Fernão Dias

Bandeirante paulista

Biografia de Fernão Dias

Fernão Dias (1608-1681) foi um célebre bandeirante paulista. Ficou conhecido como "O Caçador de Esmeraldas". Os bandeirantes tinham o objetivo de procurar riquezas minerais e encontrar mão de obra indígena.

No século XVI foram organizadas as primeiras expedições, que exploravam principalmente o litoral. No começo do século XVII, as bandeiras se embrenhavam pela mata em busca de mão de obra indígena, para trabalhar na plantação de cana de açúcar.

Fernão Dias Pais nasceu na vila de São Paulo de Piratininga, em 1608. Filho e neto dos primeiros povoadores da capitania de São Vicente.

A mão de obra indígena

O povoado de São Paulo do começo do século XVII não passava de uma vila isolada do litoral e do progresso, pela Serra do Mar. Não era como o Nordeste açucareiro enriquecido pela exportação agrícola.

São Paulo produzia para seu próprio consumo e se destacava pelo comércio de mão de obra indígena com o Nordeste para o trabalho na indústria açucareira.

Em busca de índios, os paulistas se embreavam pela mata em expedições conhecidas como bandeiras. Porém, quando os holandeses invadiram e ocuparam o Nordeste, em 1642, monopolizaram o comércio de escravos africanos.

Em 1654, com a expulsão dos holandeses o açúcar brasileiro entrou em decadência, barrado pela concorrência dos holandeses que iniciaram o plantio da cana-de-açúcar nas Antilhas.

Em 1660 Fernão Dias casa-se com Maria Garcia Betim, descendente do índio Tibiriçá pelo lado materno e de um irmão de Pedro Alvares Cabral pelo lado paterno.

Fernão dias era considerado o mais rico dos paulistas, dono de muitos escravos e proprietário de vastas fazendas.

Em 1661, ao voltar de uma expedição, Fernão Dias não soube o que fazer com tanto índio, pois Pernambuco e Bahia não tiveram interesse. Os escravos africanos lhes bastavam.

A busca de ouro e esmeraldas

 O governo português preocupado com a crise do açúcar passou a financiar as bandeiras e a conceder títulos e privilégios aos bandeirantes como forma de estimulá-los na procura das grandes minas.

Fernão Dias foi um dos representantes mais importantes desse período. Empreendeu em 1674, uma formidável caravana, da qual fazia parte seus filhos Garcia Rodrigues Pais e José Dias Pais e seu genro Manuel Borba Gato e muitos índios.

Atraídos pela lenda das esmeraldas de Sabarabuçu, que segundo Marcos Azevedo voltara do interior afirmando ter encontrado as preciosas pedras no início do século, mas recusou-se a indicar o local da mina.

Durante sete anos, de 1674 a 1681, Fernão Dias explorou uma extensa área do interior de Minas Gerais. Diversos integrantes da bandeira desistiram da jornada e retornaram para São Paulo.

O exato roteiro da bandeira de Fernão Dias permanece misterioso, mas é certo que depois do primeiro trecho ele seguiu rumo ao nordeste, até atingir a bacia do rio Jequitinhonha, no norte do atual estado de Minas Gerais.

Foi lá que finalmente as lindas pedras verdes que julgava serem as esmeraldas de Sabarabuçu. No local, Fernão Dias fundou mais um arraial que denominou Sumidouro, e ali permaneceu durante quatro anos.

Morte

Em 1681, Fernão Dias tomou o caminho de volta para São Paulo, mas morreu nas proximidades do rio das Velhas, sem saber que as pedras eram apenas turmalinas.

Fernão Dias
Morte de Fernão Dias (Prefeitura de São Paulo)

A bandeira de Fernão Dias abriu o caminho para a segunda e grande etapa dos bandeirantes e da conquista do ouro e do diamante.

Fernão Dias Pais morreu próximo ao rio das Velhas, Minas Gerais, no ano de 1681. Garcia Rodrigues Paes, seu filho mais velho, levou os restos mortais  para São Paulo, onde foram enterrados na Igreja de São Bento.

Veja também as biografias de:
  • Anhanguera foi um bandeirante paulista, um dos primeiros a explorar o Brasil...
  • Borba Gato (1649-1718) foi um dos mais célebres bandeirantes, participou da i...
  • Raposo Tavares (1598-1658) foi um bandeirante paulista, pioneiro da colonizaç...
  • Domingos Jorge Velho (1641-1705) foi um bandeirante brasileiro. Chefiou a tro...

Última atualização: 12/11/2019

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.