Platão

Filósofo grego da antiguidade

Biografia de Platão

Platão (427 a.C. - 347 a.C.) foi um filósofo grego da antiguidade, considerado um dos principais pensadores da história da filosofia. Sua obra “República” é a primeira Utopia da história. Era discípulo do filósofo Sócrates. Sua filosofia é baseada na teoria de que o mundo que percebemos com nossos sentidos é um mundo ilusório, confuso. O mundo espiritual é mais elevado, eterno, onde o que existe verdadeiramente são as ideias, que só a razão pode conhecer.

Platão nasceu em Atenas, Grécia, provavelmente no ano 427 a.C. Pertencia a uma das mais nobres famílias de Atenas. Seu nome verdadeiro era Arístocles, mas recebeu o apelido de Platão, que em grego significa de “ombros largos”. Como todo aristocrata de sua época, recebeu educação especial, estudou leitura e escrita, música, pintura, poesia e ginástica. Era excelente atleta, participou dos jogos olímpicos como lutador. Mas, por tradição de família, Platão desejava dedicar-se à vida pública, como descreveu em uma de suas muitas cartas.

Desde cedo, porém, Platão se tornou discípulo de Sócrates, aprendendo, conhecendo e discutindo os problemas e as virtudes humanas. Sua amizade com Sócrates quase lhe custa a vida. Desiludiu-se com a política e se voltou para a filosofia. Foi obrigado a deixar a cidade e somente doze anos depois é que pode ter certeza de que não havia perigo em regressar. Platão passou esses doze anos viajando e estudando. Absorveu a sabedoria dos egípcios, dos chineses, dos indus e dos judeus, transformando em uma filosofia própria, que é olhada como a maior aproximação da sublimidade jamais atingida pelo pensamento humano.

Quando regressou a Atenas, na idade de 40 anos, abriu uma escola filosófica que recebeu o nome de “Academia”, pela razão de se reunirem mestres e discípulos nos jardins de um rico cidadão chamado Acádemo. Os estudos realizados por Platão deram-lhe a formação intelectual necessária para formular as próprias teorias, aprofundando os ensinamentos de Sócrates. A fim de eternizar os ensinamentos do mestre, que não havia redigido nenhum livro, escreveu vários diálogos onde a figura principal é Sócrates, com isso tornou conhecido o seu pensamento e seu método.

Sua filosofia baseava-se na vaidade das coisas e na importância das ideias. “As coisas desfazem-se em pó e as ideias ficam”. “O mundo em que vivemos, não é senão uma prisão, escura cela em que nada mais podemos ver e ouvir senão fracos esboços de belas imagens”. Sua filosofia inclui também a “teoria das ideias”, que são objetos imutáveis e eternos do pensamento, e servem para explicar a aquisição de conceitos, a possibilidade de conhecimento e o significado das palavras. Platão é também famoso por sua “teoria da anamnese” (reminiscência), de acordo com a qual muitos de nossos conhecimentos não são adquiridos através da experiência, mas já conhecidos pela alma na ocasião do nascimento, uma vez que a experiência serve apenas para ativar a memória.

A famosa “República” de Platão é uma descrição do paraíso terrestre. Nela, ele tentou criar o seu “Estado Ideal”, onde examinou quase todos os possíveis ângulos de visão. Descreveu um tratado sobre teoria política em que revela tanto tendências democráticas quanto totalitárias, defendendo o governo absoluto da sociedade pela classe dos filósofos ou sábios, onde deveria vigorar forte igualitarismo.

Platão, não só pregou a doutrina da fraternidade, mas tentou coloca-la em prática. A convite de Dionísio, rei de Siracusa, foi para Sicília e tentou mostrar como governava um filósofo. Dionísio, porém, amedrontou-se diante de certas ideias estranhas de Platão. A fim de se ver livre dele, vende-o como escravo. Platão só foi libertado, graças à ajuda de amigos. Voltou à Atenas, onde continuou suas gloriosas “conversas com os alunos”, até o fim de sua vida.

Cerca de trinta obras de Platão chegaram até nossos dias, entre elas, "República", "Protágoras", "Banquete", "Fedro", e "Apologia" Quando morreu, estava escrevendo "As Leis", um grande tratado. Entre seus discípulos o que mais se destacou foi Aristóteles. A Academia só foi fechada no ano de 529, pelo imperador romano Justiniano.

Platão faleceu em Atenas, Grécia, no ano de 347 a.C. aos 80 anos.  

Veja também as biografias de:
  • Tales de Mileto (624 a.C.–558 a.C.) foi um filósofo, matemático e astrônomo g...
  • Aristóteles (384-322 a.C) foi um importante filósofo grego. Um dos pensadores...
  • Sócrates (470 a.C.- 399 a.C.) foi um filósofo grego. “Conhece-te a ti mesmo”...
  • Epicuro (341 a.C - 271 a.C) foi um filósofo da Grécia Antiga, o fundador do E...
  • Anaxímenes (585 a.C-524 a.C.) foi um filósofo grego, do período pré-socrático...
  • Heráclito (540 a.C. – 470 a.C.) foi um filósofo pré-socrático da Ásia Menor...
  • Demócrito (460 a.C. - 370 a.C.) foi um filósofo grego, classificado como pré-...
  • Anaximandro (610 a.C. – 546 a.C.) foi um filósofo grego, pré-socrático. Acred...
  • Empédocles (495 a.C-430 a.C.) foi um filósofo grego pré-socrático. Afirmava q...
  • Anaxágoras (500 a.C.-428 a.C.) foi um filósofo do período pré-socrático da Ás...

Última atualização: 13/09/2017