Osman Lins

Escritor brasileiro

Biografia de Osman Lins

Osman Lins (1924-1978) foi um escritor brasileiro. É o autor da peça “Lisbela e o Prisioneiro”, uma comédia romântica que foi adaptada para o cinema pelo diretor Gell Arraes.

Osman Lins (1924-1978) nasceu em Vitória de Santo Antão, Pernambuco, no dia 5 de julho de 1924. Em 1941, após terminar os estudos secundários, mudou-se para o Recife, onde começou a publicar seus primeiros trabalhos literários. Em 1944 ingressa na Faculdade de Ciências Econômicas do Recife, e suspende por longo tempo sua colaboração na imprensa. Conclui o curso em 1946.

Em 1955 estreia com o romance “O Visitante”, onde realiza uma obra de grande aprofundamento psicológico e um admirável desenvolvimento narrativo, que lhe confere três prêmios: o Fábio Prado, de São Paulo, o Prêmio Especial da Academia Pernambucana de Letras e o Prêmio Coelho Neto, da Academia Brasileira de Letras.

Em 1957, Osman Lins publica o conto “Os Gestos”, que foi laureado com o Prêmio Monteiro Lobato, de São Paulo. Em 1961 fez sua estreia no gênero teatral com “Lisbela e o Prisioneiro”, uma comédia romântica, que recebeu o 1º Prêmio no 2º Concurso Nacional de Peças Brasileiras. Em 1961 é levada ao Rio de Janeiro pela (Cia. Tônia-Céli-Autran) e em 1962 é apresentada no Teatro Municipal de São Paulo. Em 1964 a peça é publicada em livro. Em 2003, sua peça foi adaptada para o cinema por Guell Arraes e conquistou sucesso de bilheteria.

Ainda em 1961, publicou o romance “O Fiel e a Pedra”, que obteve, no Recife, o Prêmio Mário Sete, instituído pela UBE. Nesse mesmo ano foi pra a França, como bolsista da Aliance Française. Em 1962 transfere-se para São Paulo, passando a colaborar com a imprensa, com peças de ficção e artigos de crítica literária. Nessa época foi nomeado professor titular de Literatura Brasileira na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da cidade de Marília.

Em 1963 publica “Marinheiro de Primeira Viagem”. Em 1963 escreve a peça “A Idade dos Homens”, que é apresentada no Teatro Bela Vista. Em 1965, apresenta os contos “Nove Novena”, onde realiza novas experiências de técnica e forma.

Nos anos seguintes escreveu as peças “Capa Verde e o Natal” (1967) e “Guerra do Cansa-Cavalo” (1967), essa recebeu o Prêmio José de Anchieta, de São Paulo. Escreveu também dois volumes de ensaios “Um Mundo Estagnado” (1966) e “Guerra Sem Testemunhas – o Escritor, Sua Condição e a Realidade Social” (1969).

Embora a presença de sua terra natal seja intensa em sua obra, com apresentação de tipos e ambientes da região, sua linguagem e seus temas são universais. O que o preocupa é o homem, apresentado num contesto através do qual analisa o seu temperamento e o seu feitio moral.

Osman Lins faleceu em São Paulo, São Paulo, no dia 8 de julho de 1978.

Veja também as biografias de:
  • Monteiro Lobato (1882-1948) foi escritor e editor brasileiro. "O Sítio do Pic...
  • Graciliano Ramos (1892-1953) foi um escritor brasileiro. O romance "Vidas Sec...
  • Ariano Suassuna (1927 - 2014) foi um escritor brasileiro. O Auto da Compadeci...
  • Aluísio Azevedo (1875-1913) foi um escritor brasileiro. "O Mulato" foi o roma...
  • Euclides da Cunha (1866-1909) foi um escritor brasileiro, autor da obra "Os S...
  • Mário de Andrade (1893-1945) foi um escritor brasileiro. Publicou "Pauliceia...
  • Jorge Amado (1912-2001) foi um escritor brasileiro. O romance "Gabriela Cravo...
  • Oswald de Andrade (1890-1954) foi escritor brasileiro. Fundou junto com Tarsi...
  • Érico Veríssimo (1905-1975) foi um escritor brasileiro. "Olhai os Lírio do Ca...
  • Luis Fernando Verissimo Luis Fernando Veríssimo (1936) é um escritor brasileiro. Famoso por suas crôn...

Última atualização: 09/12/2015

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.