Lucrécia Borgia

Nobre italiana

Biografia de Lucrécia Borgia

Lucrécia Borgia, ou Borja (1480-1519) foi uma nobre italiana, o último membro influente da família dos Borgia.  Apesar de mecenas, a história lhe atribuiu todo tipo de crimes e vícios, até o ponto de ter sido considerada o protótipo da maldade.

Lucrécia Borgia nasceu em Subiaco, Itália, no dia 18 de abril de 1480. Foi a mais nova dos cinco filhos de Rodrigo de Borja e Doms, e de sua amante Vannozza Catanei. Sua família teve origem na casa espanhola de Borja, uma região situada na parte oriental da serra do Monayo, na atual província de Zaragoza, que desde o século XIII se estabeleceu em Valencia, no reino de Aragão.

Um de seus antepassados, o bispo Alonso de Borja e Doms, foi para Roma e se converteu em papa com o nome de Calixto III, desde então, passou a praticar o nepotismo que teve seu principal beneficiário o seu sobrinho Rodrigo, posteriormente pai de Lucrécia, que foi nomeado cardeal e capitão das forças papais. Em 1458, com a morte do tio tio, Rodrigo de Borja que já era cardeal, torna-se o personagem de maior importância na cúria. Se valeu da fortuna deixada pelo tio, para se tornar papa em 1492 com o nome de Alexandre VI.

Embora a história acuse Lucrécia de extremos de maldade, ela foi principalmente um instrumento nas mãos do seu pai e de seu irmão Cesare Borgia, que a usava com fins políticos. Aos 11 anos foi prometida em casamento ao nobre espanhol Cherubin de Centelles. Em 1493 após tornar-se papa, seu pai preferiu casá-la com Giovanni Sforza, porque precisava do apoio de Milão. Em 1497, Giovanni, temendo a ligação do papa com os napolitanos, inimigos de sua família, denunciou as relações incestuosas entre Alexandre VI e Lucrécia, e o casamento é anulado, a pretexto de não consumação.

Em 1498, os Borgia promoveram um novo casamento político para Lucrécia, com Alfonso, duque de Biceglie, de 17 anos, filho ilegítimo de Afonso II de Nápoles. Em 1499, a aliança do papa com Luís XII esfriou as relações com Nápoles, e Cesar Borgia organizou um atentado contra o duque de Biceglie, um dos últimos descendentes  da casa napolitana de Aragão, que foi atacado em plena Praça de São Pedro. Em agosto de 1500, quando se recuperava dos ferimentos, foi estrangulado em seu quarto, no Vaticano. Após a morte do marido, Lucrécia retirou-se para Nepi, com seu filho Rodrigo de Aragão.

Foi nessa época, entre sua viuvez e seu posterior casamento, com apenas vinte anos, que a vida de Lucrécia deu causas para a lenda negra que se criou sobre ela. Durante esse período, se entregou a todos os excessos e orgias no cenário corrompido do Vaticano. Deu a luz a um filho fruto de amores incestuosos com seu pai.

Em 1501, Lucrécia casa-se, pela terceira vez, com Alfonso d’Este, senhor de Ferrara, e torna-se duquesa de Ferrara, iniciando uma nova fase de sua vida. Juntos tiveram sete filhos. Afora o assassinato do poeta Ercole Strozzi, que o duque mandou matar, por ciúmes, em 1508, sua vida foi tranquila e devotada a obras de caridade.

Lucrécia Borgia faleceu em Ferrara, Itália, no dia 24 de junho de 1519.

Veja também as biografias de:
  • Inês de Castro (1325-1355) foi uma nobre dama da região de Castela, na Espanh...
  • Maria Montessori (1870-1952) foi uma pedagoga, pesquisadora e médica italiana...
  • Sophia Loren (1934) é uma atriz italiana. Ganhou o Oscar de melhor atriz, com...
  • Gina Lollobrigida (1927) é uma atriz italiana. Atuou em diversos filmes na It...

Última atualização: 07/06/2018