Alguns compositores clássicos (ou compositores eruditas) marcaram a história com suas composições que, apesar de terem sido feitas há séculos, são facilmente reconhecidas na contemporaneidade.

O que poucas pessoas sabem são as histórias de vida curiosas (e às vezes estranhas) que estão por trás dos maiores nomes da música clássica mundial.

Neste artigo contamos alguns fatos interessantes e curiosos da biografia dos compositores clássicos mais famosos do mundo.

1. Wolfgang Amadeus Mozart (1756 - 1791)

compositores clássicos eruditos

O compositor austríaco com apenas cinco anos de idade já dominava o teclado e o violino e fazia apresentações às famílias reais europeias.

Alguns fatos curiosos da sua trajetória bombástica são contados no filme vencedor do Óscar Amadeus (1984), que vale muito a pena para tentar entender como um homem tão genial e adorado morreu sozinho e em circunstâncias desconhecidas com apenas 35 anos de idade.

Uma das coisas interessantes que se sabe sobre ele é que, sendo muito fã de gatos e gostando de imitá-los, ele escreveu uma música chamada "O Dueto dos Gatos", onde um marido faz perguntas à esposa e ela só responde com miaus, até que ele desiste e passa a cantar apenas com miau também. A canção é até hoje interpretada em peças e outras expressões culturais: basicamente uma harmonia sinfônica de miados!

Quer saber mais sobre Mozart? Leia a sua biografia completa.

2. Ludwig van Beethoven (1770 - 1827)

zskd

Um dos nomes inesquecíveis da música clássica, Beethoven nasceu na Alemanha e foi um exímio compositor e pianista.

Seus conterrâneos costumam dizer que o músico não era muito sociável, constantemente envolvendo-se em situações constrangedoras onde jogava ovos em garçons, cuspia em pisos de restaurantes e outras cenas estranhas.

Quando tinha quarenta e seis anos de idade, o compositor já estava praticamente surdo, mas uma de suas composições mais famosas, a 9ª sinfonia, foi feita justamente quando ele não podia mais escutar, apenas três anos antes de sua morte. 

Conheça mais sobre a vida de Beethoven

3. Pyotr Ilyich Tchaikovsky (1840 - 1893)

hzsdihaisdhiausdjolkam

O músico russo que compôs "O Lago dos Cisnes", foi a vida inteira atormentado pela sua homossexualidade, o que o levou a vários episódios de depressão.

Uma das manias mais estranhas do compositor era segurar a sua própria cabeça com a mão esquerda enquanto estava tocando, pois tinha medo que ela caísse. A cena era comum em apresentações em frente a suas orquestras.

Saiba mais sobre a trajetória do maior compositor clássico russo que já viveu, lendo a biografia completa de Tchaikovsky.

4. Igor Stravinsky (1882 - 1971)

kasod

Compositor nascido franco-russo e mais tarde cidadão americano, Stravinsky é um dos nomes que colocam a música clássica mais próxima do nosso tempo, pois viveu no século XX.

Ele foi muito amigo e próximo do pintor Pablo Picasso e, inclusive, um de seus mais famosos balés, Pulcinella (1920), contou com um cenário inteiramente pintado por Picasso. Foi a entrada do compositor para o estilo neoclassicista.  

Sendo um homem desenvolto, cheio de dons artísticos e muito respeitado em várias partes do mundo, sua vida amorosa também foi fonte de algumas controvérsias. Uma delas é o seu envolvimento com a famosa estilista francesa Coco Chanel.

5. George Friedrich Händel (1685 - 1759)

jasidja

Um dos ícones do período barroco da música clássica, Handel nasceu no mesmo ano que outro famoso compositor clássico, Bach.

Famoso por sua obsessão por comida, que acabou tornando-o obeso quando adulto, uma das hipóteses da sua morte é a de envenenamento por chumbo, presente em resíduos dos garrafões de vinho que ele ingeria em grande quantidade.  

No entanto, não era apenas vinho e comida que o compositor alemão consumia em grandes quantidades: o processo criativo de Handel incluía a cópia do material de vários outros compositores, e a reciclagem constante de sua própria, o que causa polêmica na sua obra, acusada por alguns de ser basicamente produzida sobre plágios.

Quer mais polêmica? Está tudo lá na biografia completa de Handel. 

6. Giacomo Puccini (1858 - 1924)

sdmaksdasd

Considerado por muitos o último grande compositor clássico italiano, Puccini cresceu em uma família que há muitas gerações era famosa por sua atuação com música. Apesar disso, sua carreira começou tarde, no final da adolescência, pois segundo seu tio e mentor, o garoto não era talentoso o suficiente.

Um dos maiores escândalos da vida de Puccini foi o suicídio da empregada da família. Acusada de ter um caso com o compositor por sua esposa, Elvira Gemignani, Dora envenenou-se na própria cozinha da casa do casal, incapaz de aguentar a pressão da sociedade sobre o caso. A autópsia confirmou a virgindade da moça.

Hoje, "La Boheme" (1896) é a sua obra mais famosa e renomada, mas na época do lançamento não foi bem assim: um outro compositor italiano, Ruggero Leoncavallo, havia composto uma outra ópera de mesmo nome, que por mais de dez anos ofuscou a composição de Puccini. Atualmente ninguém mais lembra da obra de Leoncavallo.

7. Johannes Brahms (1833 - 1897)

099u

O pianista alemão que representou o romantismo musical da Europa do século XIX também cresceu em uma família de músicos e aos doze anos de idade já ganhava dinheiro se apresentando em pequenos concertos.

Apesar de ter crescido em uma família que já tinha contato com música, Brahms era muito pobre e só podia praticar tocando em pubs, escolas e outros lugares públicos. O compositor era muito perfeccionista e destruiu várias das suas composições por achar que não estavam boas o suficiente.

Apesar de nunca ter se casado, vários biógrafos concordam em afirmar que esteve apaixonado por muito tempo pela esposa de outro compositor clássico famoso: Robert Schumann. Ele e Clara desenvolveram uma relação muito próxima, que ficou ainda mais estreita quando Robert faleceu.

Quer saber mais sobre a vida de Brahms? Leia a sua biografia completa.

8. Antonio Salieri (1750 - 1825)

hsudhaiosd

Tendo vivido na mesma época do famoso Mozart, Salieri foi um compositor italiano que ofuscava o mestre austríaco em sua época de atuação. Ele era muito mais famoso, respeitado e bem sucedido que Mozart.

A suposta rivalidade entre os dois, no entanto, há séculos é tema de vários produtos culturais, incluindo o filme Amadeus (1985).

Mas a verdade é que Salieri foi professor de vários dos compositores clássicos mais famosos da história, incluindo Ludwig Van Beethoven, Franz Liszt, Franz Schubert e outros, incluindo o próprio filho de Mozart, Franz Xaver.

Infelizmente, os últimos anos de Salieri foram internados em um hospício, com sintomas de demência, tendo morrido com setenta e quatro anos de idade.

9. Antonio Vivaldi (1678 - 1741)

zdsdsd

O músico italiano autor do famoso concerto "As Quatro Estações" foi padre aos quinze anos e passou boa parte do início de sua carreira ensinando um coral de vozes femininas que eram internas em um convento.

Por mais de dois séculos as composições de Vivaldi estiveram perdidas até que em 1939 o compositor e maestro italiano Alfredo Casella organizou a histórica Semana Vivaldi, onde reorganizou e transcreveu e expôs a obra do artista.

Vivaldi morreu pobre, provavelmente de asma, doença que tinha desde jovem. Em seus últimos anos, já não era popular em Viena e vendia seus manuscritos por valores simbólicos para sobreviver.

Quer saber mais sobre Vivaldi? Está tudo lá em sua biografia completa.

10. Franz Schubert (1797-1828)

ujoi8

A música erudita da época romântica aprendeu muito com o austríaco Schubert, que é considerado o maior compositor de música clássica lírica, cantada.

Foi um dos alunos do mestre Antonio Salieri e, apesar de ter escrito mais de mil peças de música, nunca esteve financeiramente confortável, sempre alternando em receber pequenas fortunas pelo seu trabalho, concertos e apresentações, e gastar tudo em festas regadas à comida e vinhos caros.

Morreu muito jovem, com apenas trinta e um anos de idade, de febre tifoide.

Você pode saber mais de Franz Schubert através de sua biografia completa.

11. Johann Sebastian Bach (1685 - 1750)  

nzhsjkdajskd7

A tríade dos maiores compositores eruditos do mundo inclui Beethoven, Mozart, e Bach, o gênio alemão que foi pouco reconhecido durante a sua vida.

Dos dois casamentos que teve, vinte herdeiros restaram, vários deles seguindo também a carreira musical, entre eles Wilhelm Friedemann.

A vida de Bach no geral foi de inúmeras dificuldades e ao final da vida ele já estava totalmente cego, morrendo em decorrência de uma cirurgia mal sucedida que tentava recuperar a sua visão.

Leia a biografia completa para saber mais da trajetória um tanto trágica de Sebastian Bach.

12. Frédéric Chopin (1810 - 1849)

gzshdasd76

Assim como vários outros compositores clássicos, Chopin foi um músico prodígio que aos sete anos de idade já fazia apresentações para a aristocracia polonesa.

Uma das curiosidades do artista é que ele gostava de compor e tocar no escuro, para ser capaz de sentir melhor a música. Ele popularizou o ritmo mazurca, tradicional de origem polaca, que ele transformou de uma dança a algo que poderia ser escutado.

Tendo falecido com apenas trinta e nove anos de idade, provavelmente de tuberculose, o seu último desejo era ter o coração levado para sua terra natal (na época o músico havia migrado para a França). A irmã cumpriu o seu pedido e até hoje o seu coração está na Igreja da Santa Cruz, em Varsóvia.

Quer saber mais sobre o músico polaco? Leia a sua biografia completa.

Você também pode gostar de ler: