Dwight D. Eisenhower

Ex-presidente dos Estados Unidos

Biografia de Dwight D. Eisenhower

Dwight D. Eisenhower (1890-1969) foi presidente dos Estados Unidos entre 1953 e 1961. Como militar, foi Comandante Supremo das Forças Aliadas durante a Segunda Guerra Mundial e Comandante Supremo das Forças da OTAN.

Dwight David Eisenhower nasceu em Denison, Texas, Estados Unidos, no dia 14 de outubro de 1890. Filho de uma modesta família rural de Kansas foi educado com rigorosa disciplina seguindo a religião da família. Em 1911, depois de brilhante classificação, entrou na Academia Militar de West Point. Em 1915, graduou-se com a patente de Tenente de Infantaria. Em 1917 foi alocado no comando do recrutamento das tropas que embarcaram na Frente Ocidental o que o manteve longe dos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial.

General da Segunda Guerra Mundial

Durante muito tempo, permaneceu cumprindo deveres burocráticos para o Exército. Nos anos 30 serviu como assistente do general Douglas MacArthur nas Filipinas. Com o início da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Eisenhower foi promovido a general e em 1942 obteve seu primeiro posto de comando das tropas que desembarcaram no norte da África, ao lado dos britânicos, na chamada operação Torch, organizada para barrar a ocupação alemã.

Em seguida, o general Eisenhower supervisionou a invasão da Sicília e a posterior campanha na Itália. Porém, sua principal operação militar foi a organização e direção do desembarque na Normandia, destinado a abrir definitivamente uma frente ocidental para derrotar as tropas da Alemanha Nazista, na chamada Operação Overlord, em 1944. O êxito conseguido com a arriscada e completa operação de desembarque na Normandia no dia 6 de junho de 1944 contribuiu para acelerar o final da guerra e o general conquistar o prestígio e a popularidade.

Eisenhower dirigiu a ofensiva final vitoriosa contra o terceiro Reich através da França. Um mês depois do desembarque, a costa do sul da França estava tomada. Em maio de 1945, após a queda de Berlim, os alemães por fim se renderam. Apesar de Eisenhower defender a não proliferação da bomba atômica, o presidente Harry S. Truman e o Departamento de Estado norte-americano decidiram forçar a rendição do Japão na guerra, com o lançamento das bombas, nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, nos dias 6 e 9 de agosto de 1945.

Em novembro de 1945, Eisenhower foi nomeado chefe do Estado Maior do Exército, sucedendo o general Marshall. O seu primeiro trabalho foi organizar a desmobilização do enorme exército que havia combatido na Segunda Guerra Mundial. Em 1948, Eisenhower foi nomeado, para presidente da Universidade de Columbia, em Nova Iorque. Permanecendo até 1951, quando voltou ao Exército como Comandante Supremo das Forças da OTAN.

A popularidade que conquistou com a vitória militar na Segunda Guerra Mundial fez com que Eisenhower recebesse vários convites para entrar na política, mas recusou a todos. Depois de abandonar suas convicções conservadoras, em 1959 aceitou assumir a candidatura republicana para a presidência e assim contribuir para frear a extensão dos Estados que vinham impulsionando os democratas desde os tempos de Franklin D. Roosevelt. Ao mesmo tempo, esperava combater as tendências isolacionistas que dominavam o Partido Republicano em relação à Política Exterior.

Presidência dos Estados Unidos

Eisenhower ganhou as eleições em 1952 e 1956, sem grandes dificuldades, com Richard Nixon para vice-presidente. Durante seus dois mandatos se mostrou conservador: Deteve o crescimento do setor público e do Estado, manteve as reformas sociais iniciadas por Roosevelt. Apesar da austeridade, realizou grandes obras como a construção do sistema de autoestradas interestaduais e a conexão fluvial dos Grandes-Lagos, com o oceano Atlântico. Lutou em defesa dos princípios constitucionais ao ponto de ordenar a intervenção de tropas federais contra a segregação racial nas escolas do Arkansas, em 1957.

Suas principais realizações foram na política internacional dominada naqueles anos pela guerra fria que enfrentava os Estados Unidos e a União Soviética. Apesar das iniciativas em busca da paz, a guerra fria aumentou de intensidade durante sua presidência, Iniciou uma proposta de desarmamento aos soviéticos. Junto com a Cia, intensificou as atividades pelo mundo para combater o comunismo. Entre seus êxitos mais significativos se destacou a vitória na Guerra da Coreia, em 1953, e com as negociações com a União Soviética de Nikita Jruschov.

Eisenhower foi o primeiro presidente a ser atingido pela 22ª emenda da Constituição que lhe impediu de tentar o 3º mandato nas eleições de 1960. Richard Nixon, seu vice, foi derrotado pelo democrata John F. Kennedy. Eisenhower se retirou para a Pensilvânia, onde sofreu uma série de ataques cardíacos.

Dwight D. Eisenhower faleceu em Washington, Estados Unidos, no dia 28 de março de 1969.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 20/03/2018

Possui bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.