Quem nunca ouviu falar na Bossa Nova? Tom, Vinicius, Bôscoli, João Gilberto... A nossa música mais importada para o exterior nasceu entre as décadas de 50 e 60 no Rio de Janeiro, no meio da boêmia.

Os responsáveis pelo movimento de renovação musical foram jovens compositores que não se identificavam com o que vinha sendo criado e decidiram inventar um novo tipo de fazer música, mais em sintonia com o contexto contemporâneo em que estavam imersos.

Conheça agora os principais protagonistas dessa história.

1. João Gilberto (1931)

João Gilberto

Esse foi, sem dúvida, um dos maiores nomes da Bossa Nova. Compositor, violinista, cantor, o baiano João Gilberto esteve a frente desse movimento que desejava renovar a música brasileira.

João Gilberto já veio com a música no sangue tendo nascido em uma família de músicos. O jovem rapaz começou a carreira em Salvador como crooner da Rádio Sociedade da Bahia. Mais tarde, achou que era preciso migrar para o Rio, onde participou do conjunto Garotos da Lua. 

Foi em 1959 que o jovem deu seus primeiros passos na Bossa Nova. Naquele ano, a cantora Elizeth Cardoso gravou Chega de Saudade (1959), um disco que contava com a participação de João Gilberto no violão, dando vida as composições de Tom Jobim e Vinicius de Moraes.  

Depois desse primeiro trabalho, o artista criou uma série de canções que se tornaram símbolos da Bossa Nova como o Samba de Uma Nota Só.

Saiba mais sobre a carreira de João Gilberto.

2. Antônio Carlos Jobim (1927-1994)

Tom Jobim

Outro nome incontornável desse período é o de Antônio Carlos Jobim, para os íntimos apenas Tom Jobim. Esse criador carioca de mãos cheias era polivalente: pianista, violinista, maestro, cantor, compositor e arranjador. 

É ele o responsável por canções ícones da Bossa Nova como Garota de Ipanema (1962). O letrista Vinicius de Moraes, aliás, foi um dos seus maiores parceiros musicais.

Filho de diplomata, Tom viveu imerso em um ambiente boêmio com direito a avó pianista e tios entusiastas das serestas. Sua inauguração no mundo da música aconteceu no piano que ganhou de presente do padrasto. 

O início da carreira profissional foi em casas noturnas da zona sul do Rio de Janeiro. Mais tarde, trabalhou em uma gravadora e começou a fazer arranjos com uma série de parceiros. Sua primeira canção de peso foi Teresa da Praia (1954), que inaugurou uma longa carreira repleta de sucessos.

Descubra a biografia de Antônio Carlos Jobim

3. Vinicius de Moraes (1913-1980)

Vinicius de Moraes

O poetinha que foi também diplomata experimentou a vida até a última gota: teve inúmeros amores, compôs como se não houvesse amanhã e espalhou o seu talento pelo mundo. 

Cercado de grandes parceiros como Tom Jobim, Baden Powell e Toquinho, Vinicius foi o letrista responsável por uma enorme parcela de canções da Bossa Nova sendo, por esse motivo, considerado um dos fundadores do movimento. 

É dele Garota de Ipanema, um marco daquela geração feita em homenagem à Helô Pinheiro. Formado em direito, Vinicius foi um boêmio inveterado que além da música cravou seu nome na literatura e no teatro. 

Descubra tudo sobre a vida e a obra de Vinicius de Moraes.

4. Elis Regina (1945-1982)

Elis

A Pimentinha. Quem não tem gravado na memória a voz ímpar dessa cantora inesquecível? 

A carreira dessa menina prodígio começou aos 11 anos na Rádio Farroupilha. Aos 15, ela foi contratada pela Rádio Gaúcha e, no ano a seguir, lançou seu primeiro disco. 

É em 1964 que Elis se muda para o Rio, onde assina um contrato de televisão e se apresenta no Beco das Garrafas, reduto tradicional da Bossa Nova. A cantora começa a ficar famosa por interpretar as canções do novo movimento e acaba se tornando uma das caras do grupo.

É um entusiasta das interpretações da Pimentinha? Então conheça a biografia de Elis Regina.

5. Toquinho (1946)

Toquinho

"Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo"...? Quem não se lembra imediatamente do comercial da Faber-Castell? Toquinho foi o autor desse (e de outros grandes) sucesso. 

O compositor, cantor e violinista foi um dos parceiros favoritos de Vinicius de Moraes e Chico Buarque. Seus primeiros passos como músico profissional foram em apresentações de escolas e faculdades.

Já com a carreira indo de vento em popa, Toquinho escolheu dedicar boa parte da sua energia na composição de canções infantis.  

Se você gostou dessa palhinha desse músico espetacular, então aproveite e desvende a fundo a história de Toquinho

6. Ronaldo Bôscoli (1928-1994)

Boscoli

Um dos maiores responsáveis pela ascensão da Bossa Nova, o carioca Ronaldo Bôscoli foi para a sua geração um fundamental compositor e produtor musical. 

Uma curiosidade: sabia que Bôscoli chegou a ser cunhado de Vinicius de Moraes? Foi na noite que os amantes da música se conheceram e pelas afinidades resolveram manter as rotinas boêmias que tanto gostavam.

A partir da parceria com Roberto Menescal começou a contribuir para a Bossa Nova. Bôscoli, que também era jornalista, compôs igualmente com Carlinhos Lira (é dele, por exemplo, Ah! Se eu pudesse O barquinho).

Gostou de conhecer um pouco da trajetória desse grande artista? Saiba mais sobre a biografia de Ronaldo Bôscoli.

Se você gostou de ler a história desses grandes músicos, experimente descobrir também: