho do casal, Gustaf Ericsson, que possuía um automóvel, costumava dar caronas aos pais, mas não há nenhum indício de que o car phone teria sido desenvolvido no seu veículo. 

Apesar da origem da criação permanecer um mistério, fato é que, a princípio os aparelhos eram poucos e muito restritos, sendo consumidos apenas por parte da alta elite.

O grande público viu pela primeira vez a invenção do car phone no filme Sabrina (1954), numa cena protagonizada por Humphrey Bogart.

Cena do filme Sabrina (1954), pela primeira vez um car phone é apresentado ao grande público
Cena do filme Sabrina (1954). Essa foi a primeira vez que um car phone foi apresentado ao grande público.

A chegada dos smartphones revolucionou o mercado

Somente na década de 90 os celulares começaram a se desenvolver mais rapidamente. Em 1992 a IBM lançou o modelo Simon, o primeiro aparelho considerado smartphone onde era possível criar uma lista de tarefas, adicionar uma agenda e fazer chamadas. Aproximadamente 50.000 aparelhos Simon foram vendidos por cerca de 900 dólares.

Durante os anos 1990 e 2000, a Nokia despontou como um dos maiores fabricantes de celular e investiu muito em pesquisas para transformarem os aparelhos em equipamentos mais portáteis e de uso mais amigável.

Nesse período o Blackberry também surgiu como um nome importante no mercado.

Steve Jobs lançou o Iphone em 2007

Em 2007 foi a vez de Steve Jobs anunciar o revolucionário Iphone. O primeiro modelo do aparelho custava entre 500 e 600 dólares e foi apresentado ao mundo numa conferência Macworld, em São Francisco, no dia 9 de janeiro de 2007.

Revolucionário, o aparelho tinha acesso a um browser de internet e um MP3 player, além de manter todas as funções de um aparelho celular normal.

A conferência de imprensa onde Jobs anuncia a sua aposta está disponível na íntegra:

Curtiu o artigo? Achamos que você também irá gostar de ler:

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).