Ana Cristina César

Poeta e tradutora brasileira
Por Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Biografia de Ana Cristina César

Ana Cristina Cruz César, também conhecida como Ana C., foi um dos maiores nomes da poesia marginal brasileira.

A jovem nasceu no Rio de Janeiro no dia 2 de junho de 1952.

Poemas de Ana Cristina César

Ana C. fez parte do grupo Poesia marginal, que ficou consagrado depois do lançamento do livro de Heloísa Buarque de Hollanda intitulado 26 poetas hoje (1976).

Conheça abaixo alguns dos seus principais poemas:

CONTAGEM REGRESSIVA

Acreditei que se amasse de novo
esqueceria outros
pelo menos três ou quatro rostos que amei...
organizei a memória em alfabetos
como quem conta carneiros e amansa
no entanto flanco aberto não esqueço
e amo em ti os outros rostos.

O tempo fecha.
Sou fiel aos acontecimentos biográficos.
Mais do que fiel, oh, tão presa! Esses mosquitos que não largam! Minhas saudades ensurdecidas por cigarras! O que faço aqui no campo declamando aos metros versos longos e sentidos? Ah que estou sentida e portuguesa, e agora não sou mais, veja, não sou mais severa e ríspida: agora sou profissional.

CARTILHA DA CURA

As mulheres e as crianças são as primeiras que desistem de afundar navios.

Obras de Ana Cristina César

  • Cenas de abril
  • Correspondência completa
  • Luvas de pelica
  • A teus pés
  • Inéditos e dispersos (póstumo)
  • Poética (póstumo)
  • Escritos da Inglaterra (póstumo)
  • Escritos no Rio (póstumo)
  • Inconfissões - fotobiografia de Ana Cristina César (póstumo)

Ana Cristina César tradutora, professora e jornalista

Como tradutora, Ana C. foi responsável por traduzir para o português a obra de Sylvia Plath. A jovem se formou em Letras pela PUC-Rio (1971-1975), tirou um mestrado em Comunicação pela UFRJ e  também um outro mestrado em Teoria e Prática de Tradução Literária pela Universidade de Essex (Inglaterra).

Além de atuar como poeta e tradutora, Ana C. deu algumas em escolas e cursos de línguas. A jovem chegou igualmente a publicar em jornais como a Folha de S.Paulo e o Jornal do Brasil. A escritora também atuou como analista de textos da Rede Globo.

A vida familiar de Ana C.

Ana Cristina era filha do sociólogo e jornalista Waldo Aranha Lenz César e de Maria Luiza César. Com apenas sete anos, Ana Cristina teve os seus versos publicados no jornal Tribuna da Imprensa. 

Homenageada na FLIP

A escritora foi homenageada na edição de 2016 da Festa Literária de Paraty. Ana Cristina César foi a segunda mulher a ser homenageada pelo evento (já em 2005 Clarice Lispector havia sido).

A morte da poeta

A intelectual, que sofria com crises de depressão, cometeu suicídio aos 31 anos no dia 29 de outubro de 1983.

Última atualização: 01/06/2020

Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).
Veja também as biografias de: