Os primeiros passos dos 24 maiores diretores de cinema de todos os tempos

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

As biografias dos diretores de cinema mais renomados do mundo escondem fatos curiosos. Vários começaram a produzir seus filmes ainda quando criança, outros caíram na área por sorte, outros eram tão estranhos que foram rejeitados de início. 

Neste artigo contamos como foi o início de carreira dos 24 maiores diretores de cinema de todos os tempos. 

1. Steven Spielberg (1946) 

diretores de cinema

Ainda criança, Steven Spielberg fazia pequenos filmes caseiros com sua câmera Super-8, com as suas três irmãs mais novas como atrizes. Ele não era bom aluno e não conseguiu vaga no curso de cinema da Universidade da Califórnia. 

Sua carreira começou para valer aos treze anos de idade, quando venceu um concurso de curtas com um filme de 40 minutos que falava sobre guerra. A partir daí foi só sucesso: aos dezesseis anos teve o seu primeiro filme, Amblin (1963) premiado no Festival de Veneza e com vinte cinco anos de idade já trabalhava em Hollywood. 

Hoje Spielberg é um nome indispensável em qualquer lista de cinema, vencedor de quatro Oscar e diretor de filmes que já arrecadaram cerca de dez bilhões de dólares! 

Os clássicos de Steven Spielberg são: Tubarão (1975), Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), Jurassic Park: Parque dos Dinossauros (1993), Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida (1981), E.T. - O Extraterrestre (1982), A Lista de Schindler (1993), Lincoln (2012). 

Quer saber mais da trajetória dele? Então leia a sua biografia completa. 

2. Stanley Kubrick (1928 - 1999)

diretores de cinema

Kubrick cresceu no Bronx, EUA, e compartilhou os gostos do pai, médico, por xadrez e fotografia. Seu trabalho com câmeras começou como fotojornalista para uma revista chamada Look, quando ele tinha apenas dezessete anos de idade. 

Quando tinha vinte e dois anos, dirigiu um pequeno documentário de apenas doze minutos que acompanhou o lutador de boxe Walter Cartier por um dia. Foi o seu primeiro trabalho profissional, lançado pela produtora RKO como Dia de Luta (1951).  

Cinco anos depois Kubrick já estava trabalhando com Kirk Douglas, um dos maiores atores norte-americanos de todos os tempos. 

Os maiores filmes de Stanley Kucrick são: Spartacus (1960), 2001: Uma Odisséia no Espaço (1968), Laranja Mecânica (1971), O Iluminado (1980). 

3. Bernardo Bertolucci (1941-2018)

Bernardo Bertolucci

O diretor de cinema italiano nasceu em Parma, na Itália, no dia 16 de março de 1941. Aos 20 anos entrou para o mundo do cinema como assistente de direção do cineasta Pier Paolo Pasolini. Seguiu esses passos muito influenciado pelo pai, que era escritor e crítico de cinema.

Prodígio, o seu segundo longa-metragem (Antes da revolução, 1964) fez parte do Festival de Cannes. A partir de então não parou mais de produzir. Polêmico, controverso  e ousado, o cineasta foi muitas vezes censurado ao longo da carreira.

Ao longo da extensa carreira, Bertolucci trabalhou 52 anos e produziu 20 filmes.

As grandes obras de Bertolucci são: O último tango em Paris (1972), O último imperador (1987), O conformista (1970) e O pequeno buda (1994).

Leia a biografia completa de Bernardo Bertolucci.

4. Jean-Luc Godard (1930) 

Jean-Luc Godard

O cineasta francês que é um dos grandes nomes da Nouvelle Vague foi responsável por uma verdadeira revolução no mundo do cinema entre os finais dos anos 50 e 60.

Nascido em berço de ouro - em Paris - filho de um importante médico e neto de banqueiro, Jean-Luc gravou o seu primeiro curta em 1955 (Operation Béton). O primeiro longa veio quatro anos mais tarde (Acossado).

Inovador, Godard virou o mundo do cinema de cabeça para baixo usando novas técnicas narrativas e popularizando o uso da câmera de mão. 

Enquanto algumas das suas obras abordaram a questão existencial, outras foram instrumento político e social. As suas grandes obras foram: Um mulher é uma mulher (1962), Pierrot Le Fou (1964), Alphaville (1965) e Prenome Carmem (1983).

Experimente conhecer a biografia completa de Jean-Luc Godard.

5. Quentin Tarantino (1963) 

diretores de cinema

Nascido no Tennessee e criado pela mãe e o pai adotivo na Califórnia, Quentin Tarantino sempre gostou de cinema, chegando a abandonar o ensino médio porque preferia ver filmes e ler quadrinhos. 

Frequentou algumas aulas de teatro no final da adolescência, mas foi com o emprego como balconista na Video Archives, uma famosa locadora de filmes em Manhattan Beach, que Quentin ficou ainda mais viciado em filmes e usava parte do seu tempo escrevendo roteiros. Um desses roteiros foi justamente o de Cães de Aluguel, comprado por um produtor e gravado em 1992. 

O estilo violento e sádico de Tarantino aliado às inúmeras referências que ele trazia de seu vício em cinema o fez um diretor de sucesso a partir de Pulp Fiction (1994), lançado quando o diretor tinha 31 anos. Hoje Tarantino é um dos nomes mais famosos da indústria hollywoodiana e qualquer película assinada por ele é sucesso garantido de bilheteria. 

Maiores filmes de Quentin Tarantino: Pulp Fiction, Tempos de Violência (1994), Kill Bill Vol. I e II (2003 - 2004), Bastardos Inglórios (2009), Django Livre (2012). 

Leia aqui a biografia completa de Quentin Tarantino. 

6. Martin Scorsese (1942) 

diretores de cinema

O aclamado diretor Martin Charles Scorsese cresceu junto aos seus pais de descendência italiana no bairro de Little Italy, em Manhattan, Nova York. Os pais contam que desde pequeno Martin já fazia pequenos filmes em casa, usando-os como atores. 

Quando tinha por volta de vinte anos de idade, Martins produziu um pequeno curta-metragem de comédia que lhe rendeu uma bolsa de estudos de US $ 500 dólares para estudar cinema Universidade de Nova York. Aos vinte e quatro anos já havia concluído seu mestrado em cinema e aos vinte e seis completou o seu primeiro longa, chamado Quem está batendo na minha porta? (1966). 

Mas o sucesso absoluto do diretor veio com Taxi Driver (1976), quando ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes e fixou o status do ator Robert De Niro como uma lenda viva do cinema. Hoje Scorsese é um dos diretores mais premiados e reconhecidos de todos os tempos. 

Grandes filmes de Martin Scorsese: Taxi Driver (1976), Os Bons Companheiros (1990), Gangues de Nova York (2002), O Aviador (2004), Os Infiltrados (2006), O Lobo de Wall Street (2013). 

7. Alfred Hitchcock (1899 - 1980) 

diretores de cinema

O Mestre do Suspense nasceu em Londres e foi criado em uma família bem rígida com mais dois irmãos. Estudou a infância e parte da adolescência em um rigoroso colégio de jesuítas que, posteriormente, serviu de projeção para o tom transgressor de seus filmes. 

Em paralelo à faculdade de engenharia, Hitchcock fazia um curso de artes no departamento de Belas Artes da Universidade de Londres, o que o possibilitou conseguir um emprego como desenhista e designer de publicidade. Com vinte e dois anos, conseguiu um emprego na indústria cinematográfica desenhando títulos e cartazes para os filmes mudos Famous Players-Lasky Company. Alguns anos depois já trabalhava como assistente de direção.

O filme O Inquilino (1927) foi o seu primeiro filme de suspense, mas a consagração do diretor com esse estilo veio com Chantagem e Confissão (1929), um sucesso absoluto no Reino Unido. Mudando-se para o EUA aos quarenta anos, Hitchcock ganhou um Oscar com seu primeiro filme dirigido na América (Rebecca, de 1940) e passou a ser um sucesso também em Hollywood. O diretor inglês sustenta o título de um dos maiores cineastas que já viveu. 

Os melhores filmes de Hitchcock: Rebecca (1940), A Sombra de Uma Dúvida (1943), Interlúdio (1946), Janela Indiscreta (1954), Psicose (1960), Os Pássaros (1963). 

Conheça mais da trajetória de Hitchcock em sua biografia completa

8. Tim Burton (1958)

diretores de cinema

Timothy "Tim" Willian Burton cresceu em um estado de Los Angeles, na Califórnia, com os pais e mais um irmão. Seu passatempo predileto era pintar, desenhar e ver filmes. Com apenas treze anos, produziu um curta-metragem usando a técnica de stopmotion chamado A Ilha do Dr. Agnor

Assim que acabou o ensino médio, Tim ganhou uma bolsa da Disney para cursar animação por três anos no Instituto das Artes da Califórnia. Depois foi contrato pela  Walt Disney Studios como aprendiz de animador, e trabalhou na empresa até que foi demitido pois seus filmes eram considerados sombrios demais pela empresa. 

Foi com Vincent (1982), um dos curtas que Burton produziu durante a sua passagem pelos estúdios Disney, que conseguiu o seu primeiro destaque e prêmio no Chicago Film Festival. Os Fantasmas se Divertem (1988) consagrou o diretor com um Oscar de Melhor Maquiagem e colocou o seu nome de vez no hall dos melhores diretores de Hollywood.

Entre as produções góticas, fantasiosas ou sombrias de Tim Burton se destacam: Os Fantasmas se Divertem (1988), Edward Mãos de Tesoura (1990), O Estranho Mundo de Jack (1993), A Noiva Cadáver (2005), A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005) e Alice no País das Maravilhas (2010). 

Leia a biografia completa de Tim Burton. 

9. Woody Allen (1935)

diretores de cinema

Allan Stewart Königsberg é o nome real desse diretor nascido no Brooklin, em Nova York, em uma família de classe média judia. Mudou seu nome para Heywood Allen quando tinha dezessete anos de idade e ingressou no curso de produção cinematográfica da Universidade de Nova York quando tinha vinte e dois anos. 

Entediado, Allen logo abandonou a faculdade e começou a escrever roteiros de comédia para televisão. Seu trabalho para o programa Your Show of Show lhe rendeu uma indicação ao Emmy, mas Allen queria mesmo trabalhar com cinema e sua estreia na área foi escrevendo e atuando em O Que é Que Há, Gatinha?, de 1965. 

Depois do sucesso de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977), que ganhou quatro óscares, Allen passou a ser um dos diretores de cinema mais aclamados do mundo e há mais de cinquenta anos vem oferecendo ao seu público praticamente uma nova película por ano, o que é raro em Hollywood. 

Os maiores filmes de Woody Allen são: Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977), Manhattan (1979), A Rosa Púrpura do Cairo (1985), Hannah e Suas Irmãs (1986), Match Point (2005), Vicky Cristina Barcelona (2008) e Blue Jasmine (2013). 

Quer saber mais sobre a carreira do diretor? Leia a sua biografia completa

10. Francis Ford Coppola (1939) 

diretores de cinema

Crescido no bairro de Queens em Nova Iorque, filho de pai músico e compositor e mãe atriz, Coppolla foi atingido por uma poliomielite quando criança, e enquanto ficou acamado, encontrou na produção de pequenas peças de marionetes um jeito de se entreter. 

Depois do ensino médio, onde chegou a fazer teatro, Francis frequentou o prestigiado curso de cinema da Universidade da Califórnia em Los Angeles, e foi como estudante e depois pós graduando que começou a produzir os seus primeiros filmes, primeiro como roteirista, depois como diretor. 

Foi com o roteiro de Patton - Rebelde ou Herói? (1970) que venceu o seu primeiro Oscar e a fama de diretor veio com o primeiro longa da trilogia O Poderoso Chefão (1972), que também venceu o Oscar de melhor filme, roteiro e diretor. 

Entre os filmes mais famosos de Francis Ford Coppola estão: Vidas Sem Rumo (1983), a trilogia O Poderoso Chefão (1972, 1974, 1990), Apocalipse Now (1979), Drácula de Bram Stoker (1992). 

Quer saber mais sobre a carreira do diretor? Conheça a sua biografia completa.

11. George Lucas (1944) 

ZSD

George Walton Lucas Jr nasceu em um bairro suburbano da Califórnia e, antes de se interessar pelo mundo do cinema, gostava do mundo automobilístico, até que um grave acidente de carro o fez desistir dessa carreira. 

Depois do acidente, Lucas frequentou uma faculdade comunitária onde, em companhia do amigo John Plummer, começou a se interessar por cinema, vendo filmes clássicos de diretores italianos e franceses e fazendo pequenas gravações de corridas de autocross. Lucas então se transferiu para a Escola de Artes Cinematográficas da Universidade do Sul da Califórnia (USC), onde tudo começou.

Seu primeiro filme, quando já estava na pós graduação, foi Labirinto Eletrônico: THX-1138 4EB (1967), um curta-metragem de ficção científica. Com ele Lucas ganhou prêmios e uma bolsa de estudos da Warner Bros. Daí se seguiu a fundação da LucasFilm em 1971, e o sucesso de Loucuras de Verão (1973). 

Hoje George Lucas é reconhecido como um mestre dos efeitos especiais (imortalizados pela franquia Star Wars) e sustenta uma carreira com filmes campeões de bilheteria, como a sequência Indiana Jones. 

12. Charles Chaplin (1889 - 1977) 

diretores de cinema famosos

Charles Spencer Chaplin nasceu em Londres filho de um pai ator, com quem Chaplin teve pouco contato, e a mãe cantora de music hall. Teve uma infância conturbada com o irmão, pois foram abandonados pelo pai e a mãe sofria de problemas mentais. 

Tendo que tomar conta de si muito cedo e inspirado pela profissão da mãe, quando tinha apenas doze anos já fazia parte de uma trupe de artistas comediantes. Foi vivendo de pequenas apresentações e outros trabalhos por Londres até que em 1914 teve a chance de atuar em uma comédia americana, foi a primeira vez que interpretou seu famoso personagem Carlitos, no curta Charlot Fotogênico (1914). 

No ano seguinte, com apenas vinte e cinco anos Chaplin já apareceu em mais de 30 projeções e tornou-se famoso e rico. Hoje é considerado um dos pais do cinema por sua contribuição à evolução da sétima arte e o cineasta mais homenageado de todos os tempos.

Principais filmes de Charles Chaplin: O Garoto (1921), Em Busca do Ouro (1925), O Circo (1928), Luzes da Cidade (1931), Tempos Modernos (1936), O Grande Ditador (1940), Luzes da Ribalta (1952), Um Rei em Nova Iorque (1957) e A Condessa de Hong Kong (1967).

Conheça mais da vida e obra de Charles Chaplin em sua biografia completa

13. Ingmar Bergman (1918 - 2007) 

diretores de cinema

Nascido na Suécia e filho de um pastor Luterano muito rígido, Bergman começou a gostar de filme como uma escapatória à dura educação que seu pai lhe impunha. Aos sete anos o menino já produzia pequenos filmes com excertos de outras produções e escrevia peças de teatro de fantoches. 

Depois de um ensino médio entediante, Bergman ingressou na Universidade de Estocolmo para estudar arte e literatura. A maior parte do tempo ficava envolvido com peças de teatro e assistindo filmes. Aos vinte e quatro anos pode dirigir a sua primeira peça, que foi vista por membros de uma empresa de filmes que ofereceu a Bergman uma posição trabalhando em roteiros. 

O primeiro filme de Bergman como roteirista e diretor foi Crise (1946), e o seu primeiro sucesso mundial foi Sorrisos de uma Noite de Verão (1955). O diretor é considerado um mestre em fazer arte no cinema, tratar de temas delicados como a fé, morte e solidão de forma magistral. 

Principais filmes de Ingmar Bergman: Persona (1966), O Sétimo Selo (1956), Gritos e Sussurros (1972), Fanny e Alexander (1982) e Cenas de um Casamento (1974).

14. James Cameron (1954) 

diretores de cinema

Nascido no Canadá e filho de uma enfermeira com uma engenharia eletricista, a vida de Cameron deu uma reviravolta quando a sua família se mudou para a Califórnia, EUA. O cineasta então tinha dezesseis anos e se aproximou do mundo cinematográfico que já era uma tradição na região. 

Apesar de ter viciado em cinema e ter visitado inúmeras vezes os arquivos de filme da Universidade do Sul da Califórnia, James decidiu cursar filosofia no Canadá. Curso que acabou abandonando para escrever roteiros e se dedicar totalmente à carreira cinematográfica. 

Com vinte e quatro anos, James fez seu primeiro curta de ficção científica, Xenogênese (1978), que lhe rendeu um emprego na empresa do famoso diretor Roger Corman. Mas foi seis anos depois, com O Exterminador do Futuro, que Cameron consagrou-se como um diretor de sucesso, sendo responsável pelas duas maiores bilheterias da história do cinema: Avatar e Titanic

Entre os filmes mais famosos de James Cameron estão: O Exterminador do Futuro (1984), O Segredo do Abismo (1989), Aliens (1986), Titanic (1997) e Avatar (2009). 

Saiba mais aqui sobre a trajetória de James Cameron. 

15. Federico Fellini (1920 - 1993) 

diretores de cinema

Nascido e criado em uma pequena cidade italiana, Federico sempre gostou de artes e já se mostrada criativo desde criança. Na época do ensino médio, trabalhou como caricaturista de um teatro local, desenhando retratos de estrelas de cinema. 

Aos dezenove anos mudou-se para Roma para cursar direito, mas seu tempo era mesmo gasto com seu trabalho escrevendo artigos para a revista satírica o MarcAurelio. Foi construindo a sua carreira como roteirista e fazendo amizades no rádio e posteriormente no cinema que conseguiu o seu primeiro trabalho na área, escrevendo o roteiro de Roma, Cidade Aberta (1945).

Sua estreia como diretor foi em 1953 com Os Inúteis, que ganhou o prêmio de Leão de Prata no Festival de Veneza. Hoje Fellini é considerado um dos maiores diretores italianos de todos os tempos e influenciador de vários dos diretores de cinema famosos do século XX. 

Principais filmes de Fellini: A Doce Vida (1960), Oito e meio (1963), A Estrada (1954), Noites de Cabíria (1957), Julieta dos Espíritos (1965), Amarcord (1973), Casanova (1976). 

Quer saber mais sobre o diretor italiano? Leia a sua biografia completa

16. Andrei Tarkovsky (1932 - 1986)

Andrei Tarkovsky 

Cineasta, escritor e ator, esse foi o russo Andréi Arsénievich Tarkovsky, que entrou para a história do cinema. Seu primeiro longa metragem (A infância de Ivan, 1962) recebeu o Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza. 

Infelizmente o talentoso Tarkovsky começou a ser vigiado de perto pelas autoridades russas que tinham medo que as obras do criador prejudicassem de alguma forma o Partido Comunista da União Soviética. Seu filme Andréi Rublev (1966) chegou mesmo a ser proibido durante cinco anos.

Ainda que muito limitado pela censura do seu país, Andréi conseguiu gravar longa-metragens icônicos como O Espelho (1975), Stalker (1979) e Nostalgia (1983).

17. Orson Welles (1915-1985) 

Orson Welles

O cineasta norte-americano foi também produtor, roteirista, radialista e ator. Lembra do clássico filme Cidadão Kane (1939)? Então, é dele, foi o trabalho de estreia onde dirigiu, escreveu e atuou!

Nascido em Wisconsin, nos Estados Unidos, aos 16 anos começou a pintar e a participar de teatro experimental. Três anos depois estreou na Broadway e a partir de então nunca mais abandonou a carreira artística.

Outros trabalhos famosos do criador são: A dama de Shangai (1947), Macbeth (1948), A marca da maldade (1958) e o Processo (1962).

Que tal descobrir a biografia completa de Orson Welles?

18. John Ford (1894-1973)

John Ford

Famoso no universo do Western, John Martin Feeny - mais conhecido como John Ford - foi o sujeito que mais recebeu prêmios Óscares da história do cinema. 

John Ford fez das suas lentes um veículo não só do entretenimento como também um espaço de denuncia social ao enfocar nas minorias perseguidas. Seus filmes, que nos divertem, são também testemunhos da história norte-americana.

A longa carreira do cineasta durou mais de 50 anos e rendeu mais de 140 filmes.

Seus longas metragens mais famosos são: A cavalgada heroica (1939), A batalha de Midway (1942), O homem que matou Liberty Valance (1962) e O grande combate (1964).

19. Akira Kurosawa (1910-1998)

Akira Kurosawa

Considerado por muitos como o maior cineasta japonês de todos os tempos, Akira dirigiu trinta longas-metragens ao longo de cinquenta e sete anos de atuação no cinema.

Nascido em Tóquio no berço de uma família composta por oito irmão, Akira era o filho caçula de uma família de classe média alta. Em 1936 virou assistente de direção do Photo Chemical Laboratories, quatro anos mais tarde começou a criar o seu primeiro filme (Sanshiro Sugata, 1943), que teve alguns minutos censurados.

 Em 1950 alcançou a fama mundial depois de lançar Rashomon, que recebeu um Leão de Ouro. 

Algumas das grandes obras do criador foram: Os sete samurais (1954), Os senhores da guerra (1985) e Ikiru (1952).

20. Luis Buñuel (1900-1983)

Luis Buñuel

Um grande nome do cinema espanhol, Buñoel é considerado o pai do surrealismo no cinema. 

Nascido no dia 22 de fevereiro de 1900, foi autor da obra clássica Um cão andaluz (1929), feito em parceria com ninguém menos que Salvador Dalí (que assina também o roteiro).

Depois de ter provocado um verdadeiro alvoroço na Espanha com a sua estética incomum, Buñoel foi viver no México onde dirigiu uma série de comerciais. Foi no México inclusive que gravou o seu famoso Os esquecidos (1950).

Outras das suas grandes obras foram Esse obscuro objeto do desejo (1977)  e O anjo exterminador (1962).

21. Jacques Tati (1907-1982)

Jacques Tati

Considerado um mestre da comédia francesa, Jacques Tatischeff era filho de pai russo e mãe holandesa - seu avô chegou a ser embaixador russo na França.

Por incrível que pareça, Tati começou a carreira como jogador de rugby antes de estrear no teatro. Só depois de vencer os palcos é que entrou para o mundo do cinema onde escreveu, atuou e dirigiu uma série de filmes. Foi ele o criador do famoso personagem Monsieur Houlot.

Longe de só fazer apenas rir, Jacques Tati também fazia uma profunda crítica social a França. Algumas das suas obras mais importantes são: O meu tio (1958), Há festa na aldeia (1949) e Sim, Sr.Hulot (1971).

22. François Truffaut (1932-1984)

François Truffaut

Um dos maiores impulsionadores da Nouvelle Vague, nos anos 60, François Truffaut usou muito da biografia pessoal para criar as suas obras-primas.

Quando tinha 16 anos começou um cinema clube e aos 19 já escrevia para a revista Cahiers du Cinéma. Com uma pegada realista, suas obras são profundamente humanas, mesmo quando são cruéis. 

Há quem diga que Truffaut ao lado de Godard e Chabrol reinventaram o cinema francês. As principais obras de François são: Os incompreendidos (1959), A história de Adèle H. (1975), Na idade da inocência (1976) e O homem que amava as mulheres (1977).

23. Christopher Nolan (1970) 

diretores de cinema

Nolan nasceu em Londres e, quando criança, vivia em trânsito entre os EUA e a Inglaterra, possuindo então dupla nacionalidade. Também começou o seu amor por cinema filmando pequenas produções em casa, com apenas sete anos, usando a Super-8 do pai e imagens do espaço adquiridas por um tio que trabalhava na NASA. 

Foi quando ingressou no curso de literatura inglesa da University College London (UCL) que o garoto apaixonado por cinema pôde começar a produzir seus primeiros curtas, usando os equipamentos e estrutura do cineclube da faculdade, do qual tornou-se presidente. 

Depois de ter produzido três curtas durante e assim que se formou na faculdade, Nolan filmou o seu primeiro longa, com investimento próprio e ajuda de amigos. Following (1998) foi o passaporte do diretor dos filmes independentes para os grandes orçamentos hollywoodianos. 

Maiores filmes de Christopher Nolan: Amnésia (2000), O Grande Truque (2006), A trilogia Batman, O Cavaleiro das Trevas (2005 - 2012) e A Origem (2010). 

24. David Fincher (1962) 

diretores de cinema

Nascido no Colorado, EUA, filho de um escritor e de uma enfermeira, à exemplo de outros diretores o contato de Fincher com cinema começou quando ele ganhou uma câmera Super-8 do seu pai, no seu aniversário de oito anos. 

Ele morava há poucas quadras da casa do diretor George Lucas, que no final da década de setenta revolucionou o cinema com o primeiro filme da série Star Wars. Fincher disse que foi assistindo O Império Contra-Ataca (1980), que soube que queria trabalhar com cinema. 

Assim que terminou o ensino médio começou a trabalhar na Korty Films, e logo depois foi parar na Industrial Light and Magic, empresa de efeitos especiais de George Lucas. Depois de ficar uns anos trabalhando com publicidade, Fincher fez sua estreia como diretor no filme Alien 3 (1992), mal sucedido, e depois entrou de vez para o hall da fama de Hollywood ao dirigir o sucesso Seven: Os Sete Pecados Capitais (1995).

Grandes sucessos de David Fincher: Seven: Os Sete Pecados Capitais (1995), Clube da Luta (1999), Zodíaco (2007), O Curioso Caso de Benjamin Button (2008), A Rede Social (2010), Garota Exemplar (2014). 

Achamos que você pode se interessar por:

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).