Allan Kardec

Propagador da doutrina espírita
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de Allan Kardec

Allan Kardec (1804-1869) foi um importante propagador (codificador) da doutrina espírita. Foi educador, escritor e tradutor francês.

Allan Kardec, pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivali, nasceu em Lyon, França, no dia 3 de outubro de 1804. Filho do juiz Jean-Baptiste Antoine Rivail e de Jeanne Louise Buhamel, descendentes de antigas famílias católicas de Lyon, foi criado no protestantismo.

Kardec iniciou seus estudos em sua cidade natal e desde jovem mostrou inclinação para o estudo das ciências e da filosofia. Foi levado para a o famoso Instituto de Educação Pestalozzi, em Yverdun, Suíça, onde estudou até formar-se pedagogo, em 1824.

Allan Kardec educador

Após retornar para Lyon e dominando vários idiomas, entre eles, alemão, inglês, holandês, italiano e espanhol. Allan Kardec traduziu para o alemão, diversas obras didáticas de educação.

Em 1828, junto com sua esposa Amélie Gabrielle Boudet, fundou um grande estabelecimento de ensino e passou a lecionar. Em 1830, alugou uma casa na Rua de Sèvres, onde oferecia palestras e cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia Comparada, Astronomia etc.

Allan Kardec tornou-se membro de várias sociedades eruditas, entre elas, a Academia Real de Arras, que em 1831 lhe concedeu o Prêmio de Honra por um ensaio intitulado: Qual é o Sistema de Estudo Mais em Harmonia com as Necessidades da Época? Publicou diversas obras educativas.

O Espiritismo

Durante vários anos, Allan Kardec foi secretário da Sociedade de Frenologia de Paris e participou ativamente dos trabalhos da Society of Magnetism, dedicando-se à investigação do sonambulismo, do transe, da clarividência e de vários outros fenômenos.

A partir de 1852, Allan Kardec iniciou suas experiências com o mundo da espiritualidade, numa época em que a Europa despertava a atenção para os fenômenos conhecidos como “espíritas”.

Allan Kardec investigou fenômenos espirituais registrados nos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha. Tomou conhecimento das “mesas girantes” e da escrita mediúnica, fenômeno que mais tarde testemunharia e passou a se comunicar com os espíritos.

Um dos espíritos, conhecido como “espírito familiar”, passou a orientar seu trabalho espiritual e teria revelado que já o conhecer do tempo dos druidas, na região da Gália, com o nome de Allan Kardec.

A partir de então, ele abriu mão de sua identidade das atividades profissionais para tornar-se Allan Kardec, nome que teria origem em encarnações anteriores.

O Livro dos Espíritos

Em 1857, com o pseudônimo de Allan Kardec, ele publicou O Livro dos Espíritos, onde expôs uma nova teoria da vida e do destino humano. O livro obteve rápido sucesso de vendas.

Logo após a publicação do livro, Allan Kardec fundou a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, da qual foi presidente até a sua morte. Posteriormente, associações semelhantes foram criadas em todo o mundo.

Em 1860, lançou uma edição revisada do O Livro dos Espíritos, que se tornou o livro reconhecido da filosofia espírita da França. A partir de então, Allan Kardec dedicou-se a estabelecer as bases da Codificação da Doutrina Espírita, no aspecto filosófico, científico e religioso.

Kardec fundou e dirigiu a Revista Espírita, dedicada à defesa dos pontos de vista expostos no Livro dos Espíritos.

Allan Kardec faleceu em Paris, França, no dia 31 de março de 1869,   vitima de um aneurisma. Seus restos mortais foram enterrados no Cemitério do Père-Lachaise, Paris.

Obras do Professor Hippolyte

  • Plano Proposto para Melhorias da Instrução Pública (1828)
  • Curso Prático e Teórico de Aritmética (1824)
  • Gramática Francesa Clássica (1831)
  • Catecismo Gramatical da Língua Francesa (1848)
  • Ditados Especiais Sobre as Dificuldades Ortográficas (1849)

Obras de Allan Kardec

  • O Livro dos Espíritos, Parte Filosófica (1857)
  • Revista Espírita (1858)
  • O Livro dos Médiuns, Parte Experimental e Científica (1861)
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo, Parte Moral (1864)
  • O Céu e o Inferno, A justiça de Deus Segundo o Espiritismo (1865)
  • A Gênese, os Milagres e as Predições (1868)
Dilva Frazão
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.