Geraldo Vandré

Cantor e compositor brasileiro
Doutora em Estudos da Cultura

Biografia de Geraldo Vandré

Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, conhecido no meio artístico como Geraldo Vandré, é um reconhecido cantor e compositor brasileiro.

Geraldo Vandré nasceu em João Pessoa (Paraíba) no dia 12 de setembro de 1935.

Primeiros tempos

Geraldo foi o primeiro filho do casal Maria Eugênia e José Vandregisilo. Uma curiosidade: foi no nome do pai que o artista se inspirou para criar o seu nome artístico.

O rapaz nascido em João Pessoa estudou em um colégio interno em Pernambuco e desde criança demonstrava interesse por música, tendo se apresentado em uma série de festivais da escola.

Com 14 anos participou de programas de calouros de uma reconhecida rádio em João Pessoa.

A família se mudou para o Rio de Janeiro em 1951, a mudança facilitou a carreira artística de Geraldo Vandré. Já na sua nova cidade se apresentou no programa de calouros de César de Alencar. 

Carreira

Apoiado pela mãe, Geraldo gravou um disco que acabou o levando a conseguir se apresentar em rádios e boates. 

Formado em Direito, durante a faculdade se engajou nos movimentos estudantis e conheceu seu parceiro musical Carlos Lyra. Depois vieram outras parcerias importantes como a estabelecida com Baden Powell e Alaíde da Costa.

Fama nacional

O marco na carreira do artista aconteceu em 1966, durante o II Festival de Música Popular Brasileira da Record, quando a sua canção Disparada foi cantada por Jair Rodrigues e empatou com a música A Banda, de Chico Buarque.

No Primeiro Festival Internacional da Canção no Rio de Janeiro, Geraldo Vandré também fez sucesso ficando em segundo lugar com a canção O Cavaleiro.

Outro sucesso de sua autoria foi Caminhando (Pra não dizer que não falei de flores), que dois anos mais tarde ficou em segundo lugar no Festival tendo perdido para Sabiá, de Chico Buarque e Tom Jobim, no Maracanãzinho.

Relembre esse momento histórico:

O maior sucesso internacional de Vandré foi Che, canção com letra sua e música de Marconi Campos que ficou em primeiro lugar no Festival Internacional de Música da Bulgária, tendo sido apresentada pelo Trio Marayá.

Trilha sonora para cinema

Geraldo Vandré foi o responsável por compor a trilha sonora do filme A hora e a vez de Augusto Matraga (1965), de Roberto Santos.

Retrato de Geraldo Vandré
Retrato de Geraldo Vandré

Exílio

Após ter canções censuradas, Geraldo Vandré foi para o exílio, onde ficou até 1973. O artista viveu no Uruguai, no Chile e na Europa.

Depois que voltou do exílio, optou por se afastar dos palcos e manter um estilo de vida mais recluso.

A história de Geraldo Vandré em livro

A obra Vandré: o homem que disse não é uma biografia autorizada, escrita por Jorge Fernando dos Santos, que conta o percurso do artista.

Capa da biografia de Geraldo Vandré
Capa da biografia de Geraldo Vandré

Vida Pessoal

Geraldo Vandré se casou com Nice Tranjon em 1964. O casal se divorciou e o artista casou novamente, dessa vez com Bianca Beatriz.

Gosta de música popular brasileira? Então recomendamos um passeio pelos artigos abaixo:

Veja também as biografias de:
  • Roberto Carlos (1941) é um cantor e compositor brasileiro. O Rei da música ro...
  • Dorival Caymmi (1914-2008) foi um cantor e compositor brasileiro, cantava os...
  • Cazuza (1958-1990) foi um cantor e compositor brasileiro, considerado um dos...
  • Gusttavo Lima (1989) é um cantor, compositor e multi-instrumentista brasileir...
  • Adoniran Barbosa (1910-1982) foi cantor e compositor brasileiro. Saudosa Malo...
  • Seu Jorge (1970) é um cantor, compositor, instrumentista e ator brasileiro...
  • Cartola (1908-1980) foi cantor e compositor brasileiro. "As Rosas Não Falam",...
  • Heitor dos Prazeres (1898-1966) foi um compositor, cantor e artista plástico...
  • Michel Teló (1981) é um cantor e compositor brasileiro, um dos cantores mais...
  • Gonzaguinha (1945) foi um cantor e compositor brasileiro. Autor de grandes su...

Última atualização: 14/10/2019

Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).