Auguste Renoir

Pintor francês

Biografia de Auguste Renoir

Auguste Renoir (1841-1919) foi um dos mais importantes pintores do Impressionismo francês. Entre suas obras estão: “Lise", “Rosa e Azul” e “Retrato de Claude Renoir”.

Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) nasceu em Limoges, França, no dia 25 de fevereiro de 1841. Filho de um modesto alfaiate mudou-se com a família para Paris, em 1845, onde permanece durante três anos. Em 1848, começou a trabalhar ajudando um pintor de porcelana e o faz tão bem que o patrão o matriculou em uma escola de desenho. Durante quatro anos trabalhava de dia e estudava à noite. Com 17 anos começou a trabalhar em uma fábrica, onde pintava artigos religiosos, leques e tecidos. Em 1862, muda-se para Paris onde é admitido na École des Beaux-Arts. Inicia um estágio na galeria do pintor suíço Charles Gleyre, onde faz amizade com Sisley, Monet e Bazille e Pissarro.

Em 1863, após abandonar a escola, passa a pintar ao ar livre em Fontainebleau, fase essencial para a pintura Impressionista que iria desenvolver. Em 1864, foi aceito na exposição anual do Salão de Paris com a tela “A Esmeralda”. No ano seguinte expõe no Salão o “Retrato de Willian Sisley” (pai de seu amigo). Nessa época, sente-se atraído pela fotografia e pinta uma série de retratos. Em 1866, pinta “Hospedaria da Mãe Anthony”, tela que melhor caracteriza essa fase de sua pintura. A obra foi rejeitada pelo Salão Oficial de Artes.

Renoir
A Hospedaria (1866)

Em 1867, Renoir pinta a tela “Lise”, considerada sua primeira obra de destaque. Em 1868 a obra é aceita pelo Salão Oficial das Artes. O “Impressionismo” já existe, não tem nome, mas já se sabe que é a impressão do momento, sentida através de manchas coloridas que formam um todo. É dessa época a tela "La Grenoillère" (1869). Por muitos anos, o estilo não foi aceito nem pelo salão nem pela crítica, que ficou chocada com a rejeição das regras seculares e clássicas e pelo desprezo da tradição.

Renoir
Lise (1867)
Renoir
La Grenouillère (1869)

Em 1870, alistou-se na Guerra Franco-Prussiana, mas doente deu baixa em 1871. Após ter algumas obras rejeitadas no Salão, Renoir, Monet, Degas e Pizarro, entre outros artistas, unem-se e organizam, em 1874, a primeira exposição dos jovens impressionistas no atelier do fotógrafo Nadar, que foi repetida em 76, 77 e 79. Em 1878, Renoir expõe, no Salão Oficial, os retratos da atriz Jeane Samary e de Madame Georges Charpentier, que o introduziu nos meios sociais, obtendo compradores para seus quadros.

Renoir
Jeane Samary (1877)

Em 1880, Auguste Renoir casa-se com sua modelo Aline Charigot, com quem teve três filhos. A partir desse ano, vai buscar novas inspirações e visita Madri, onde vê o trabalho de Diego Velásquez. Em 1881 viaja para a Itália, onde aprimora seu estilo. Nesse mesmo ano pinta “Rosa e Azul”, que retrata as duas filhas de Cahen d’Anvers, obra que faz parte do acervo do Museu de Arte de São Paulo.

Renoir
Rosa e Azul (1881)

Em 1883, realiza sua primeira exposição individual. Em 1892 vem o reconhecimento oficial da nova pintura, quando o Governo francês adquire um quadro seu.  Em 1897, acometido de reumatismo, passou a ter problemas de mobilidade. Na virada do século, já era um artista admirado em toda a Europa. Em 1904 organizou uma grande retrospectiva de sua obra. Em 1905 mudou-se para Cagnes-sur-Mer, em busca de um clima mais saudável. Nesse mesmo ano pintou “Mulher com Guitarra” e a rara natureza-morta “Vaso de Crisântemos”. Em 1908 pintou "Retrato de Claude Renoir.

Renoir
Vasos de Crisântemos  (1905)
Renoir
Retrato de Claude Renoir (1908)

A partir de 1910, com o agravamento da doença o pintor era obrigado a pintar sentado e com o pincel amarrado aos dedos. Apesar das limitações, Renoir continuou pintando e passou a esculpir, com a ajuda dos jovens artistas, Richard Gieino e Louis Morel, que trabalhavam seguindo suas instruções. Em 1915, morre sua esposa Aline. Em 1919, suas obras são expostas no Museu do Louvre.

Auguste Renoir faleceu em Cages-sur Mer, na França, no dia 03 de dezembro de 1919.

Obras de Auguste Renoir

  • A Hospedaria da Mãe Anthony (1866) (Museu Nacional de Estocolmo)
  • Lise (1867) (Museum, Essen, Alemanha)
  • A Jovem Cigana (1867)
  • La Grenouillère (1869) (Museu Nacional de Estocolmo)
  • Mulher com Piriquitos (1871)
  • Barcos a Vela em Argenteuil (1874) (Museu de Arte, Portland)
  • O Camarote (1874) (Courtauld Institute, Londres)
  • O Baile no Moulin de la Galantte (1876) (Museu do Louvre)
  • A Senhora Monet Lendo “Le Figaro” (1874) (Fundação Gulbenkian, Lisboa)
  • Dama Sorrindo (1875) (Museu de Arte de São Paulo)
  • A Leitora (1876) (Museu do Louvre)
  • L’altalena (1876) (Museu do Louvre)
  • As Banhistas (1877)
  • Retrato das Senhoras Henriot (1877) (Galeria Nacional de Washington)
  • Retrato de Marta Bérard (1879)
  • La Bagneuse Blonde (1881)
  • Rosa e Azul (1881) (Museu de Arte de São Paulo)
  • Duas Meninas Colhendo Flores (1890)
  • Mulher com Guitarra (1905) (Museu de Belas Artes, Lyon, França)
  • Vaso de Crisântemos (1905) (Museu de Belas Artes, Rouen, França)
  • O Julgamento de Paris (1908)
  • Bagneuse Séduite (1914) (Instituto de Artes de Chicago)
Veja também as biografias de:
  • Claude Monet (1840-1926) foi um pintor francês, considerado um dos mais impor...
  • Henri Matisse (1869-1954) foi um pintor desenhista, gravurista e escultor fra...
  • Paul Gauguin (1848-1903) foi um importante pintor francês, um dos maiores rep...
  • Paul Cézanne (1839-1906) foi um pintor pós-impressionista francês. Sua obra r...
  • Édouard Manet (1832-1883) foi um pintor francês do século XIX. Muitas vezes r...
  • Eugéne Delacroix (1798-1863) foi um pintor francês romântico que possui, entr...
  • Edgar Degas (1834-1917) foi um pintor impressionista francês, consagrado por...
  • Fernand Léger (1881-1955) foi um pintor francês, um dos mais destacados pinto...
  • Georges Braque (1882-1963) foi um pintor francês. Junto com Pablo Picasso deu...
  • Jean-Baptiste Debret (1768-1848) foi um pintor, desenhista, decorador e profe...

Última atualização: 10/04/2018