Wolfgang Amadeus Mozart

Músico e compositor austríaco

Biografia de Wolfgang Amadeus Mozart

Wolfgang Amadeus Mozart, (1756-1791) foi um músico e compositor austríaco, considerado um dos maiores nomes da música erudita e um dos compositores mais importantes da história da música clássica.

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) nasceu em Salzburg, na Áustria, no dia 27 de janeiro de 1756. Filho do músico da corte Leopold Mozart e Anna Maria Pertl, filha do administrador do castelo de Saint Gilgen. Desde pequeno já demonstrava genialidade para a música. Com quatro anos já assimilava as lições de cravo que a irmã Narienne começava a receber. Diante disso, seu pai passou a ensinar música ao filho, que aprendia com incrível facilidade. Com tão pouca idade, já começava a anotar suas ideias melódicas.

Com cinco anos, Mozart escreveu um concerto para cravo, “Minueto e Trio em Sol Maior”, hoje catalogado no Índice Koechel como o nº 1. (Mozart não dava número de opus às suas composições. A numeração de sua obra seria feita mais tarde pelo musicólogo austríaco Ludwig Koechel). Convencido de que o filho era um gênio, Leopold organizou um programa de estudos e as primeiras excursões ao lado da irmã de 10 anos, uma exímia instrumentista.

A primeira foi em 1762 em Munique. A segunda, retardada por uma forte gripe no jovem músico, foi em Viena, na época, capital do império germânico e centro da vida artística. Elogiado pela refinada sociedade vienense, Mozart e sua irmã despertaram a curiosidade dos nobres e logo foram convidados para se apresentar diante da corte imperial. A carreira musical foi mais uma vez interrompida por uma infecção de escarlatina, que lhe debilitou pelo resto da vida.

Em junho de 1763, esteve em Munique, Augsburgo e Frankfurt, onde contou com salões lotados. Em Bruxelas, depois de se apresentar em um recital para o príncipe Carlos de Lorena, seguiram para a França. Em Versalhes, foram recebidos pela Marquesa de Pompadour. Sem parar de compor, viu suas primeiras obras serem publicadas em Paris. Em Londres, foi recebido pelo rei Jorge III. Estava apenas com oito anos de idade e diante do órgão executou com perfeição as partituras que lhes foram apresentadas.

Mais uma vez, Mozart adoeceu e foi em busca de repouso na cidade de Chelsea, onde foi ciceroneado pelo filho de Bach, então com 28 anos de idade. Em agosto de 1765 viajou para os Países Baixos. Em Haia, criou duas árias, um madrigal para vozes mistas, uma sonata e uma sinfonia. Recomeça uma excursão por diversas cidades da Europa, retornando para Salzburgo em 1766. Em 1767 segue para Viena, mas é acometido de varíola, que lhe deixa marcas no rosto. Em 1768, de volta à Viena, já não alcança os lucros que imaginava. Retorna para Salzburgo, quando é contratado para servir na capela episcopal.

Em 1970, inicia uma excursão na Itália. Em Viena, foi eleito Mestre de Capela Honorário. Em Roma, foi condecorado pelo papa com a Cruz do Esporim de Ouro. Passou três meses em Bolonha, onde aprendeu os segredos do contraponto com o padre Martin e, embora tivesse sete anos menos do que os vinte exigidos pelo regulamento, conquistou uma vaga na Academia Filarmônica Bolonhesa. Acostumado a ser visto como um “virtuose”, agora se sentia como músico e compositor.

Em Julho de 1772, com 16 anos, Wolfgang Amadeus Mozart foi promovido a Mestre de Capela em Salzburgo. Nessa época, já dono de volumosa obra, sofre decepções e amarguras. É humilhado pelo arcebispo e obrigado a fazer as refeições junto aos criados. A imperatriz impedia que o filho Ferdinando ficasse ao lado de um músico que rodava o mundo a maneira de um pedinte. Foi ameaçado de demissão se continuasse insistindo nas excursões, mas Mozart preferiu tentar a sorte. Em 1777, acompanhado da mãe, partiu para Munique, a procura de um emprego fixo. Em Mannheim, experimentou o piano de fabricação Stein, ficou deslumbrado com os recursos oferecidos pelo instrumento. Foi quando escreveu “Sonata Para Piano em Dó Maior”. Aos poucos foi abandonando o cravo, em favor do piano.

Em 1778, sua mãe falece na capital francesa. Mais uma vez, Mozart retorna para Salzburgo, se retrata e conquista o emprego de volta.  Em 1781, após uma encomenda, leva para Munique, a ópera “Idomeneo”, uma das mais notáveis de sua carreira. Depois de se desentender definitivamente com o arcebispo, vai morar em Viena. Em 1782, casa-se com Constanze Weber, com quem teve dois filhos. De 1781 até 1786 foram os anos mais produtivos de Mozart, várias óperas importantes foram compostas, entre elas, “O Rapto de Serralho” (1782), “As Bodas de Fígaro” (1786), sonatas para piano, músicas de câmara, em especial os seis quartetos de cordas dedicadas a Haydn, e diversos concertos para piano. A partir de 1786, mesmo com o sucesso de suas obras, sua popularidade começou a declinar, Mozart começou a enfrentar problemas financeiros e de saúde. No ano de 1791 compôs suas últimas obras, entre elas, as óperas “A Flauta Mágica” e “A Clemência de Tito”, e a missa fúnebre "Réquiem".

Wolfgang Amadeu Mozart faleceu em Viena, na Áustria, no dia 5 de dezembro de 1791. Seu corpo foi velado na catedral de Viena, sem nenhuma pompa, e enterrado em cova não demarcada no cemitério da Igreja de São Marx.

Veja também as biografias de:
  • Johann Strauss (filho) (1825-1899) foi um importante músico, compositor e reg...
  • Franz Schubert (1797-1828) foi um compositor erudito austríaco, conhecido pel...
  • José Barbosa da Silva (1888-1930) foi um músico e compositor brasileiro. Sinh...
  • Antonio Vivaldi (1678-1741) foi compositor e músico italiano. Seu concerto As...
  • Gregor Mendel (1822-1884) foi biólogo austríaco, descobridor das leis da gené...
  • Karl Popper (1902-1994) foi um filósofo austríaco que elaborou teorias que re...
  • Nikola Tesla (1858-1943) foi um inventor austríaco que deixou importantes con...
  • Gustav Klimt (1862-1918) foi um pintor simbolista austríaco, líder do Movimen...
  • Ludwig Wittgenstein (1889-1951) foi um filósofo austríaco que contribuiu com...
  • Wilhelm Reich (1897-1957) foi um importante psiquiatra e psicanalista austría...

Última atualização: 08/06/2017