Quem disse que a vida dos matemáticos não é interessante? Reunimos aqui as biografias de dez grandes matemáticos para provar que, além de gênios, esses homens tiveram trajetórias pessoais bastante intrigantes.

1. Pitágoras (582 - 497 a. C.)

Pitagoras

Com certeza você estudou na escola um teorema que leva o nome desse senhor de barba aqui em cima. O filósofo e matemático é o criador do Teorema de Pitágoras. a2 = b2 + c2 lhe é familiar? E se eu disser que num triângulo retângulo, o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos, lembra?

Nascido na Ilha de Samos, na região do mar Egeu, no berço de uma família rica, de comerciantes, Pitágoras aos 16 anos foi estudar com Tales de Mileto. Depois de já ter aprendido tudo o que podia com o mestre, viajou pela Arábia, Pérsia, Índia, Egito, Caldeia e Síria.

Em torno de 530 fundou a Escola Pitagórica, no sul da Itália, onde ensinava filhos de aristocratas uma série de temas como religião, política, filosofia e matemática.

Descubra a biografia completa de Pitágoras.

2. Arquimedes (287 - 212 a.C.)

Arquimedes

O inventor, físico e matemático grego Arquimedes deu grandes contribuições para o mundo. Tendo criado o conceito de "gravidade específica", sua descoberta ficou consagrada como o Princípio de Arquimedes. 

Reza a lenda que, depois de ter muito estudado, chegou a conclusão que "Qualquer corpo mais denso que um fluido, ao ser mergulhado neste, perderá peso correspondente ao volume de fluido deslocado", fundando o princípio que leva seu nome, ficou tão feliz com a descoberta que saiu gritando porta afora: "Eureka!"

Nascido na Sicília, filho de um astrônomo, Arquimedes foi criado numa casa que recebia inúmeros intelectuais e cientistas. O jovem teve acesso, portanto, ao melhor da educação que havia na sua época.

Em termos de invenções, o matemático também criou o Parafuso de Arquimedes e a alavanca (um instrumento de guerra que possibilitava cargas pesadas serem levantadas).

Conheça mais sobre o percurso de Arquimedes.

3. Euclides (300 a.C.)

Euclides

O pai da Geometria foi professor de Matemática na escola que ajudou a fundar - a Escola Real de Alexandria (no Egito) - e nos deixou como legado o livro Elementos de Euclides.

Na obra, com 13 volumes, Euclides faz uma reunião dos conhecimentos matemáticos de todos os tempos - incluindo os trabalhos de Tales, Pitágoras, Platão e os próprios estudos.

A obra, didática, foi adotada como livro de base por gregos e romanos durante um longo período - desde a Idade Média até o Renascimento.

Outro legado fundamental deixado pelo matemático foi o Postulado das Paralelas: "Se uma reta, interceptando duas outras, forma ângulos internos do mesmo lado, menores do que dois ângulos retos, estas outras, prolongando-se ao infinito, encontrar-se-ão no lado onde os ângulos sejam menores do que dois ângulos retos", lembra?

Descubra a vida e a obra de Euclides.

4. Cláudio Ptolomeu (100 - 168)

Ptolomeu

Além de matemático, Ptolomeu foi um importante cientista grego que deixou uma série de escritos sobre o Universo que vigoraram durante séculos a fio.

A tese do estudioso - a de que a Terra era o centro do Universo - perdurou durante 14 séculos e foi superada com muita resistência. Ptolomeu jurava de pés juntos que a Terra era o centro e a volta dela girava a Lua, Vênus, Mercúrio, Marte, Júpiter, Saturno, além do sol e das estrelas. 

Ptolomeu também chegou a conclusão, através dos seus cálculos, que a Terra era redonda, contrariando toda a tradição que afirmava que a terra era plana. 

Nascido no Egito, Ptolomeu - encantado pelos astros - fez uma série de observações astronômicas e era muito reconhecido pelos seus contemporâneos. O estudioso foi tido como o último grande intelectual grego da Antiguidade. 

Saiba mais sobre os estudos de Cláudio Ptolomeu.

5. Leonardo Fibonacci (1170 - 1250)

Fibonacci

O italiano Leonardo Fibonacci, tido como o maior matemático da Idade Média, foi responsável pela introdução dos algarismos arábicos na Europa além de ter descoberto a sequência que acabou por levar o seu nome (a Sequência de Fibonacci). 

Filho de um grande mercador da região de Pisa, que dominava parte do comércio mediterrânico, Fibonacci teve acesso a conhecimentos matemáticos hindus e árabes que eram usados no comércio oriental. 

Como teve êxito resolvendo problemas matemáticos da corte, Fibonacci recebeu a proteção do então imperador Frederico II.

Uma das contribuições mais importantes de Leonardo para o Ocidente foi a publicação do livro Liber Abaci, que divulgou números indo-arábicos na Europa.

Conheça a biografia estendida de Leonardo Fibonacci.

6. Galileu Galilei (1564 - 1642)

Galileu Galilei

Nascido em Pisa, filho de um comerciante de lã, Galileu fundamentou a tese heliocêntrica de Copérnico e fez uma série de descobertas que mudaram o rumo da ciência.

Pouca gente sabe, mas Galileu chegou a entrar no curso de Medicina - incentivado pelo pai -, mas abandonou rapidamente o projeto para estudar exclusivamente matemática. Ainda jovem, começou a lecionar tendo passado pela Universidade de Pisa e de Pádua. 

Galileu foi o responsável por descobrir e enunciar as leis do movimento pendular. Também inventou o termômetro, descobriu os anéis de Saturno e formulou a seguinte lei (contrariando Aristóteles):

Dois corpos, caindo a uma só tempo de alturas iguais, tocarão o solo no mesmo instante, apesar da diferença de peso.

Perseguido pela Igreja Católica, Galileu se viu obrigado a perder a própria vida porque se recusou a negar as teorias que havia criado.

Conheça mais a fundo a interessante biografia de Galileu Galilei.

7. René Descartes (1596 - 1650)

René Descartes

René Descartes, tido como o criador do pensamento cartesiano que deu origem à filosofia moderna, nasceu na França, em berço abastado. Seu pai era nobre, advogado, juiz, proprietário de terras e conselheiro do Parlamento. 

Descartes seguiu o mesmo caminho do pai e se formou em Direito, mas nunca exerceu e dedicou toda a sua vida a matemática. 

Além de ter aperfeiçoado a álgebra, Descartes foi extremamente corajoso ao ter rompido com a filosofia de Aristóteles.

Ficou curioso sobre a importância do pensador? Então aproveite para mergulhar na biografia completa de René Descartes.

8. Blaise Pascal (1623 - 1662)

Blaise Pascal

Pascal foi um misto de matemático, físico e teólogo. Nascido na França, ficou órfão de mãe cedo tendo sido criado pelo pai. Aos apenas 16 anos - já louco por matemática - redigiu o Ensaio sobre a cônicas.

Durante a adolescência fez uma série de pesquisas na área da física e inventou uma máquina de calcular (a criação do matemático é considerada a primeira calculadora manual do mundo!).

Mais tarde escreveu sobre a pressão atmosférica, sobre o vácuo, criou a prensa hidráulica e a seringa além de ter melhorado o barômetro de Torricelli. Pascal é também uma figura incontornável no campo da teoria da probabilidade e do que viria a ser a estatística. 

Aproveite para conhecer mais a vida de Blaise Pascal.

9. Isaac Newton (1643 - 1727)

Isaac Newton

Além de matemático, o inglês Isaac Newton foi também físico e astrônomo. Apesar de ter se formado em Artes pela Universidade de Cambridge, Newton era mesmo fascinado por matemática.

O cientista foi responsável pela descoberta da lei fundamental da gravitação. Lembra da famosa história da maçã que caiu da árvore? Teria sido ela que motivou a pergunta "Mas por que a maçã caiu?", instigando Isaac a pesquisar a fundo a questão da gravidade.

Newton também formulou as leis básicas da mecânica e inventou métodos de cálculo diferencial e integral. 

Espreite a biografia de Isaac Newton na íntegra.

10. Leonhard Euler (1707 - 1783)

Leonhard Euler

Sabia que Euler foi o primeiro matemático que trabalhou com as funções do seno e cosseno? Ele também estudou  as linhas de curvatura e deu o pontapé inicial no ramo da Geometria Diferencial.

O jovem entrou para o curso de matemática e foi convidado pela então imperatriz Catarina I para fazer parte da Academia de Ciências de São Petersburgo. Três anos mais tarde, virou professor de Física da Academia e depois professor de Matemática.

Euler também deu aulas na Academia de Berlim por mais de duas décadas e virou, em 1744, o diretor da seção de Matemática da Academia. Muito reconhecido entre os seus contemporâneos, lecionou para Anhalt-Dessau, a sobrinha do rei. 

Descubra a biografia de Leonhard Euler.

Aproveite para ler também os artigos: