Roberto Marinho

Empresário brasileiro

Biografia de Roberto Marinho

Roberto Marinho (1904-2003) foi um empresário brasileiro, presidente das Organizações Globo, um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo. Foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras, cadeira nº 39.

Roberto Marinho nasceu no bairro do Estácio no Rio de Janeiro, no dia 3 de dezembro de 1904. Foi o primogênito dos cinco filhos de Irineu Marinho Coelho de Barros e da italiana Francisca Pisani Barros Marinho. Estudou nos colégios Paula Freitas, Anglo-Brasileiro e Aldridge. Seu pai trabalhou como repórter e em 1911 fundou o jornal “A Noite”, que logo se tornou um dos jornais mais lidos do Rio de Janeiro.

Com a melhora financeira a família mudou-se para a Tijuca. Em 1925, Irineu lançou o jornal “O Globo” e Roberto acompanhou todo o processo da fundação trabalhando como secretário de seu pai. No dia 21 de agosto desse mesmo ano Irineu falece. Como Roberto tinha pouca experiência, a direção do jornal foi entregue ao jornalista Eurycles de Mattos. Roberto Marinho continuou como secretário e se dedicou a aprender todos os processos da administração e impressão do jornal.

Em 1931, com a morte de Eurycles, Roberto assumiu a direção e a chefia da redação do jornal. Contava com a colaboração dos irmãos Ricardo e Rogério. Em 1944, Roberto Marinho inaugurou a Rádio Globo do Rio de Janeiro, sua primeira empresa de radiodifusão. Aos poucos foi adquirindo outras emissoras que formou o Sistema Globo de Rádio. Em 1952 comprou a Rio Gráfica Editora, onde publicava revistas em quadrinho e de variedades. Anos depois adquiriu a Editora Globo e passou a editar também livros.

No dia 26 de abril de 1965 Roberto Marinho inaugurou a TV Globo, Canal 4 do Rio de Janeiro. Aos poucos o grupo se transformou em “Rede Globo de Televisão”, adquirindo emissoras próprias e afiliadas espalhadas por todo o país. Por indicação governamental, Roberto Marinho exerceu o cargo de Chanceler da Ordem do Mérito, de 29 de abril de 1960 a 10 de março de 1967. Em 1969, o empresário entrou para o ramo da indústria fonográfica com a criação da “Som Livre”, para produzir e distribuir produtos musicais.

Em 1991, foi lançada a “Globosat”, uma empresa dedicada à produção de conteúdos para canais de TV por assinatura, entre elas, Multishow, Globo News, VIVA, Gloob e SportTV. Em 1995 foi inaugurado o Projeto Jacarepaguá (Projac), na época, o maior centro de produção da América Latina, com dez estúdios e sete módulos de produção. Seguindo às novas tecnologias, em 1999 foi lançada a Globo.com, com sites de notícias, esportes e entretenimentos. Em seguida foi lançado também o “Virtua”, serviço de acesso à internet via cabo.

Fundação Roberto Marinho

Criada em novembro de 1977, a Fundação Roberto Marinho é uma entidade privada sem fins lucrativos que se dedica à criação de projetos voltados para a área de educação, preservação do patrimônio histórico e cultural nas diversas regiões do país, além de produzir programas educativos como “Telecurso”, “Globo Ciência” e “Globo Ecologia”. Em parceria com entidades públicas e privadas, a fundação criou o “Canal Futura”, voltado para os mais diversos públicos com uma programação variada, mas dedicada à educação em geral.

Vida Pessoal

Roberto Marinho foi campeão de hipismo durante seis anos consecutivos. Em 1945 estabeleceu novo recorde brasileiro de salto em altura. Depois de abandonar o esporte patrocinou provas e também cavaleiros A caça submarina foi outra paixão do empresário.

Roberto Marinho foi casado com Stella Goulart Marinho entre os anos de 1946 a 1971, com quem teve quatro filhos: Roberto Irineu, João Roberto, José Roberto e Paulo Roberto (falecido em 1970). Sua segunda esposa foi Ruth Albuquerque, com quem viveu entre 1971 e 1991. Sua terceira esposa foi Lily Marinho, com quem viveu entre 1991 e 2003, ano de sua morte. Na época, Roberto tinha 12 netos e sete bisnetos.

Prêmios e Homenagens

  • Comendador de Honra ao Mérito, concedido pelo Governo do Chile (1937)
  • Medalha de São Gregório, o Magmo, pelo Papa João XXIII (1966)
  • Personalidade do Ano, pela Associação Brasileira de Propaganda (1975)
  • Comendador das Artes e Letras da França (1976)
  • Doutor Honoris Causa, da Universidade Gama Filho (1976)
  • Doutor Honoris Cauda, da Universidade de Brasília (1981)
  • Emmy Internacional, da Acad. Nacional de Artes e Ciências dos Estados Unidos (1983)
  • Fundação Principado de Astúrias da Espanha (1986)
  • Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, de Portugal (1987)
  • Academia Brasileira de Letras, cadeira nº 39 (1993)

Roberto Marinho faleceu no Rio de Janeiro, no dia 6 de agosto de 2003

Veja também as biografias de:

Última atualização: 11/10/2017