Abraão

Patriarca bíblico

Biografia de Abraão

Abraão (por volta de 1800 a. C.) foi um patriarca bíblico, que recebeu de Javé (Deus) a missão de chefiar os povos semitas (os hebreus, ou israelitas, ou judeus) e migrar para Canaã, terra dos cananeus, depois chamada de Palestina, onde hoje se localiza o Estado de Israel.

Abraão, segundo a Bíblia, é originário da cidade de Ur, dos Caldeus, no sul da Mesopotâmia. Era filho de Taré, descendente de Sem, filho de Noé. Taré gerou também Nacor e Arã.

Rumo à Canaã

Reza o Antigo Testamento, no capítulo 12 do livro de Gênesis, que Abraão, por volta de seus 75 anos de idade, recebeu um chamado de Deus para partir rumo aos recantos de Canaã.

Canaã era a antiga denominação da região correspondente à área do atual Estado de Israel. Lá, Abraão formaria sua prole que daria origem a uma grande nação.

Abraão teria recebido o seguinte chamado:

“Sai-te da tua terra, do meio de seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que lhe mostrarei. Eu farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, de modo que se torne uma benção. Abençoarei os que abençoarem você e amaldiçoarei aqueles que o amaldiçoarem. Em você, todas as famílias da terra serão abençoadas”.

Obediente, Abraão atendeu ao chamado e dirigiu-se a Canaã. Levou consigo sua mulher, seu sobrinho Ló, filho de Arã, os outros parentes e todos os bens que possuía.

abraão
A jornada de Abraão até Canaã - pintura de József Molnár

Após alguns anos como migrante, estabeleceu-se em um pedaço de terra em Harã, no norte da Mesopotâmia. Por lá viviam algumas tribos como os cananeus, amorreus e heteus.

Chegando à Canaã, o local indicado por Javé, atravessou a terra até o lugar santo de Siquém, no Carvalho de Moré, local habitado pelos cananeus e construiu um altar em homenagem à Javé.

Houve uma época em que a fome atingiu Canaã e Abraão se dirigiu para o Egito, onde fez fortuna e depois voltou para Canaã e separou-se de Ló, que foi para Leste e entrou com sua família no vale do Jordão, para fixar-se em Sodoma.

Filhos

Abraão, que era casado com Sara, ainda não havia conseguido gerar um descendente sequer. Orientado por Sara, decidiu então se deitar com a serva egípcia Agar. Dessa relação nasceu o menino “Ismael”.

Quando Ismael estava prestes a entrar na adolescência, seu quase centenário pai teria recebido outra mensagem de Deus, desta vez dizendo que a promessa sobre sua posteridade feita anteriormente deveria vir da barriga de Sara, sua legítima mulher.

De acordo com os textos sagrado, a velhice de ambos não impediu que o filho Isaac viesse ao mundo no ano seguinte.

Tempos depois do nascimento, Sara pediu para Abraão que expulsasse Agar e Ismael de seus domínios, para que Ismael não fosse herdeiro juntamente com Isaac.

Aborrecido com a iminente separação, Abraão recebeu outro recado de Deus, que embora as promessas fossem se cumprir através de Isaac, seu primogênito também seria abençoado.

Segundo o Antigo Testamento, Javé leva Abraão à grande prova, manda que leve seu filho Isaac, a uma montanha na terra de Moriá e ofereça-o ao sacrifício, em demonstração de sua fidelidade.

Quando estava prestes a matá-lo o anjo de Javé disse “Não estenda a mão contra seu menino, não lhe faça nenhum mal, agora sei que você teme a Deus”. Abraão pegou um cordeiro e ofereceu em sacrifício.

Descendência

Isaac seguiu ao lado do pai, porém não foi uma figura de grande destaque na tradição bíblica. Isaac gerou Esaú e Jacó. O último, depois de conflitos com seu irmão, precisou fugir para não ser morto.

Jacó teve doze herdeiros que constituíram cada um a sua tribo, dando origem ao que viria ser a nação do povo hebreu.

Ismael, o filho de Agar, também formou um grande povo, os ismaelitas, dos quais descendem os árabes.

Quando Sara morreu, Abraão tomou outra mulher chamada Cetura, que gerou outros filhos.

Abraão viveu cento e setenta e cinco anos. Quando morreu foi enterrado na gruta de Macpela, ao lado de Sara, no campo de Efron, pelos filhos Ismael e Isaac.

A reconquista

Quando a região de Canaã enfrentou um grande período de seca e fome, os herdeiros do patriarca transferiram-se em definitivo para o Egito.

Por lá, foram transformados em escravos por um período de 400 anos. Deus teria escolhido Moisés para libertar os hebreus da opressão e servidão.

Com a libertação dos hebreus, Moisés guiou-os por mais 40 anos no deserto até se iniciar a reconquista da mística terra que Deus teria prometido a Abraão.

Porém, em vários momentos, o povo hebreu esteve subjugado a outras civilizações mais poderosas, como os assírios, babilônicos e também romanos.

Ao longo da história, entre a vinda de Jesus, o surgimento do Islã e outros acontecimentos, Israel permanece uma região cercada de polêmicas.

Veja também as biografias de:
  • José Bonifácio (1763-1838) foi um político, estadista e mineralogista brasil...
  • Sansão foi um personagem bíblico da tribo de Dã, dotado de uma força sobre-hu...

Última atualização: 15/01/2020

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.