Itamar Franco

Ex-presidente do Brasil

Biografia de Itamar Franco

Itamar Franco (1930-2011) foi presidente do Brasil entre 1992 e 1994. Com a implantação do Plano Real levou o país a um crescimento econômico com estabilidade. Foi o vice-presidente de Fernando Collor e assumiu o cargo após o presidente sofrer um processo de impeachment.

Itamar Augusto Cautiero Franco nasceu em Salvador, Bahia, no dia 28 de junho de 1930. Filho de Augusto César Stiebler Franco e Itália Cautiero. Itamar nasceu quando sua mãe, já viúva, estava a bordo do navio que fazia o percurso do Rio de Janeiro para Salvador.

Itamar e sua mãe se instalaram na casa de um tio em Salvador, onde foi feito seu registro de nascimento. Mudou-se para Juiz de Fora, Minas Gerais, onde estudou o primário e o secundário no Instituto Granbery. Em 1955 formou-se em Engenharia Civil e Eletrotécnica pela Universidade Federal.

Carreira política

Itamar Franco entrou para a política em 1955, quando se filiou ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Em 1958 tentou sem sucesso uma vaga na Câmara de Vereadores, e em 1962 a vice-prefeito de Juiz de Fora, mas não foi eleito.

Em 1964, com o Golpe de Estado, Itamar muda de partido se filiando ao MDB. É eleito prefeito de Juiz de Fora em dois mandatos, em 1966 e 1971. Em 1974, antes de terminar o segundo mandato, se elegeu para o Senado Federal, por Minas Gerais. Em 1980, se filia ao PMDB. Em 1982, é reeleito Senador.

Encontrou dentro do PMDB certa resistência ao seu nome para o governo de Minas Gerais. Abandona o PMDB e filia-se ao PL, sendo candidato em 1986, mas quem venceu as eleições foi o candidato do PMDB, Newton Cardoso.

A partir de 1988, o nome de Itamar Franco começou a ganhar notoriedade nacional pela atuação na comissão parlamentar de inquérito que investigou casos de corrução no governo federal.

Vice-presidente da República

Em 1989, Itamar Franco foi escolhido para vice-presidente do Brasil na chapa de Fernando Collor, que venceu as eleições e se tornou o primeiro presidente eleito em eleições diretas.

Tomou posse em 15 de março de 1990. No dia seguinte à posse, o presidente anunciou o Plano Collor, com a finalidade de acabar a inflação. Era um plano com medidas de grande impacto, uma delas foi o confisco da poupança, o que causou grande revolta da população.

Presidente da República

No dia 29 de setembro de 1992, a Câmara dos Deputados decidiu pelo afastamento do presidente Collor e pela abertura de um processo de impeachment. Itamar Franco assumiu interinamente a presidência no dia 2 de outubro de 1992 e no dia 29 de dezembro, quando Collor renunciou, Itamar Franco tomou posse como presidente do Brasil.

Seu governo teve início com amplo apoio popular e sem oposição, mas enfrentou sérios problemas econômicos, legados pelos governos anteriores. A constante troca de ministros ao longo de seu governo evidenciava as dificuldades que ele enfrentou para administrar o país.

Plano Real

Em 1994, Itamar Franco convocou o senador Fernando Henrique Cardoso para o Ministério da Fazenda, o que resultou na elaboração de um novo plano econômico. O Plano FHC, rebatizado posteriormente de Plano Real, criou a URV (Unidade Real de Valor), um indexador provisório da economia, que serviria como transição até que uma nova moeda – o real – entrasse em vigor. O real manteria paridade com o dólar e eliminaria a espiral inflacionária.  

No dia 1 de julho de 1994, foi introduzido o real, que reduziu a inflação a níveis mínimos. O Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, passou a ter grande prestígio e tornou-se candidato a presidente nas eleições de 3 de outubro de 1994.

Fim do mandato

Ao deixar a presidência, no dia 1 de janeiro de 1995, Itamar Franco foi nomeado embaixador de Portugal e em seguida foi embaixador junto a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Em 1998, Itamar foi eleito, no segundo turno, para o governo de Minas Gerais, assumindo no dia 1 de janeiro de 1999, onde ficou até 2003. Em 2006, lançou-se pré-candidato à presidência do PMDB, concorrendo com Anthony Garotinho, mas no dia 22 de maio, anunciou sua desistência. Ainda este ano tentou uma vaga para disputar o senado pelo PMDB, mas o escolhido foi Newton Cardoso.

Em 2007, a convite de Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, Itamar presidiu o Conselho de Administração do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, onde permaneceu até 2010. Nesse mesmo ano foi eleito senador por Minas Gerais, na chapa de Aécio Neves e Antônio Anastasia.

Vida pessoal

Na vida pessoal, Itamar foi casado com Ana Elisa Junerus, de 1968 a 1971, e com ele teve duas filhas. Divorciado, estava sempre em companhia de mulheres mais jovens. Sofreu um constrangimento quando estava no Sambódromo do Rio de Janeiro, durante o desfile das escolas de samba, ao lado de uma jovem que foi fotografada sem roupa íntima.

No dia 21 de maio de 2011, Itamar foi internado para tratar de uma leucemia, que apesar de ter sido diagnosticada no início, não respondeu ao tratamento.

Itamar Franco faleceu em São Paulo, em decorrência de um acidente vascular cerebral, no dia 2 de julho de 2011.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 04/06/2019

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.