Teófilo Dias

Poeta Brasileiro

Biografia de Teófilo Dias

Teófilo Dias (1854-1889) foi um poeta, jornalista, advogado e político brasileiro. Seu livro de poemas “Fanfarras” foi o marco inicial do Parnasianismo no Brasil. Foi Patrono da cadeira nº 36 da Academia Brasileira de Letras.

Teófilo Dias (1854-1889) nasceu em Caxias, no Maranhão, no dia 8 de novembro de 1854. Filho do advogado Odorico de Mesquita e de Joana Angélica Dias de Mesquita, irmã do poeta Gonçalves Dias. Entre os anos de 1861 e 1874, estudou no Liceu de Humanidades, em São Luís, capital da província do Maranhão.

Em 1875, Teófilo Dias mudou-se para o Rio de Janeiro, instalando-se no Convento de Santo Antônio, onde permaneceu até 1876, se preparando para o exame do curso de Direito. No ano seguinte, ingressa na Faculdade de Direito de São Paulo. Entra em contato com José do Patrocínio, Machado de Assis, Bejamin Constant, Alberto de Oliveira e Artur de Oliveira. Concluiu o curso em 1881.

Nessa época, faz amizade com Assis Brasil, Lúcio de Mendonça, Valentin Magalhães e com Afonso Celso de Assis Figueiredo Júnior, filho do Visconde de Ouro Preto – o último presidente do Conselho de Ministros do Império, que o escolheu para Patrono da cadeira nº 36 da Academia Brasileira de Letras.

Exerceu a advocacia e dedicou-se também ao jornalismo, ao ensino e à poesia. Colaborou com os jornais Província de São Paulo e A República e com a Revista Brasileira de José Veríssimo. Foi professor de Gramática Filosófica e Francês, no Colégio Aquino.

Sua poesia inicialmente influenciada pelos líricos franceses foi aos poucos tomando novas formas, de acordo com a tendência da época. Em 1878, participou da “Batalha do Parnaso”, movimento formado por escritores do Rio de Janeiro e São Paulo, que reagiram contra o Romantismo. Seu livro de poesias “Fanfarras” (1882) é considerado o marco inicial do Parnasianismo.

Em 1880, Teófilo Dias casa-se com Gabriela Frederica Ribeiro de Andrada, da família de José Bonifácio, com quem teve dois filhos. Ingressou na política e filiou-se ao Partido Liberal. Em 1885 foi eleito deputado provincial, permanecendo no cargo até 1886.

Entre suas obras destacam-se: “Flores e Amores” (1874), “Cantos Tropicais” (1878), “Lira dos Verdes Anos” (1878), “Fanfarras” (1882) e “A Comédia dos Deuses” (1888).

Teófilo Dias faleceu na cidade de São Paulo, no dia 29 de março de 1889.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 06/10/2015

Por Dilva Frazão
Possui bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.