Fabrício Carpinejar

Poeta brasileiro

Biografia de Fabrício Carpinejar

Fabrício Carpinejar (1972) é um poeta, cronista, jornalista e apresentador brasileiro. É considerado um dos principais nomes da poesia contemporânea.

Fabrício Carpinejar (1972) nasceu em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, no dia 23 de outubro de 1972. Filho dos poetas Carlos Nejar e Maria Carpi, mudou-se para Porto Alegre onde estudou jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, se graduando em 1995. Em 1998 passou a assinar Fabrício Carpinejar, unindo seus dois sobrenomes.

Fabrício Carpinejar estreou na literatura com o livro de poesias “As Solas do Sol” (1998), que foi finalista do Prêmio Açorianos de Literatura 1999, Secretaria Municipal de Porto Alegre (RS), categoria poesia, e recebeu o Prêmio Nacional Fernando Pessoa, da União Brasileira de Escritores (RJ), na categoria Revelação e Estreia, em 2000.

Ainda em 2000, publicou “Um Terno de Pássaros ao Sul”, que recebeu o Prêmio Destaque Literário – Júri Oficial como melhor livro de poesia da 46ª Feira do Livro de Porto Alegre, em 2000. Em 2001, com o mesmo livro, recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, Categoria Poesia. Em seguida lançou: “Terceira Sede” (2001), Prêmio Açorianos de Literatura 2001, e o Prêmio Nacional Cecília Meireles 2001, da União Brasileira de Escritores, Melhor Livro de Poesia de 2001.

Em 2002, tornou-se mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Nesse mesmo ano, publicou “Biografia de Uma Árvore”, Prêmio de Melhor Livro de Poesias do ano de 2002 da Associação Gaúcha de Escritores, e Prêmio Nacional Olavo Bilac 2003, da Academia Brasileira de Letras.

Em 2006, Fabrício Carpinejar recebeu o Prêmio Érico Veríssimo, Pelo Conjunto da Obra, da Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre. Em 2009, recebeu o Prêmio Jabuti, na Categoria de Contos e Crônicas, com “Canalha” (2008). Recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura 2010, na Categoria Crônicas, com o livro “Mulher Perdigueira”. Recebeu Menção Honrosa no Prêmio Alceu Amoroso Lima – Poesia e Liberdade (2012).

Fabrício Carpinejar é coordenador do Curso de Formação de Escritores e Agentes Literários da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Desde maio de 2011, assina uma coluna no jornal Zero Hora (RS). Em março de 2012, estreou como apresentador do programa “A Máquina”, na TV Gazeta, em São Paulo. É colaborador do jornal O Estado de São Paulo e das revistas Vida Simples e Caras. Mantém o site “Consultório Poético”. É colunista mensal da Revista Crescer, de São Paulo.

Entre outros livros do autor destacam-se: “Cinco Marias” (2004), “O Amor Esquece de Começar” (2006), “Meu Filho, Minha Filha” (2007), “Ai Meu Deus, Ai Meu Jesus” (2012), “Espero Alguém” (2013), “Para Onde Vai o Amor?” (2014) e “Felicidade Incurável” (2016).

Veja também as biografias de:

Última atualização: 06/03/2017

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.