Victor Meirelles

Pintor brasileiro

Biografia de Victor Meirelles

Victor Meirelles (1832-1903) foi um pintor e professor do Brasil Império, um dos mais importantes representantes da pintura histórica brasileira do século XIX.

Victor Meirelles de Lima (1832-1903) nasceu na vila Nossa Senhora do Desterro, hoje Florianópolis, em Santa Catarina, no dia 18 de agosto de 1832. Filho de pai português e mãe brasileira logo cedo despertou o gosto pelo desenho e passava seu tempo desenhando paisagens. Em 1843 começou a estudar francês, filosofia e latim com o padre Joaquim Gomes d’Oliveira.

Em 1845, Victor Meirelles iniciou seus estudos artísticos com o argentino Marciano Moreno. Sua habilidade chamou a atenção do conselheiro do Império Jerônimo Francisco Coelho que em 1847 o levou para o Rio de Janeiro e o matriculou na Academia Imperial de Belas Artes, com apenas 14 anos, onde estudou com José Correia de Lima, que foi aluno de Debret. No ano seguinte, recebeu uma medalha de ouro da Academia. Foram dois anos estudando desenho e três anos voltados para a “pintura histórica”.

Com o quadro “São João Batista no Cárcere”, recebeu o prêmio de viagem e seguiu para a Europa em 1853. Desembarcou em Havre, na França. Passou por Paris e se estabeleceu em Roma, onde estudou com Nicola Consoni, da Academia de São Lucas, com quem realizou uma série de estudos com modelos vivos, importante para a pintura histórica. Seguiu para Veneza, onde se encantou com a técnica e o colorido dos pintores venezianos. Como estudo, copiava as obras de Ticiano, Tintoretto e Lorenzo Lotto.

Com o excelente rendimento na sua prestação de contas, recebeu da Academia Imperial a renovação de sua bolsa de estudos por mais três anos. Segue então para Paris, onde permaneceu até 1860. Nesse período, analisou as obras de Horace Vernet, renomado por suas pinturas de batalhas. Aperfeiçoa sua pintura com Léon Cogniet, André Gastaldi e Paul Delaroche, da Escola de Belas Artes.

Como sugestão de seu mentor intelectual Manuel de Araújo Porto Alegre, diretor da Academia Imperial, Victor Meireles pinta sua primeira grande obra “Primeira Missa no Brasil” (1858-1860), da maneira como foi descrita na carta de Pero Vaz de Caminha, que lhe valeu espaço e elogios no prestigioso Salão de Paris de 1861.

Nesse mesmo ano, já consagrado, retorna ao Brasil, sendo condecorado por D. Pedro II, com o grau de Cavaleiro da Imperial Ordem de Cristo e da Imperial Ordem da Rosa. No ano seguinte, foi nomeado professor de pintura histórica da Academia Imperial de Belas Artes. Em 1868, recebeu a encomenda para pintar dois quadros históricos ligados à “Guerra do Paraguai”, que estava em pleno andamento. Desloca-se para a região do conflito e instala seu ateliê a bordo do navio Brasil, e ali passou seis meses.

De volta ao Rio de Janeiro, ocupou um espaço no Convento de Santo Antônio, que transforma em seu ateliê. Nos anos seguintes produziu inúmeras encomendas da família imperial, entre elas, o “Casamento da Princesa Isabel” e os retratos de “D. Pedro II” e da “Imperatriz Tereza Cristina”. Nesse período, elabora as telas de grande dimensão: “Passagem de Humaitá” (1868) e “Batalha Naval do Riachuelo” (1872). Em 1875, iniciou os esboços de mais uma grande obra “Batalha dos Guararapes” (1879). Nesse mesmo ano, a tela foi exposta na Exposição Geral de Belas Artes.

A partir de 1885 passou a se dedicar à execução de “panoramas”, entre eles destacam-se: “Panorama Circular da Cidade do Rio de Janeiro” e “Entrada da Esquadra Legal no Porto do Rio de Janeiro em 1894”. Teve um importante papel na formação de diversos pintores, durante os 30 anos que lecionou na Academia Imperial de Belas Artes.

Victor Meireles falece no Rio de janeiro, no dia 22 de fevereiro de 1903.

Biografias Relacionadas

Última atualização: 28/10/2016