Johannes Brahms

Músico alemão

Biografia de Johannes Brahms

Johannes Brahms (1833-1897) foi compositor e pianista alemão, um dos mais importantes representantes do romantismo musical da Europa do século XIX.

Johannes Brahms nasceu em Hamburgo, na Alemanha, no dia 07 de maio de 1833. Era o terceiro filho de Johann Jacob Brahms e de Johanna Henrika.

Seu pai era contrabaixista da Orquestra Filarmônica de Hamburgo e sua mãe trabalhava numa lojinha de miudezas, da qual era sócia. A família morava em Specksgang, bairro pobre de Hamburgo.

Infância e juventude

Johannes recebeu do pai as primeiras aulas de violino e violoncelo e aos oito anos, enquanto cursava a escola primária, começou a aprender piano com o mestre Otto Franz Cossel.

Diante da rápida evolução nas aulas de piano, foi levado a estudar com Eduard Marxsen, músico erudito, que logo percebeu o potencial do aluno, e planejava ensinar-lhe não apenas piano, mas também harmonia e composição.

Com 12 anos, ela já ganhava dinheiro tocando em tavernas e em festas, fazia orquestração para bandas e ainda lecionava.

Com 15 anos, realizou seu primeiro recital público, cuidou pessoalmente de tudo e divulgou o projeto. O sucesso dessa primeira apresentação foi completo.

Em 1849 exibiu-se novamente, quando apresentou peças de Beethoven, Bach e Mendelssohn, além de uma composição de sua autoria “Fantasia Sobre Uma Valsa Favorita”. Mais uma vez o sucesso foi absoluto.

Em 1852 o curso chegou ao fim, Brahms estava com dezenove anos e iniciou a carreira de compositor profissional. Sua “Primeira Sonata para Piano, em Dó Maior, Opus I” tinha como tema principal o amor.

O mesmo tema “amor” aparece nas obras seguintes: “Amor Fiel”, Opus 3, n.º 1”, “Amor e Primavera, Opus 3, n.º 2” e “Verdadeiro Amor, Opus 7, n.º 1”.

Nesse mesmo ano conhece o violonista Eduard Reményi, nascendo uma sólida amizade que se prolongou por muitos anos. Juntos viajaram pelo interior da Alemanha.

Em Hanôver, conheceu o famoso violonista Joseph Joachim, que se empenhou em publicar suas obras, e marcou, em Weimar, um encontro com Liszt, um incentivador de novos talentos, mas os dois não se entenderam.

Em 1853, estava em Düsseldorf, onde foi recebido pelo músico e pianista Schumann e sua esposa Clara, também pianista, que se tornou sua amiga e confidente.

Johannes Brahms
Brahms aos vinte e um anos

Ao lado de Schumann passou uma temporada inesquecível, que só terminou com a repentina loucura do músico alemão, e sua morte em 29 de julho de 1856. Ficou mais um tempo na cidade, só para reconfortar Clara.

Em 1857 Brahms foi convidado pela princesa de Lippe-Detmold, para dirigir o coro da corte durante o inverno. Nessa época criou diversas obras, entre elas, duas “Serenatas para Orquestra, Opus 11 e Opus 16”.

Até 1859 trabalhou na direção do coral de Detmold e de Hamburgo. Passou longo período ocupado com a composição e edição de suas obras.

Johannes Brahms em Viena

Em 1862, transfere-se para Viena, onde passa a maior parte de sua vida. Em 1863 apresenta seu primeiro recital. Com a excelente repercussão, é nomeado para a direção da Academia de Canto de Viena.

Em 1866, excursiona pela Áustria, em companhia de Joseph Joachim, com quem se apresenta em vários concertos.

De volta a Viena inicia a comovente composição o “Réquiem Alemão”, que mais tarde tomou conhecimento que seu Réquiem fora executado numa homenagem póstuma aos mortos alemães da Guerra Franco-Prussiana.

Aos 44 anos, Johannes Brahns aparentava ter mais idade, com uma longa barba e um ar compenetrado, se tornara agressivo e intransigente, não hesitava em recusar honrarias, como fez com a Universidade de Cambridge.

Últimos anos

Nos anos 80, passa por uma fase de novas e grandes produções orquestrais, entre elas, a “Terceira Sinfonia, em Fá Maior, Opus 90”. A peça aumentou ainda mais seu prestígio, como sinfonista.

Johannes Brahms havia se transformado num homem famoso, rico e respeitado. Em 1889 era Cavaleiro da Ordem Prussiana, da Ordem Austríaca de Leopoldo, da Ordem Bávara de São Maximiliano e membro das academias de Berlim e de Paris.

Johannes Brahns morre em Viena, na Áustria, no dia 03 de abril de 1897, em decorrência de câncer no fígado.

Principais Obras de Johannes Brahms

  • Concerto n. 1 em Ré Menor para Piano e Orquestra, Op. 15 (1854)
  • Sexteto em Si Bemol Maior (1860)
  • Um Réquiem Alemão (1868)
  • Danças Húngaras para Orquestra n. 5 (1873)
  • Sinfonia n.º 1, em Dó Maior, Op. 68 (1876)
  • Sinfonia n.º 2 em Ré Maior (1877)
  • Sinfonia n.º 3 em Fá Maior (1883)
  • Sinfonia n. 4 em Mi Menor (1885)
  • Concerto em Ré Maior, para Violino e Orquestra, Op. 77
Veja também as biografias de:
  • Johann Sebastian Bach (1685-1750) foi um músico, compositor e organista alemã...
  • George Friederich Händel (1685-1759) foi um dos maiores compositores da músic...
  • Richard Wagner (1813-1883) foi um músico erudito alemão. Entre suas obras des...
  • Carl Maria von Weber (1786-1826) foi um músico alemão. Compositor, pianista e...
  • Luiz Gonzaga (1912-1989) foi um músico brasileiro. Sanfoneiro, cantor e compo...
  • Caetano Veloso (1942) é um músico brasileiro, um dos criadores do movimento t...
  • Renato Russo (1960-1996) foi um músico brasileiro, cantor e compositor da ban...
  • Raul Seixas (1045-1989) foi um músico, compositor e cantor brasileiro, consid...
  • Gilberto Gil (1942) é um músico brasileiro, um dos criadores do Movimento Tro...
  • Bob Marley (1945-1981) foi um cantor e compositor jamaicano, que consolidou o...

Última atualização: 06/11/2019

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.