José Mujica

Ex-presidente do Uruguai
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de José Mujica

José Mujica (1935) é ex-presidente do Uruguai. Foi deputado, senador e ministro. Foi presidente do Uruguai entre 2010 e 2015.

José Alberto Mujica Cordano nasceu no bairro de La Arena, em Montevidéu, Uruguai, no dia 20 de maio de 1935. Filho de Demétrio Mujica Cordano Terra e Lucy Terra, descendentes de uma família basca que chegou ao Uruguai em 1840.

Frequentou o ensino primário e secundário na escola pública de seu bairro. Ficou órfão de pai ainda jovem. Tornou-se chefe de família com o cultivo e a venda de flores.

Carreira política

Em 1956, Mujica iniciou sua militância política no Partido Nacional, onde se tornou o secretário geral da juventude.

Em 1962, junto com Enrique Erro, abandona o Partido Nacional e funda a Unión Popular, junto ao Partido Socialista do Uruguai e o Nuevas Bases.

Em 1967, se juntou ao Movimento de Libertação Nacional, um gruo de guerrilheiros clandestinos, os Tupamaros e se tornou líder das guerrilhas.

Mujica participou de assaltos, sequestros e do episódio conhecido como Tomada de Pando, quando os guerrilheiros invadiram a cidade de Pando, ocupando delegacias, bancos, centrais telefônicas etc.

Mujica foi preso quatro vezes, torturado e passou quase 15 anos na prisão, de 1972 a 1985, quando foi decretada a anistia para presos políticos e presos comuns.

Após vários anos da abertura política, junto com outros antigos líderes dos Tupamaros, Mujica criou o Movimento de Participação popular (MPP) dentro da Frente Ampla.

Jose Mujica

Em 1994 foi eleito deputado e em 1999 foi eleito senador. Nas eleições de 2004 foi o senador eleito com o maior número de votos. No dia 1 de março de 2005, o presidente Tabaré Vázques o nomeia Ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca.

Nesse mesmo ano, Mujica casa-se com a senadora Lúcia Topolanski. Em 03 de março de 2008, Mojica retorna a sua cadeira de senador.

Presidente do Uruguai

Em 28 de junho de 2009, Mujica foi eleito candidato presidencial único da Frente Ampla, superando seus concorrentes com 52,02% dos votos.

Mujica venceu as eleições presidenciais e no dia 1 de março de 2010 foi empossado no Palácio da República do Uruguai junto com o vice Danilo Astori.

Pepe Mujica como é chamado, rejeitou os benefícios da presidência e se recusou a viver no palácio presidencial. Fez um governo que colocou o Uruguai no mapa das nações progressistas.

Aumentou o salário mínimo em 250%. Reduziu a pobreza de 37% para 11%. Apoiou os sindicatos e o direito à negociação coletiva e também à greve.

Apoiou a legalização do aborto e da maconha. Assinou a lei que legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em 2011, posicionou-se contra as operações militares da Líbia. Declarou que o presidente venezuelano Hugo Chávez era o governante mais generoso que já conhecera.

No dia 1 março de 2015, Mujica encerrou seus cinco anos na presidência do Uruguai. Continuou vivendo com simplicidade em uma casa de um quarto na fazenda de sua esposa e dirigindo seu fusca ano 1978. Doou mais de 90% de seu salário para a caridade.

Senador

Em 2015, após deixar a presidência do Uruguai, Mujica foi eleito senador, mas em 2018 renunciou no cargo e justificou: “Estou cansado da longa viagem e me afasto antes de morrer de velho”.

Em 2019 ele decidiu voltar para a política e se candidatou ao senado pelo Movimento de Participação Popular (MPP) que faz parte da colisão da esquerda Frente Ampla.

O partido disputou a presidência, em segundo turno, tendo à frente o candidato Daniel Martinez. A colisão da qual Mujica e Martinez fazem parte está há 15 anos no poder.

Martinez perdeu as eleições para Luis Lacalle Pou, candidato do Partido Nacionalista, também chamado de Partido Blanco.

No dia 20 de outubro de 2020, mais uma vez, Mujica renunciou ao senado e declarou: “Sinceramente, estou saindo porque a pandemia está me tirando.”

O ex-presidente explicou que devido a idade avançada, faz parte da população de risco e, como sofre de uma doença autoimune, não pode ser vacinado.

Frases de José Mujica

  • "O que uns chamam de crise ecológica é consequência da ambição humana, este é nosso triunfo e nossa derrota."
  • "Só o amor, a amizade, a solidariedade e a família transcendem."
  • "Arrasamos a selva, as selvas verdadeiras, e implantamos selvas anônimas de cimento. Enfrentamos o sedentarismo com esteiras, a insônia com comprimidos, a solidão com eletrônicos, porque somos felizes longe da convivência humana."
  • "Pensávamos que era só chegar ao governo e construir uma sociedade mais justa. Descobrimos que isso é impossível. A verdadeira transformação política deve acontecer de baixo para cima, com a democracia."
  • "Me chamam de o presidente mais pobre do mundo, mas eu não sou um presidente pobre. Pessoas pobres são aquelas que sempre precisam de mais, aqueles que nunca têm o suficiente, porque estão num ciclo infinito."
  • "Escolhi esse estilo de vida austero, escolhi não ter muitas coisas, para que eu tenha tempo de viver como quero viver."
Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Getúlio Vargas (1883-1954) foi presidente do Brasil. Permaneceu no poder por...
  • Luiz Inácio Lula da Silva (1945) foi o 35º. Presidente do Brasil. Eleito nas...
  • Juscelino Kubitschek (1902-1976) ex-presidente do Brasil governou entre 1956...
  • Castelo Branco (1900-1967) foi político, militar e o primeiro presidente do B...
  • Floriano Peixoto (1839-1895) foi um político, militar e presidente brasileiro...
  • João Figueiredo (1918-1999) foi um político e militar brasileiro. Foi o últim...
  • Costa e Silva (1899-1969) foi presidente do Brasil entre 1967 e 1969, o segun...
  • Prudente de Morais (1841-1902) foi o primeiro presidente civil da República e...
  • Itamar Franco (1930-2011) foi presidente do Brasil entre 1992 e 1994. Com a i...
  • José Sarney (1930) é um político brasileiro. Foi presidente da república de 1...