Ludwig van Beethoven

Compositor alemão

Biografia de Ludwig van Beethoven

Ludwig van Beethoven (1770-1827) foi um compositor alemão. A "9.ª Sinfonia" foi a obra que o consagrou em todo o mundo. Em 1814, foi reconhecido como o maior compositor do século.

Ludwig van Beethoven nasceu em Bonn, Alemanha, no dia 16 de dezembro de 1770. Filho de Johann van Beethoven e Maria Magdalena Kewerich. Seu avô era mestre de capela na corte da cidade de Colônia. Com cinco anos iniciou os estudos musicais, aprendeu cravo, violino e viola, sob a orientação rígida do pai. Com sete anos, começou a frequentar a escola pública. Com oito anos participou de um recital da Academia de Sternengass.

Os constantes dramas dos familiares, habituados a beber, o tornava inquieto e nervoso, prejudicando seu aproveitamento na escola. A música era o que mais lhe agradava. Tomou aula com diversos mestres, entre eles Christian Neefe, organista da corte. Começou também o aprendizado de piano.

Com apenas onze anos foi nomeado organista-suplente da corte, revelando-se notável virtuoso em vários instrumentos. Em 1783, quando tinha treze anos foi nomeado solista de cravo na corte de Bonn. Passou a receber a proteção do Príncipe Max Franz, governante da região. Nesse mesmo ano, publicou sua primeira obra: “Variações sobre uma Marcha de Dressler”.

Em 1787, Beethoven visitou Viena e tocou para Mozart, que lhe estimou grande futuro. Em 1791, com apenas 21 anos, já desfrutava de prestígio junto a nobreza de Bonn, que não dispensavam em suas festas a presença do músico, que pouco frequentou a escola, mas havia cursado a universidade como ouvinte, para adquirir cultura.

Em 1788, conhece o conde Waldstein, membro da corte de Max Franz que logo o tomou sob sua proteção. Em 1792, com a ajuda do conde e da corte, retorna a Viena, em definitivo. As cartas de apresentação lhe abriram as portas da nobreza local. Tomava aulas com Haydn, mas desentendeu-se com o mestre e foi em busca de outros professores. Em 1794, já tinha definido o rumo que daria a sua música, não precisava mais de orientação.

O Príncipe Karl Lichnowsky o instalou no palácio e lhe pagava uma pensão. Os recitais constituíam o divertimento predileto da nobreza. As apresentações musicais limitavam-se quase a concertos nos palácios. Só em 1795, Beethoven fez sua primeira apresentação pública, quando executou um concerto para piano que foi delirantemente aplaudido. Logo em seguida publicou “Três Trios para Piano, Violino e Violoncelo, Opus 1”, dedicados ao Príncipe.

Em 1796, Ludwig van Beethoven se apresentou em Praga e em Berlim, onde cumpriu um extenso programa para a corte imperial, do qual constavam “Duas Sonatas para Violoncelo, Opus 5”, escrita especialmente para a ocasião. Em 1797, estava com 27 anos e crescente prestígio que atraía alunos e convites para recitais, que lhe proporcionava uma folga financeira, e lhe permitia vestir-se elegantemente e até ser sociável.

Em 1798, surgiram os primeiros sintomas da surdez. Na volta de uma turnê, foi diagnosticada uma congestão dos centros auditivos internos. Fez vários tratamentos e escondeu o problema de todos. Nessa época se apaixona, mas não é correspondido. Para esquecer a mágoa dedica-se ao trabalho. Em 1800, se iniciou o período mais brilhante da carreira de Beethoven, quando ele produziu as grandes sinfonias que lhe dariam imortalidade.

A surdez só aumentava, mas conseguia trabalhar e produzir. Em 1816, enfrentou um litígio com a viúva de seu irmão Karl, pela custódia do sobrinho. Em 1820, Beethoven vence a causa. Em 1824, apresentou pela primeira vez a “Sinfonia nº 9”. No fim da apresentação uma tempestade de aplausos saudou o gênio. Envelhecido e doente, o compositor já não se empolgava com o êxito e a repercussão de sua música.

Ludwig van Beethoven morreu em Viena, Áustria, no dia 26 de março de 1827.

Biografias Relacionadas

Última atualização: 17/12/2015