Gosta de pintura? Sempre que viaja os museus são lugar garantido na sua programação? Então esse artigo foi feito pensando em você!

Conheça as biografias de doze grandes nomes da pintura nacional e internacional e relembre os maiores quadros desses gênios.

Pintores internacionais

1. Frida Kahlo (1907-1954)

Frida Kahlo

A pintora mexicana espalhou suas imagens ímpares, repletas de cores, pelo mundo. Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón nasceu no México, filha de pai alemão e mãe espanhola, e se consagrou sobretudo pela composição dos seus autorretratos

Sua vida foi marcada por uma série de desafios - doença de nascença, acidente no bonde, sucessivos abortos, uma relação amorosa conflituosa com Diego Rivera. Mas Frida conseguiu dar a volta por cima e foi capaz de criar obras brilhantes, que entraram para o cânone da pintura ocidental.

Quadro Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor (1940)
Quadro Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor (1940)

Os trabalhos de Frida Kahlo, com inspiração surrealista, passaram por várias fases bastante distintas e são de uma riqueza fora da curva.

Descubra a biografia completa de Frida Kahlo.

2. Claude Monet (1840-1926)

Claude Monet

O pintor francês considerado um dos maiores nomes do Impressionismo é dos grandes artistas ocidentais. Nascido em Paris no ano de 1840, Claude era filho de um comerciante local e mudou aos cinco anos com a família para a Normandia.

A primeira incentivadora do prodígio Monet foi a sua tia, Marie-Jeanne Lacadre, uma amante das belas artes. Aos 15 anos, Claude já vendia caricaturas na cidade onde vivia.

Quadro Impressão, nascer do sol (1872)
Quadro Impressão, nascer do sol (1872)

Em 1859 Claude Monet se mudou para Paris para desenvolver a carreira artística e, dez anos mais tarde, ao lado do pintor Auguste Renoir, deu o pontapé inicial Movimento Impressionista

Desvende a trajetória completa de Claude Monet.

3. Salvador Dalí (1904-1989)

Salvador Dalí

O senhor dos bigodes engraçados foi um dos maiores pintores espanhóis e um dos grandes representantes do Surrealismo.

Nascido em Girona, Salvador Domingo Dalí Domènech era filho de um tabelião e sempre teve uma personalidade fora do comum.

Em 1922, quando se mudou para Madrid, entrou para a Academia de Belas Artes de San Fernando e ganhou dois grandes amigos: o poeta Federico Garcia Lorca e o cineasta Luís Bunuel. 

Quadro A persistência da memória (1931)
Quadro A persistência da memória (1931)

Autêntico, desde cedo Dalí usava roupas excêntricas e usava cortes de cabelo e barba que o tornavam uma pessoa especial.

Em 1925 o artista fez a sua primeira mostra individual em Barcelona e daquele momento em diante foi só cada vez mais apurando a sua arte singular.

Saiba mais sobre o percurso de Salvador Dalí.

4. Rafael Sanzio (1483-1520)

Rafael Sanzio

Um dos maiores  nomes do Renascimento e dos maiores expoentes da Escola de Florença, Rafael nasceu em Urbino, na Itália, filho de um pintor próximo de um Duque da região.

As primeiras lições com o pincel foram dadas, portanto, em casa, pelo pai. Depois de ficar órfão, Rafael teve aulas com outros mestres e foi sendo convidado para executar uma série de trabalhos inicialmente na sua zona, mas logo depois alcançando toda a Itália. 

Quadro Casamento da Virgem (1504)
Quadro Casamento da Virgem (1504)

Rafael foi profundamente celebrado em vida: o artista chegou a decorar as galerias do Vaticano e assumiu as obras da Basílica de São Pedro. 

Desvende o percurso de Rafael Sanzio.

5. Joan Miró (1893-1983)

Joan Miró

Um dos maiores nomes do Surrealismo, o espanhol Joan Miró nasceu em Barcelona e ainda durante a infância entrou para a Escola de Belas Artes da sua cidade. 

Uma curiosidade: sabia que enquanto trabalhava como balconista em uma farmácia sofreu uma crise nervosa e a família resolveu mandá-lo para viver durante uns tempos na aldeia? Miró acabou por se recuperar e se mudou de volta para Barcelona, tendo depois ido para Paris onde conheceu Picasso e a vanguarda da pintura na época.

Quadro Carnaval do Arlequim (1925)
Quadro Carnaval do Arlequim (1925)

Ao lado de André Breton, Miró fundou, na década de 20, o famoso Movimento Surrealista. 

Aproveite para explorar a biografia completa de Joan Miró.

6. Vincent Van Gogh (1853-1890)

Vincent van Gogh

O holandês ruivo nascido em Zundert - uma pequena vila - era filho de um pastor calvinista e desde cedo deu sinais de que se tratava de uma criança especial. 

O rapaz começou a trabalhar aos 16 anos ao lado do tio em uma empresa que vendia livros e obras de arte. Acabou por ser demitido um ano mais tarde e foi dar aulas em uma escola para crianças.

Profissionalmente Van Gogh enfrentou uma série de crises - na sua vida pessoal também precisou lidar com momentos difíceis uma vez que sofria com depressão.

Quadro A noite estrelada (1889)
Quadro A noite estrelada (1889)

Vicent nunca parou de desenhar e pintar, apesar de só ter conseguido vender um quadro em vida. Seu maior apoiador foi o seu irmão caçula, Theo, que sempre acreditou no talento de Vincent. 

Espreite a trajetória de Vincent van Gogh.

Pintores nacionais

7. Romero Britto (1963)

Romero Britto

Quem é que nunca ouviu falar no nome do pintor brasileiro mais pop da contemporaneidade?

Os desenhos alegres e supercoloridos de Romero Britto estampam não só telas como também uma série de espaços públicos no Brasil e fora do país.

Nascido no Recife, em 1963, Romero começou a criar quando ainda era criança usando sobretudo sucata e papelão. 

Quadro Britto Garden (2000)
Quadro Britto Garden (2000)

Durante a adolescência, Romero Britto cursou Direito na sua cidade natal, mas logo depois imigrou para os Estados Unidos onde desenvolveu a sua carreira artística.

Descubra a trajetória pessoal e artística de Romero Britto.

8. Candido Portinari (1903-1962)

Candido Portinari

Um dos mestres do Modernismo, Candido Portinari é o criador por trás do enorme painel Guerra e Paz, que estampa a sede da ONU em Nova Iorque.

Nascido no interior de São Paulo (mais precisamente em Brodósqui), filho de imigrantes italianos, Candido começou a desenhar aos seis anos e aos 14 já estava envolvido no processo de restauração da igreja da sua região.

Quadro Café (1935)
Quadro Café (1935)

Formado pela Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Candido teve algumas passagens pela Europa onde apurou o seu estilo e entrou em contato com o cânone da pintura.

Seus trabalhos cruzaram as fronteiras e Portinari se tornou o primeiro pintor modernista brasileiro premiado no exterior.

Conheça mais sobre as telas de Candido Portinari.

9. Anita Malfatti (1889-1964)

Anita Malfatti

Uma das responsáveis pela renovação das artes plásticas no Brasil, Anita Malfatti causou um verdadeiro rebuliço e chegou a ser criticada nos jornais pelo escritor Monteiro Lobato.

Mas nada desanimou Anita, que começou a ter aulas de pintura com mãe e foi aprofundar os seus conhecimentos em artes plásticas indo estudar na Academia Real de Belas Artes de Berlim. Não satisfeita, a pintora fez as malas e continuou os estudos do outro lado do oceano, em Nova Iorque.

Quadro O homem amarelo (1917)
Quadro O homem amarelo (1917)

Quando retornou ao Brasil, com a bagagem repleta de conhecimento, pintou uma série de trabalhos brilhantes que revolucionaram as belas artes brasileira. Anita foi um dos principais nomes do grupo Modernista.

Desvende mais sobre a trajetória de Anita Malfatti.

10. Alfredo Volpi (1896-1988)

Alfredo Volpi

Quem nunca se encantou com as bandeirinhas coloridas de Alfredo Foguebecca Volpi? O pintor ítalo-brasileiro nasceu em Lucca (na Itália) e veio para o Brasil com um ano de idade. Os pais do menino abriram um comércio local e se estabeleceram no nosso país.

Alfredo começou a carreira pintando painéis, murais e fazendo a decoração de mansões de importantes famílias paulistanas. O passo seguinte foi pintar também sobre madeira e tela. Aos 29 anos Volpi participou pela primeira vez numa mostra coletiva.

Quadro Catedral (1973)
Quadro Catedral (1973)

Sua carreira como artista se consolidou depois de arrebatar uma série de prêmios no Brasil. O trabalho de Alfredo Volpi é riquíssimo e compreende uma série de fases bastante distintas que merecem ser conhecidas.

Saiba mais sobre a biografia de Alfredo Volpi.

11. Tarsila do Amaral (1886-1973)

Tarsila do Amaral

A pintura brasileira mais famosa de todos os tempos talvez seja o Abaporu (aquela tela com um homem com o pé enorme, lembra?), e a criadora por trás dessa obra-prima é Tarsila do Amaral. 

O pintora nasceu em berço de ouro, no interior de São Paulo, filha de uma família próspera e tradicional. Durante os primeiros anos de estudo frequentou colégios no seu estado natal, mas logo foi enviada para Barcelona, onde pintou o seu primeiro quadro aos 16 anos.

Quadro Abaporu (1928)
Quadro Abaporu (1928)

Com forte influência europeia na sua pintura, Tarsila era antenada e queria fazer parte da vanguarda artística brasileira.

Tendo estudado na Espanha e também em Paris, quando regressou ao Brasil, Tarsila fez uma série de amigos intelectuais e ajudou a criar o movimento modernista no nosso país.

Conheça mais sobre o trabalho de Tarsila do Amaral.

12. Vik Muniz (1961)

Vik Muniz

Vicente José de Oliveira Muniz, para nós apenas Vik Muniz, nasceu em São Paulo no ano de 1983. 

Criativo e provocador, Vik usa todo tipo de material para compor a sua arte - desde lixo até chocolate, feijão, gel para o cabelo e chocolate. Pioneiro, o pintor também é fotógrafo e está sempre a procura da originalidade.

Quadro Double Mona Lisa (Peanut butter and jelly) (1999)
Quadro Double Mona Lisa (Peanut butter and jelly) (1999)

Os trabalhos de Vik Muniz cativam o espectador não só pela beleza estética como também pelo fato de serem inesperados. Atualmente suas criações estão espalhadas pelos quatro quantos do mundo.

Conheça a biografia completa de Vik Muniz.

É um entusiasta de arte? Então que tal espreitar tb: