Harriet Tubman

Abolicionista negra norte-americana
Por Laura Aidar
Formada em Comunicação

Biografia de Harriet Tubman

Harriet Tubman foi uma líder negra abolicionista norte-americana muito importante para a libertação do seu povo nos Estados Unidos.

Nascida escravizada, Harriet conseguiu a libertação ao fugir do cativeiro nas plantations, grandes monoculturas que utilizaram mão-de-obra escrava nas Américas.

Determinada e corajosa, contribuiu ativamente para a fuga de centenas de pessoas escravizadas, tornando-se um  símbolo de resistência e luta contra a opressão não apenas nos EUA como em todo o mundo.

Ao fim da vida dedicou-se também à luta pelo direito ao voto feminino.

Infância e juventude

Nascida em Maryland, ao nordeste dos EUA, Harriet recebeu o nome de Araminta Ross e era conhecida como Minty. Não se tem registros do dia exato em que veio ao mundo, mas supõe-se que foi por volta de 1820.

Seus pais, irmãos e irmãs eram propriedade das famílias Brodess e Thompson. Ainda criança, Minty viu suas irmãs serem vendidas, o que lhe marcou profundamente.

Trabalhou desde cedo, exercendo funções variadas, primeiro como babá e depois na lida no campo. Por volta dos 13 anos sofreu uma dura agressão na cabeça. Ao se colocar no meio de um conflito entre um capataz e um escravizado, um objeto de um quilo lhe acertou o crânio.

A partir de então desenvolveu problemas neurológicos, como fortes dores de cabeça, convulsões e desmaios. Mas durante os desmaios dizia ouvir mensagens de "Deus", o que lhe conferiu enorme fé e espiritualidade por toda a vida.

Se casou com John Tubman, um negro liberto, mas não teve filhos com ele, pois, por ser escrava, filhos nascidos de seu ventre também seriam propriedade dos Brodess.

Fuga rumo à liberdade

Após a morte de Edward, seu dono e patriarca da família Brodess, a venda de escravizados da fazenda se tornou uma realidade possível por conta das dívidas.

Minty percebeu que seria vendida e separada de seus familiares, assim, decidiu fugir da fazenda em busca da liberdade. Em 1849 ela realizou a primeira fuga com dois irmãos, mas não foi bem sucedida e eles foram obrigados a retornar.

Mais tarde, sozinha, ela conseguiu finalmente escapar da escravidão percorrendo um caminho de 160 quilômetros rumo à Filadélfia, na Pensilvânia.

Essa fuga é envolta em mistérios e ela disse que teria se guiado por visões e pelas constelações. Ela também contou com a ajuda de abolicionistas relacionados à chamada Underground Railroad, um trajeto secreto usado por escravizados fugitivos.

Após conseguir se libertar adotou o nome Harriet Tubman, sendo que Harriet era o nome de sua mãe e Tubman o sobrenome de seu primeiro marido.

Harriet Tubman
Harriet Tubman no final da década de 1860

Ajuda na libertação de escravizados

Ao chegar na Filadélfia, permaneceu por um tempo lá, mas logo sentiu falta dos familiares e amigos. Assim, resolveu voltar à Maryland para resgatá-los, principalmente o marido John.

De volta à fazenda, encontrou o marido casado com outra mulher e se propôs então a ajudar na fuga de outras pessoas.

Com essa missão bem sucedida, Harriet foi ganhando cada vez mais confiança. Realizou diversos resgates posteriores, trabalhando ativamente na rede da Underground Railroad.

Não se sabe o número exato de pessoas que conseguiram a liberdade por meio dos esforços de Tubman, mas alguns historiadores calculam que foram em torno de 300 escravizados libertos.

Mais tarde em 1861, Harriet atuou na Guerra Civil Americana (ou Guerra de Secessão) contra os escravagistas do sul dos EUA.

Harriet Tubman e família
Harriet Tubman (a primeira à esquerda) e família em 1887

Harriet se casou com Nelson Davis e adotou uma garota chamada Gertie.

Porque Harriet era conhecida como "Moses"?

Moisés (tradução de Moses em inglês) é o nome do profeta bíblico responsável pelo resgate do povo hebreu da escravidão no Egito. Harriet ganhou esse apelido em referência a essa figura bíblica.

Ativismo a favor do voto feminino e últimos anos de vida

Harriet Tubman também se envolveu na luta pelo sufrágio feminino, participando de encontros de ativistas feministas.

Ela chegou a ser reconhecida em vida pela sua dedicação ao povo, mas terminou seus dias em uma situação financeira complicada.

Faleceu em 10 de março de 1913 com cerca de 90 anos em decorrência da fragilidade da idade e de uma pneumonia.

Filme Harriet

Em 2019 a incrível biografia de Harriet Tubman foi levada aos cinemas. Com direção de Kasi Lemmons, o longa-metragem Harriet conta parte da trajetória da líder abolicionista.

Muito elogiado pelo público e crítica, conquistou a indicação em várias premiações importante, entre elas o Oscar.

Laura Aidar
Formada em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.
Veja também as biografias de:
  • Lélia Gonzalez foi uma importante intelectual e ativista brasileira. Consider...
  • Luiz Gama (1830-1882) foi um importante líder abolicionista, jornalista e poe...
  • José do Patrocínio (1853-1905) foi um abolicionista, jornalista e escritor br...
  • André Rebouças (1838-1898) foi um engenheiro, professor, abolicionista e mona...
  • José Mariano (1850-1912) foi um político, líder abolicionista e jornalista po...
  • Marsha P. Johnson foi uma mulher trans negra ativista norte-americana de enor...
  • Zumbi dos Palmares foi o líder da resistência negra do Quilombo dos Palmares...
  • Dandara dos Palmares foi uma brava lutadora quilombola na época do Brasil col...
  • Rosa Parks (1913-2005) foi uma ativista do movimento dos direitos civis dos n...
  • Lady Gaga (1986) é uma cantora, compositora, instrumentista e produtora music...