Friedrich Hegel

Filósofo alemão

Biografia de Friedrich Hegel

Friedrich Hegel (1770-1831) foi um filósofo alemão. Um dos criadores do sistema filosófico chamado idealismo absoluto. Foi precursor do existencialismo e do marxismo.

Georg Wilhelm Friedrich Hegel (1770-1831) nasceu em Stuttgart, Alemanha, no dia 27 de agosto de 1770. Recebeu esmerada educação cristã. Em 1788 ingressou no seminário de Tübingen, que cursou durante cinco anos a fim de se preparar para receber ordens.

Foi colega de classe do poeta Hölderlin e do filósofo Schelling, que partilhavam sua admiração pela tragédia grega e pelos ideais da Revolução Francesa.

Os primeiros escritos de Hegel versaram sobre assuntos teológicos, mas ao concluir o curso, Hegel não seguiu a carreira eclesiástica, preferiu se dedicar ao estudo da literatura e da filosofia grega.

Em 1796, Hegel mudou-se para Frankfurt, onde Hölderlin lhe conseguiu um lugar de preceptor. Em 1801 habilitou-se livre-docente na Universidade de Jena.

Entre 1807 e 1808 dirigiu um jornal em Bamberg. Entre 1808 e 1816 foi diretor do ginásio de Nuremberg. Ainda em 1816 tornou-se professor da Universidade de Heidelberg.

Em 1818, Hegel foi chamado para Berlim, onde ocupou a cátedra de filosofia, época em que encontra a expressão definitiva de suas concepções religiosas.

Hegel tinha grande talento pedagógico, mas era mau orador e em seus escritos usava terminologias pouco usadas que dificultavam sua leitura.

Exerceu enorme influência em seus discípulos que dominaram todas as universidades da Alemanha. Passou a ser o filósofo oficial do rei da Prússia.

Idealismo Absoluto ou Hegelianismo

A ideia fundamental de Hegel é a de que o objetivo da filosofia é o mesmo da religião, o absoluto em Deus.

Enquanto a religião o apreende na forma da representação/imagem e sentimento, a filosofia o apreende na forma do conceito, compreendendo-o como unidade ou síntese do finito e do infinito.

Para Hegel a religião absoluta é o cristianismo, que se distingue das demais por sua ideia da encarnação, que representa a união do divino e do humano.

O sistema desenvolvido por Hegel, o idealismo absoluto, abrangeu várias áreas do conhecimento como a lógica, a filosofia da natureza e a filosofia do espírito.

A lógica de Hegel

A lógica de Hegel é uma ontologia, que estuda o ser, a essência e o conceito. O ser enquanto tal é o imediatamente indeterminado, quer dizer, o nada.

Essa aparente contradição se resolve no devir, ao longo do qual o não ser vem a ser (o homem nasce) e o ser deixa de ser (o homem morre). Nada há no céu e na terra, escreve Hegel, que não contenha ao mesmo tempo o ser e o nada.

A filosofia da natureza

A filosofia da natureza é a parte menos viva do sistema. Para Hegel, a natureza é a ideia absoluta da forma da alteridade, a objetivação ou alienação do espírito no espaço, o ser “para outro”, o mero “estar aí”, embora seja também processos inconsciente na direção do espírito.

A filosofia da natureza é considerada como espaço e como tempo, inorgânica e orgânica, sendo pois matemática, física do inorgânico e física do orgânico.

A filosofia do espírito

A filosofia do espírito examina as formas ou manifestações do ser “para si”, que, além de consciência, é consciência de si mesmo.

O espírito pode ser subjetivo, objetivo e absoluto. O espírito subjetivo é o que se sabe em si mesmo, o que tem intimidade. Unido a um corpo é alma, cujo estudo compete à antropologia.

As manifestações do espírito objetivo são o direito, a moralidade e a moralidade social. Seu imperativo é: “seja uma pessoa e respeite os outros como pessoas”

O espírito absoluto é a síntese do espírito subjetivo e do objetivo, dos quais é o fundamento comum. Inclui a arte a religião e a filosofia.

O pensamento político de Hegel

Assim como o pensamento religioso, o pensamento político de Hegel também se presta para a mais de uma interpretação. Por um alado visa a reconciliação com a realidade, que procura interpretar racionalmente.

Por outro lado, a dialética, que é a alma do sistema, se opõe a qualquer imobilização, e explica o movimento, o processo histórico, pelas contradições que podem ocorrer entre as classes, provocando as revoluções e as guerras.

O pensamento hegeliano foi crucial para o desenvolvimento das teorias de Karl Marx, embora este usasse o método dialético de Hegel em bases materialistas e econômicas.

Friedrich Hegel morreu em Berlim, na Alemanha, no dia 14 de novembro de 1831, vítima de uma epidemia de cólera.

Obras de Hegel

  • Fenomenologia do Espírito (1807)
  • Ciência e Lógica (1812-1816)
  • Enciclopédia das Ciências Filosóficas (1817)
  • Elementos da Filosofia do Direito (1821)
  • Lições Sobre a Filosofia da Religião (1832)
  • Lições Sobre a História da Filosofia (1836)
  • Lições Sobre a Estética (1838)
Veja também as biografias de:
  • Immanuel Kant (1724-1804) foi um filósofo alemão, o fundador da Filosofia Cr...
  • Martin Heidegger (1889-1976) foi um filósofo alemão da corrente existencialis...
  • Friedrich Engels (1820-1895) foi um filósofo social e político alemão. Teve p...
  • Theodor Adorno (1903-1969) foi um filósofo, sociólogo e musicólogo alemão, um...
  • Arthur Schopenhauer (1788-1860) foi um filósofo alemão do século XIX, fez par...
  • Jürgen Habermas (1929) é um filósofo alemão e um dos mais influentes sociólog...
  • Ernst Cassirer (1874-1945) foi um filósofo alemão, considerado um dos mais im...
  • Wilhelm Dilthey (1833-1911) foi um filósofo historicista alemão que deixou im...
  • Karl Marx (1818-1883) foi um filósofo e revolucionário socialista alemão. Cri...
  • Friedrich Nietzsche Friedrich Nietzsche (1844-1900) foi um filósofo e escritor alemão de grande i...

Última atualização: 05/08/2019

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.