James Cook

Navegador Inglês

Biografia de James Cook

James Cook (1728-1779) foi um navegador e cartógrafo inglês, capitão da Marinha inglesa e comandante de três grandes expedições ao Pacífico.

James Cook nasceu em Morton-in-Clevelnd, Reino Unido, no dia 27 de outubro de 1728. Com 15 anos ambicionava ser capitão de um navio e descobrir terras distantes. Engajou-se em um navio cargueiro, o Free Love. Observava tudo e estudava sozinho, geometria, matemática e astronomia.

Capitão da Marinha Inglesa

Em 1750, com 22 anos, James Cook foi promovido a primeiro marujo. Anos mais tarde, tornou-se comandante de uma pequena embarcação. Em 1755, entrou para a Marinha de Guerra Inglesa e ganhou o posto de capitão. Em 1759, realizou uma exploração ao estuário do rio São Lourenço, no Canadá.

Em 1763, com o fim da Guerra dos Sete Anos, entre a Inglaterra e a França, James Cook foi encarregado de organizar mapas descritivos das costas do Canadá, que passou a pertencer à Inglaterra, da Terra Nova e do Labrador. Pelo trabalho, recebeu notoriedade como excelente cartógrafo, sendo homenageado pela coroa britânica.

Primeira Viagem ao Pacífico

Em 1668, a Inglaterra resolveu enviar astrônomos ao Taiti com a finalidade de observarem o movimento do planeta Vênus, e principalmente verificar a existência de um grande continente ainda não explorado. Por ordem do rei Jorge III, o comando da expedição foi confiado a James Cook. A bordo do Endeavour, levando astrônomos, naturalistas e médicos, partiu de Plymout, rumo ao Atlântico. Passam pelo Rio de Janeiro, param na Terra do Fogo, na Argentina, para estudar a fauna e a flora local. Em seguida, passando por tempestades e frio, atravessam o Cabo Horn, no extremo sul do Chile.

No Pacífico, o local escolhido para observar o planeta Vênus foi a ilha de Taiti, lá chegando em 3 de junho de 1769. Explorou as ilhas vizinhas, às quais chamou de Ilhas da Sociedade. Rumou depois para o arquipélago de Nova Zelândia, descoberto um século antes pelo holandês Tasman. Em seu diário de bordo, Cook descreveu as belezas naturais, os costumes dos nativos e elaborou um mapa preciso do local.

Em 31 de março de 1770, Cook rumou para a Austrália, contornou o estreito de Torres, comprovando que a Nova Guiné era uma ilha, e chegou até a Batávia. Depois de quase três meses, o Endavour ancorou no estuário de Tâmisa, em Londres.

Viagem a Terra do Gelo

Em 1772, a bordo do “Resolution”, seguido da fragata Adventure, que conduzia cientistas, James Coke partiu em direção à Nova Zelândia, a fim de investigar a existência de um continente austral. Descobriu as ilhas, Nova Caledônia e Norfolk. Explorou os mares antárticos navegando entre os icebergs.

No dia 16 de janeiro de 1773, a expedição transpôs o Círculo Polar Antártico, chegando à latitude mais baixa até então alcançada. Convenceu-se que além da barreira de gelo, ficava a terra polar, a Antártida. Nos séculos seguintes foi comprovado que Cook tinha razão. Visitou a Nova Zelândia, o Taiti e a Ilha de Páscoa. No Pacífico oriental descobriu as ilhas baixas, que receberam o nome de “Ilhas Cook”.

Terceira grande viagem de James Cook

Sua última viagem tinha por finalidade descobrir uma passagem do Pacífico pelo Norte do continente americano, através do Estreito de Bering. No dia 25 de junho de 1776, a bordo do Resolution, Cook deixa Londres rumo à Tasmânia e à Nova Zelândia. No ano seguinte, percorreu o Pacífico Norte, descobrindo as ilhas do Havaí, que chamou Sandwich. Chegou às regiões geladas do Ártico, transpôs o Estreito de Bering, mas os gelos o bloquearam.

Morte na Praia Selvagem

Com a nau avariada e sofrendo os rigores do frio, Cook decidiu voltar para a Inglaterra, mas uma tempestade levou-o a uma ilha no extremo sul do arquipélago havaiano. Ali, desceu para concertar o barco, mas foi recebido por nativos hostis, onde foi morto. Era 14 de fevereiro de 1779. Os dois navios e os sobreviventes prosseguiram viagem em direção ao extremo norte, penetraram no estreito de Bering, retornaram, e só um ano depois atracaram em Londres, levando a notícia da morte do grande explorador.

Veja também as biografias de:

Última atualização: 17/12/2018

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.