Afonso Pena

Ex-presidente do Brasil

Biografia de Afonso Pena

Afonso Pena (1847-1909) foi o 6.º presidente do Brasil em uma época de grande prosperidade com a política de valorização do café. Faleceu antes de terminar o mandato e foi substituído por Nilo Peçanha.

Afonso Augusto Moreira Pena nasceu em Santa Bárbara, em Minas Gerais, no dia 30 de novembro de 1847. Filho de Domingos José Teixeira Pena, imigrante português e da brasileira Ana Maria dos Santos. Estudou no Colégio do Caraça, dos Padres Lazaristas. Bacharelou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1870. Foi colega de Rodrigues Alves, Rui Barbosa e Castro Alves. Dedicou-se à magistratura, mas logo abandonou em favor da carreira política.

Carreira Política

Afonso Pena exerceu longa carreira na política. Foi Deputado da Província de Minas Gerais em 1874, foi eleito quatro vezes deputado geral entre 1878 e 1889, pelo Partido Liberal. Neste período acumulou o cargo de Ministro da Guerra em 1882, da Agricultura, Comércio e Obras Públicas entre 1883 e 1884 e Ministro da Justiça em 1885.

Afonso Pena participou da Assembleia Constituinte mineira e foi relator da Constituição Estadual. Assim começou sua aproximação com o grupo republicano. Com o afastamento de Cesário Alvim da presidência de Minas Gerais, foi eleito para completar seu mandato. Em 1892 foi um dos fundadores e diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Coube a Afonso Pena, a transferência da sede do governo de Ouro Preto, para Curral del-Rei, onde, em 1894, teve início a construção da nova capital, Belo Horizonte.

Nesse período, Afonso Pena fundou a Faculdade de Direito de Minas Gerais, onde foi professor. Foi presidente do Banco do Brasil, no mandato de Prudente de Moraes. Em 1900, foi presidente do conselho deliberativo de Belo Horizonte, cargo correspondente ao de prefeito. Com a morte de Francisco Silviano de Almeida Brandão, eleito, mas não empossado, Afonso Pena elegeu-se vice-presidente da república no quatriênio 1902-1906.

Presidente da República (1906-1909)

Em 1905, na sucessão de Rodrigues Alves, Afonso Pena foi escolhido candidato à presidência da república, concorrendo com Nilo Peçanha. Eleito com a maioria dos votos, Afonso Pena escolheu seu ministério e logo fez uma viagem de quatro meses por todos os estados litorâneos brasileiros, para ouvir diretamente os governos locais e a opinião pública.

Durante seu governo realizou-se em Haia uma conferência internacional sobre a paz, quando o Brasil foi representado por Rui Barbosa, que defendeu os interesses não somente do Brasil, mas de todas as nações pequenas, contra os privilégios pretendidos pelas grandes potências.

Sua política econômica, elaborada pelo ministro da Fazenda Davi Campista, tinha como objetivo a garantia da “política de valorização do café”. Afonso Pena acelerou a imigração e em 1908 perto de 100 000 colonos espalhavam-se pelo sul do país, destacando-se o italiano.

Afonso Pena apoiou um amplo programa ferroviário. Criou o Serviço Geológico e Mineralógico, para pesquisa e aproveitamento das riquezas minerais do país. Melhorou a esquadra com a aquisição de vários navios, entre eles os couraçados, Minas Gerais e São Paulo.

Afonso Pena permaneceu no cargo entre 15 de novembro de 1906 e 14 de junho de 1909, falecendo antes do término de seu mandato sendo substituído pelo vice-presidente Nilo Peçanha.

Nilo Peçanha

No seu governo foi criado o Serviço de Proteção ao Índio, cuja direção foi entregue ao Marechal Cândido Rondon. Em seu governo desenvolveu-se a campanha sucessória. Rompidas as relações entre São Paulo e Minas (primeiro rompimento da política do Café-com-Leite), São Paulo apoiou o baiano Rui Barbosa e Minas Gerais, aliada ao Rio Grande do Sul, apoiou a candidatura do marechal Hermes da Fonseca, que tendo o apoio de Nilo Peçanha, venceu as eleições.

Afonso Pena faleceu no Rio de Janeiro, no Palácio do Catete, no dia 14 de junho de 1909.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 10/04/2019

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.