Afrânio Peixoto

Escritor brasileiro
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de Afrânio Peixoto

Afrânio Peixoto (1876-1947) foi um escritor, médico legista e professor brasileiro. Importante romancista, ensaísta e historiador literário, foi eleito para a cadeira n.º 7 da Academia Brasileira de Letras.

Júlio Afrânio Peixoto nasceu na cidade de Lençóis, na Bahia, no dia 17 de dezembro de 1876. Com nove anos mudou-se com a família para a cidade de Canavieiras, situada no interior do Estado.

Em 1897, com 21 anos, formou-se em Medicina na Universidade de Salvador. Sua tese intitulada “Epilepsia e Crime” chamou a atenção de parte da sociedade médica do país e do exterior.

Estreia na literatura

Em 1900, Afrânio Peixoto iniciou a carreira literatura, dentro da atmosfera do Simbolismo, com o drama “Rosa Mística”. Nesse mesmo ano publicou a novela “Lufada Sinistra”.

Em 1901 foi nomeado professor de medicina legal da Faculdade de Medicina da Bahia.

Em 1903 mudou-se para o Rio de Janeiro após ser convidado pelo médico Juliano Moreira para assumir a função de Inspetor de Saúde Pública.

Em 1904 assumiu a direção do Hospital Nacional dos Aliados. Entre 1904 e 1906 realizou diversas viagens para o exterior com o objetivo de aperfeiçoar seus conhecimentos.

Em 1907, através de concurso, foi nomeado professor de Medicina Legal na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Academia Brasileira de Letras

Em 1910, Afrânio Peixoto foi eleito para a cadeira n.º 7 da Academia Brasileira de Letras na sucessão de Euclides da Cunha.

Antes da posse, publicou o romance “A Esfinge” (1911), inspirado na viagem que fez ao Egito. A obra obteve grande sucesso e deu ao escritor uma posição de destaque como ficcionista. Tomou posse na Academia em 14 de agosto de 1911.

Na Academia Brasileira de Letras, Afrânio Peixoto exerceu intensa atividade: fez parte da Comissão de Redação da Revista (1911-1920), da Comissão de Bibliografia (1918) e da Comissão de Lexicografia (1920 e 1922). Foi presidente da Casa de Machado de Assis (1923).

Trilogia

Em 1914 Afrânio Peixoto iniciou a trilogia de romances que formariam a série sertaneja com a obra “Maria Bonita”.

Em 1915 foi nomeado Diretor da Escola Normal e no ano seguinte Diretor da Instrução Pública.

Em 1920 publicou “Fruto do Mato” o segundo livro da série, concluída em 1922 com “Bugrinha”. Na trilogia o autor revive os momentos da infância passados nas cidades de Lençóis e Canavieiras.

Além de diversos cargos públicos, exercidos paralelamente à carreira literária, Afrânio Peixoto foi eleito deputado federal pela Bahia, em 1923. Fundou a Biblioteca de Cultura Nacional e iniciou uma série de publicações acadêmicas que posteriormente recebeu o nome de “Coleção Afrânio Peixoto”.

Em 1932 foi nomeado professor de História da Educação do Instituto de Educação. Em 1935 assume a reitoria da Universidade do Distrito Federal.

Entre outras obras de Afrânio Peixoto destacam-se:

  • Minha Terra e Minha Gente (1915)
  • Poeira de Estrada (1918)
  • Trovas Brasileiras (1919)
  • Fruta do Mato (1920)
  • Arte Poética (1925)
  • As Razões do Coração (1925)
  • Uma Mulher Como as Outras” (1928)
  • Sinhazinha” (1929)
  • História da Literatura Brasileira (1931)
  • Panorama da Literatura Brasileira (1940)

Como ensaísta escreveu importantes obras sobre Camões, Castro Alves e Euclides da Cunha.

Afrânio Peixoto publicou também obras médico-legal-científica. Foi membro de diversas instituições, entre elas, o Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, a Academia de Ciências de Lisboa, a Academia de Medicina Legal e do Instituto de Medicina de Madri.

Afrânio Peixoto faleceu no Rio de Janeiro, no dia 12 de janeiro de 1947.

Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Monteiro Lobato (1882-1948) foi escritor e editor brasileiro. "O Sítio do Pic...
  • Ariano Suassuna (1927 - 2014) foi um escritor brasileiro. O Auto da Compadeci...
  • Graciliano Ramos (1892-1953) foi um escritor brasileiro. O romance "Vidas Sec...
  • Euclides da Cunha (1866-1909) foi um escritor brasileiro, autor da obra "Os S...
  • Aluísio Azevedo (1875-1913) foi um escritor brasileiro. "O Mulato" foi o roma...
  • Jorge Amado (1912-2001) foi um escritor brasileiro. O romance "Gabriela Cravo...
  • Mário de Andrade (1893-1945) foi um escritor brasileiro. Publicou "Pauliceia...
  • Oswald de Andrade (1890-1954) foi um escritor brasileiro. Fundou junto com Ta...
  • Érico Veríssimo (1905-1975) foi um escritor brasileiro. "Olhai os Lírio do Ca...
  • Luis Fernando Verissimo Luis Fernando Veríssimo (1936) é um escritor brasileiro. Famoso por suas crôn...