Samuel Beckett

Dramaturgo irlandês
Por Dilva Frazão

Biografia de Samuel Beckett

Samuel Beckett (1906-1989) foi um dramaturgo, romancista, crítico e poeta irlandês de expressão inglesa e francesa. Projetou-se internacionalmente com a peça Esperando Godot, passando a ser considerado um dos representantes do teatro do absurdo.

Samuel Beckett nasceu Foxrock, subúrbio de Dublin, Irlanda, no dia 13 de abril de 1906.

A formação acadêmica de Beckett

Aos 14 anos começou a frequentar a Portora Royal School, uma escola de classe média situada no norte da Irlanda.

O escritor formou-se em Literatura Moderna no Trinity College de Dublin (1923-1927) e, logo depois, viajou para Paris, onde permaneceu durante dois anos, entre 1928 e 1930, onde foi leitor da École Normale Supérieure.

As mudanças de Beckett

Em Paris, frequentou os círculos literários e tornou-se amigo de James Joyce, autor do célebre clássico Ulisses. De volta à Irlanda, em 1930, passou a lecionar francês no Trinitiy College, mas pediu demissão já no ano a seguir.

Esteve em Londres durante dois anos, de 1933 a 1935, também passou pela França, pela Alemanha e pela Itália. Em 1937 resolveu se estabelecer em Paris.

Samuel Beckett

A mudança para Paris

Em 1937, Samuel Beckett radicou-se definitivamente em Paris. Embora já tivesse escrito alguns textos, Beckett escreveu em francês uma trilogia de romances que ele mesmo traduziu para o inglês:

  • Molloy (1951)
  • Molloy Morre (1951)
  • O Inominável (1953)

Os três são complexas elaborações sobre o problema da identidade humana e sua perda num mundo fragmentário em que a própria linguagem é posta em xeque. No romance seguinte Como Isto É (1961) o autor apresenta o mesmo gênero de indagações.

O Teatro do Absurdo: Beckett dramaturgo

Beckett foi considerado um dos representantes do “teatro do absurdo”, ao lado de Eugène Ionesco, Arthur Adamov e outros. A controvérsia surgida sobre o significado de Esperando Godot estendeu-se por toda a sua obra.

As suas peças teatrais conduzem o tema do absurdo às últimas consequências. O próprio autor recusando-se a falar sobre o “significado” da sua obra denuncia “a grotesca falácia da arte realista”.

O paradoxo e o humor negro são frequentes na sua obra e representam o mecanicismo da linguagem e dos atos humanos. Talvez por isso tenha sido chamado de “o comediante do impasse”.

Esperando Godot

Embora já conhecido de alguns círculos pela sua produção literária, como autor de poemas e romances, o nome de Beckett projetou-se internacionalmente com a estreia da sua primeira peça Esperando Godot, que causou celeuma em Paris, em 1952.

Na peça, dois vagabundos dialogam em cena enquanto esperam um misterioso Godot que nunca aparece. Na época, os críticos especulavam que o nome Godot seria uma corruptela de God (Deus).

Jogo Final

A segunda peça de Beckett Jogo Final (1957) repete os mesmos jogos de palavras, num diálogo inconsequente entre dois personagens, Hamm e Clov.

Os pais de Hamm, paralíticos, vivem em duas latas de lixo realçando o traço de humor negro da peça, uma parábola da impotência humana.

A Última Gravação de Krapp

Em A Última Gravação de Krapp (1959), um personagem faz um monólogo com um gravador, lembrando a passagem e a mudança do tempo.

Dias Felizes

Na peça, Dias Felizes (1961) ele estreita o círculo negro da comédia negra, colocando em cena o monólogo grotesco de uma mulher que se enterra progressivamente num monte de areia, enquanto recorda um passado feliz.

O Prêmio Nobel de Literatura

Em 1969, Samuel Beckett recebeu o prêmio Nobel de Literatura.

Frases de Samuel Beckett

Tente de novo, falhe novamente. Falhe melhor.

Quando tudo mais acabar, ainda resta a minha história!

Todos nós nascemos loucos. Alguns permanecem.

As palavras são manchas desnecessárias sobre o silêncio e o nada.

As lágrimas do mundo são inalteráveis. Para cada um que começa a chorar, em algum lugar outro para. O mesmo vale para o riso.

A morte do escritor

Samuel Beckett faleceu em Paris, França, no dia 22 de dezembro de 1989, vítima de enfisema pulmonar.

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • George Bernard Shaw (1856-1950) foi dramaturgo e romancista irlandês. Pigmale...
  • Oscar Wilde (1854-1900) foi um escritor irlandês, autor da obra “O Retrato de...
  • Jonathan Swift (1667-1745) foi um escritor, poeta, crítico literário e prosad...
  • James Joyce (1882-1941) foi um escritor irlandês. Autor de Ulisses, obra que...
  • Bram Stoker (1847-1912) foi um escritor irlandês, autor da obra mais famosa d...
  • Robert Boyle (1627-1691) foi um físico e químico irlandês, considerado um dos...
  • Edmund Burke (1729-1797) foi um político e escritor irlandês, um dos mais bri...
  • Bertolt Brecht (1898-1956) foi um dramaturgo, romancista e poeta alemão, cria...
  • Martins Pena (1815-1848) foi um dramaturgo brasileiro, o introdutor da comédi...
  • Sófocles (497 - 406 a. C) foi um dramaturgo grego. Sua obra-prima "Édipo Rei"...