Relembre os 10 filósofos mais importantes da história

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Tem na ponta da língua o nome dos dez mais famosos filósofos de todos os tempos? Não tem, mas gostaria de ter?

Então embarque com a gente e relembre a história dos homens que nos convidaram a ver o mundo de uma forma diferente. 

1. Aristóteles (384-322 a.C.)

Aristoteles

O grego Aristóteles foi um dos maiores nomes - quiçá o maior nome - da filosofia ocidental.

Discípulo de Platão, foi capaz de refletir sobre uma vasta gama de temas que vão desde a geometria passando pela ética, pela poesia até chegar à medicina. Aos 17 anos, Aristóteles se inscreveu na Academia do mestre, em Atenas, e rapidamente virou seu pupilo.

Conhecem aquele ditado da criatura que supera o criador? Esse foi Aristóteles, capaz de aprender com Platão e superar as suas lições aprofundando-as e, às vezes, até modificando as doutrinas do tutor. 

De aluno, Aristóteles virou professor da Academia e, como era de se esperar, o pensador achou que substituiria Platão como diretor da escola, mas, quando esse momento chegou, ele não foi eleito por ser sido considerado estrangeiro. 

Depois dessa notícia, Aristóteles optou por ir embora da cidade e acabou tendo uma vida peregrina. De toda forma, deixou um legado incalculável que serviu de base para a filosofia até os dias de hoje.

Descubra a biografia completa de Aristóteles.

2. Platão (427-347 a.C.)

Platão

Tido como o maior filósofo grego da Antiguidade, Platão era, por sua vez, discípulo do grande mestre Sócrates.

Nascido em Atenas, no berço de uma família nobre, pouca gente sabe, mas o verdadeiro nome de Platão era Arístocles - Platão era um apelido que em grego queria dizer "ombros largos".

O desejo genuíno de Platão era virar político, mas depois que virou discípulo de Sócrates passou a ver o mundo de outra forma e preferiu investir o seu tempo na busca do conhecimento.

Aos 40 anos, abriu a sua própria escola em Atenas, que escolheu chamar de Academia, onde reuniu uma série de interessados em investigarem filosofia. 

Desvende a interessante história de vida de Platão.

3. Nietzsche (1844-1900)

Nietzsche

Autor do célebre livro Assim Falou Zaratustra, esse senhor de nome complicado (Friedrich Wilhelm Nietzsche) nasceu na Alemanha, no coração de uma família protestante.

Seu primeiro interesse de estudo foi a Bíblia, paixão que havia herdado do pai, e assim passou parte da vida estudando religião antes de alargar os seus horizontes.

Nietzsche chegou a estudar Teologia e Filologia Clássica e foi contratado pela Universidade da Basileia alcançando o cargo de professor catedrático de Filologia Clássica.

Não perca a oportunidade de conhecer mais a fundo Friedrich Nietzsche.

4. Wittgenstein (1889-1951)

Wittgenstein

Você pode pouco (ou nunca) ter ouvido falar no filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein, mas acredite, ele é um nome chave para a filosofia moderna!

Seus estudos foram decisivos especialmente nos território da lógica e da filosofia da linguagem.

Nascido em Viena, Wittgenstein começou a estudar engenharia aeronáutica, no entanto, rapidamente migrou para o estudo da lógica pura e dura (corajoso o rapaz).

Com uma vida atribulada, o filósofo serviu como voluntário na Primeira Guerra Mundial, foi professor de crianças e chegou a ser jardineiro em um monastério até resolver se dedicar de vez à vida intelectual.

Se a obra de Wittgenstein já desperta curiosidade no leitor, a vida pessoal não fica por menos ;)

Explore a biografia de Ludwig Wittgenstein na íntegra.

5. Descartes (1596 - 1650)

Descartes

Lembra da célebre frase "Penso, logo existo"? Então, é dele!

Esse senhor francês que passeou por entre diversos campos do conhecimento foi físico, matemático e filósofo. Tido como o criador do pensamento cartesiano, as suas reflexões serviram de base para o que conhecemos como a Filosofia Moderna.

Formado em Direito, Descartes nunca atuou. Desencantado com a profissão, ele achava que só a matemática era capaz de demonstrar aquilo que afirmava.

Aficionado, o intelectual estudou durante toda a vida e fundou o sistema filosófico chamado Pensamento Cartesiano.

Conheça o percurso de René Descartes.

6. Hegel (1770-1831)

Hegel

O alemão Georg Wilhelm Friedrich Hegel era um sujeito avant-garde, mas tão avant-garde, que foi precursor do existencialismo e do marxismo.

Com uma sólida formação religiosa, o intelectual começou escrevendo sobre temas teológicos até escolher se debruçar sobre a filosofia grega e a literatura.

Acadêmico, Hegel teve muito poder nas universidades alemãs e chegou a ser o filósofo oficial do rei da Prússia

Aproveite para descobrir mais sobre a trajetória de Friedrich Hegel.

7. Kant (1724-1804)

Kant

Fundador da Filosofia Crítica, o trabalho de Kant serviu de base para a filosofia moderna.

Nascido na Prússia, no berço de uma família luterana religiosa, Kant entrou para o curso de Teologia, onde teve contato mais próximo com a Filosofia.

Acadêmico nato, deu aulas especialmente sobre Filosofia Moral, Lógica e Metafísica e conseguiu alcançar o topo da carreira: o cargo de catedrático em Lógica e Metafísica na Universidade de Königsberg.

Que tal conhecer a vida e a obra de Immanuel Kant?

8. Sócrates (470-399 a.C.)

Sócrates

Se Aristóteles e Platão mudaram o rumo da filosofia ocidental foi graças à esse sujeito aqui de cima: Sócrates!

Precursor de uma verdadeira revolução intelectual, o filósofo é autor da célebre frase "Só sei que nada sei".

Nascido em Atenas, no berço de uma família humilde, Sócrates foi filho de um escultor e pedreiro com uma parteira.

Mergulhado em seus pensamentos, desenvolveu uma nova forma de pensar e, apesar de não ter deixado uma obra escrita, ficamos sabendo das suas maiores reflexões através dos registros deixados pelos seus muitos discípulos. 

Leia a biografia completa de Sócrates

9. Confúcio (551-479 a.C.)

Confúcio

O primeiro chinês dessa lista não poderia deixar de ser mencionado por ter sido fundamental na constituição da cultura asiática.

Kung Fu-tsu, conhecido como Confúcio, ficou órfão aos três anos de vida e foi criado em meio a uma realidade extremamente pobre. 

Suas reflexões giraram, sobretudo, acerca da justiça e do que significava estabelecer um bom governo.

Confúcio virou professor e passou a vida a disseminar os seus valores morais em meio a uma região assolada pela falta de segurança e por governos provisórios e anarquistas.

Conheça a história de Confúcio.

10. Montesquieu (1689-1755)

Montesquieu

Hoje parece muito natural termos três poderes divididos: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Mas a verdade é que essa foi uma das contribuições sociais de Montesquieu, considerado o precursor da Sociologia Francesa.

Tido como um dos maiores nomes do iluminismo, o rapaz nasceu em um castelo, foi filho de nobres e teve acesso à melhor educação da sua época.

Formado em Direito pela Universidade de Bordeaux, virou barão e herdou uma propriedade rural onde a família produzia vinho.

Montesquieu sempre foi um intelectual e dedicou a sua vida a estudar não só a sociedade francesa como também uma série de civilizações distintas com as quais aprendeu a relativizar valores que antes pareciam irrefutáveis. 

Saiba mais sobre Montesquieu

Se você gosta de Filosofia então também não vai querer perder os seguintes textos:

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).