Tucídides

Historiador da Grécia antiga
Por Dilva Frazão

Biografia de Tucídides

Tucídides (460-395 a. C.) foi um historiador da Grécia Antiga. Escreveu a "História da Guerra do Peloponeso", onde registrou a luta que ocorreu entre Esparta e Atenas, no séc.V a. C.

Tucídides nasceu em Atenas por volta de 460 a. C. Filho dos nobres atenienses Oloros e Hegesipile, viveu em Atenas no tempo de Péricles, momento em que a região atingiu o apogeu de seu esplendor econômico e cultural.

Durante as lutas entre Esparta e Atenas, Tucídides, o general, era visto nos campos de batalha, acompanhando de perto o desenrolar dos combates. Foi encarregado de defender a costa da Trácia.

Em dezembro de 424 a.C. os espartanos tomaram o porto de Íon, na cidade de Anfípole, e Tucídides apesar de ter feito o possível não conseguiu derrotar os invasores.

Os atenienses não lhe perdoaram. Sua carreira militar estava comprometida, foi considerado traidor, o que lhe valeu um longo exílio de vinte anos na Trácia. Só no fim da guerra, em 404, voltou para a Atenas vencida.

História da Guerra do Peloponeso

Na solidão do exílio, Tucídides tornou-se historiador. Sua narrativa intitulada “História da Guerra do Peloponeso", registra a emocionante história da Grécia Antiga, a guerra entre Esparta e Atenas, ocorrida no século V a.C.

Tucídides estava convencido de que a História não deveria ser uma narrativa de fábulas e anedotas, mas um estudo documentado e compreensível do passado. Para realizar tal objetivo, ele definiu seu método de trabalho:

"Quanto aos fatos, não achei conveniente retratá-los de acordo com o primeiro informante, nem segundo minhas impressões, mas apenas após presenciá-los pessoalmente ou quando obrigado a recorrer a outros testemunhos, depois de realizar sobre cada um deles uma pesquisa tão severa quanto possível”.

A experiência de Tucídides como participante da guerra garante a exatidão de suas exposições militares.  Mesmo escrevendo como um ateniense, não deixa de criticar os excessos expansionistas de sua própria cidade., os erros da assembleia soberana e os abusos dos demagogos.

Tucídides conta sem dissimulação as revoltas e revoluções, os golpes de estado, as negociações diplomáticas, as vitórias e as derrotas.

Discursos Fictícios

Influenciado por Heródoto e pelos historiógrafos que o antecederam, ele também introduziu na obra, discursos fictícios de algumas personagens históricas. Esses discursos foram redigidos pelo próprio historiador. Famoso é o discurso de Péricles, oração fúnebre aos mortos no primeiro ano da guerra.

Tucídides foi então o primeiro ocidental a relatar a verdadeira história dos fatos e identificar seus os personagens como homens e não como mitos. Sua obra composta de oito volumes, só foi interrompida com sua morte.

Tucídides faleceu em Atenas, provavelmente em 395 a. C.

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • Xenofonte (430 a.C.-355 a.C.) foi um historiador, filósofo e general grego. F...
  • Lao-Tsé (604-517 a.C.) foi um filósofo da China Antiga. A ele se atribui a fu...
  • Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982) foi um historiador brasileiro. Autor do...
  • Leandro Karnal (1963) é um historiador, escritor e professor brasileiro...
  • Heródoto (484 a.C.-425 a.C) foi um importante historiador grego da antiguidad...
  • Hippolyte Taine (1828-1893) foi um historiador, crítico literário e pensador...
  • Plínio, o Velho (23-79) foi um historiador, naturalista e oficial romano. Foi...
  • Eric Hobsbawm (1917-2012) foi um historiador inglês, considerado um dos mais...
  • Tito Lívio (59 a. C – 17) foi um historiador romano, autor da grande história...
  • Amaro Quintas (1911-1998) foi historiador brasileiro. Sócio do Instituto Arqu...