Friedrich Schiller

Escritor alemão
Por Dilva Frazão

Biografia de Friedrich Schiller

Friedrich Schiller (1759-1805) foi um dramaturgo, poeta, filósofo e historiador alemão. Guilherme Tell, sua mais famosa peça, dramatiza a luta vitoriosa dos suíços, na Idade Média, contra a tirania e pela liberdade.

Johann Christoph Friedrich von Schiller nasceu em Marbach am Neckar, Alemanha, no dia 10 de novembro de 1759. Em 1762, seu pai um cirurgião militar a serviço do Duque Eugen de Wurttemberg, foi promovido e a família muda-se para o vilarejo de Lorch.

Em Lorch, Friedrich aprende as primeiras letras. Em 1767, uma nova nomeação de seu pai, levou a família para Ludwigsburg, onde frequentou a Escola Latina com o objetivo de ser pastor.

Em 1773, por insistência do duque, Friedrich Schiller frequenta a Academia Militar do Castelo Solitude, em Stuttgart, criada para formar oficiais e funcionários para servi-lo.

Tendo que abandonar os estudos litúrgicos, entrou para a academia e passou a estudar medicina. Dedicou-se à leitura de obras de Plutarco, Goeth, Shakespeare, entre outros, o que alimentou seu interesse pela literatura.

Dramaturgo

Nessa época, escreveu sua primeira peça “Die Räuber”. (Os Salteadores), inspirado no movimento literário alemão “Sturm und Drang” (Tempestade e Tensão), e indignado com o regime ditatorial da Academia.

Em 1780, concluiu seus estudos e começou a trabalhar como médico do regimento. Em 1781 publicou “Os Bandoleiros”, que no ano seguinte foi representada no teatro de Mannheim, com grande sucesso.

Em 1782, contrariando as ordens do Duque e resolvendo se dedicar exclusivamente à literatura, abandonou suas funções no regimento e fugiu para Mannheim, com a ajuda do músico Andreas Streicher.

Com o apoio do barão Heribert von Dalberg, diretor do teatro que lançou sua peça. Levou uma peça já pronta “A Conspiração do Fisco de Gênova” (1783), sobre a acusação e queda de um ditador.

Em 1784, após apresentar a peça "Intrigas de Amor" a um empresário do teatro de Mannheim, é contratado para apresentar três peças por ano, mas adoece e não consegue cumprir o contrato.

Em 1785 Schiller mudou-se para Leipzig. Saxônia. Acolhido pelo advogado Christian Gottfried, pode se dedicar inteiramente à literatura. Em 1787 concluiu a tragédia “Don Carlos”, onde explorou a resistência ao poder autocrático do filho de Felipe II da Espanha.

Ode à Alegria

Ainda nesse período, escreveu o seu mais conhecido poema lírico “Ode à Alegria”, celebrizado por Beethoven no movimento coral de sua Nona Sinfonia.

Historiador e professor

Em 1787, Friedrich Schiller mudou-se para Weimar, na esperança de encontrar os homens que faziam dessa cidade a capital literária da Alemanha. No ano seguinte, publicou o ensaio “História da Insurreição dos Países Baixos Contra o Governo Espanhol”.

Schiller tornou amigo de Goethe, Herder e Wieland que juntos fizeram parte do Classicismo de Weimar. Estudou Literatura Clássica e História. Começou a traduzir textos gregos e latinos.

Em 1789, indicado por Goethe, foi nomeado para o cargo de professor de História na Universidade de Jena, o que melhorou sua situação financeira. Em 1793 conclui outra obra histórica “História da Guerra dos Trinta Anos”.

Uma doença pulmonar grave forçou Schiller a abandonar o ensino. Durante três anos recebeu ajuda do príncipe de Augustenburg e se dedicou ao estudou da filosofia de Kant.

Inspirado nas leituras escreveu “Cartas Sobre a Educação Estética do Homem”, publicada inicialmente na revista Die Horen e, editada pelo autor em 1794.

Sua grande obra

Friedrich Schiller atingiu o auge de seu talento como dramaturgo no ciclo “Wallenstein” (1800), uma obra em grande escala que inclui um poema como prefácio, um prólogo dramático e duas peças de cinco atos.

O ciclo retrata a figura histórica de Wallenstein, comandante dos exércitos do Sacro Império Romano-Germânico, durante a Guerra dos Trinta Anos. O personagem retrata um estudo profundo sobre o fascínio e os perigos do poder.

Consagração

Muito doente Schiller ainda escreveu quatro peças que fizeram grande sucesso:

  • Maria Stuart (1800), drama psicológico sobre o renascimento moral da rainha da Escócia.
  • A Donzela de Orleans (1801), qualificada por ele como uma tragédia romântica, sobre a vida de Joanna D’Arc, que morre no auge da glória, após uma batalha vitoriosa, e não na fogueira.
  • A Noiva de Messina (1803), uma tentativa de renovar a tragédia grega.
  • Guilherme Tell (1804), que dramatiza a luta vitoriosa dos suíços, na Idade Média, contra a tirania e pela liberdade, que lhe deu extraordinária consagração.

Friedrich Schiller faleceu em Weimar, Alemanha, no dia 9 de maio de 1805, deixando inacabada a obra “Demetrius”.

Frases de Friedrich Schiller

"É a vontade que faz o homem grande ou pequeno."
"Todos julgam segundo a aparência, ninguém segundo a essência."
"O amigo é-me querido, o inimigo é-me necessário. O amigo mostra-me o que posso fazer, o inimigo o que tenho de fazer."
"A violência é sempre terrível, mesmo quando a causa é justa."
"Queres conhecer-te a ti mesmo, olha como agem os outros: Queres compreender os outros, olha em teu próprio coração."

Última atualização: 10/09/2020

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • Goethe (1749-1832) foi um escritor alemão, autor de Fausto, poema trágico, ob...
  • Charles Bukowski (1920-1994) foi um escritor alemão, que viveu e morreu nos E...
  • Thomas Mann (1875-1955) foi um escritor alemão. Autor de "Morte em Veneza", u...
  • Hermann Hesse (1877-1962) foi um importante escritor alemão, autor de importa...
  • Albert Einstein (1879-1955) foi um físico e matemático alemão. Entrou para o r...
  • Immanuel Kant (1724-1804) foi um filósofo alemão, o fundador da Filosofia Cr...
  • Adolf Hitler (1889-1945) foi um político alemão. Líder do Partido Nacional- S...
  • Friedrich Hegel (1770-1831) foi um filósofo alemão. Um dos criadores do siste...
  • Ludwig van Beethoven (1770-1827) foi um compositor alemão. A "9.ª Sinfonia" f...
  • Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736) foi um físico alemão, o inventor do ter...