Barão de Lucena

Político brasileiro

Biografia de Barão de Lucena

Barão de Lucena (1835-1913) foi político, magistrado e nobre brasileiro. Presidente da Câmara, fez transitar rapidamente o projeto que decretava a Abolição da Escravatura. Recebeu da Princesa Isabel, o título de Barão de Lucena.

Barão de Lucena (1835-1913) nasceu na antiga comarca de Limoeiro, hoje Bom Jardim, Pernambuco, em 27 de maio de 1835. Estudou humanidades no Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro. Em 1858, formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito do Recife.

Exerceu a magistratura em diversas comarcas do império, tendo concluído sua carreira como desembargador. Foi Presidente das províncias do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul. Teve íntima ligação com o poder, foi amigo de João Alfredo e do Marechal Deodoro da Fonseca.

Entre 5 de novembro de 1872 e 10 de maio de 1875, foi presidente da província de Pernambuco, realizando várias obras. Reformou o Campo das Princesas e a Praça da República, onde se localiza o Palácio do Governo. Reformou o Farol de Olinda, construiu o Mercado de São José, com estrutura de ferro, vinda da Europa.

Para expandir a educação, criou a Escola Normal, que deu origem ao Instituto de Educação de Pernambuco. Preocupado com os problemas de comunicação implantou o sistema de telégrafos submarinos ligando o Recife a diversos pontos do país, e também à Europa. Lançou a pedra fundamental do Hospício da Tamarineira. Trabalhou na abertura e conservação de estradas no interior, e de pontes no Recife, entre elas a da Boa Vista.

Prático e autoritário, com perfil mais voltado para a administração, só em 1886 ingressou na Câmara, onde foi Deputado Geral até 1889. Presidiu a Assembleia Imperial, no momento em que foi votada a Lei Áurea, onde fez transitar com rapidez o projeto que decretava a Abolição da Escravatura. Por este serviço, recebeu da Princesa Isabel, o título de Barão de Lucena.

Em 1891, o presidente Deodoro da Fonseca, governando com minoria parlamentar, pois o legislativo era dominado pelas oligarquias, convoca o Barão de Lucena para ocupar o ministério e ordena que prepare um decreto dissolvendo o Congresso. Lucena pensava em retirar-se da vida pública e assumir o cargo no Superior Tribunal Federal, para o qual fora nomeado por Deodoro. Com a renúncia de Deodoro, assume o vice Floriano Peixoto que aposenta Lucena, terminando sua carreira.

Henrique Pereira de Lucena morre de arteriosclerose, no dia 10 de dezembro de 1913, no Rio de Janeiro.

Veja também as biografias de:
  • Deodoro da Fonseca (Marechal) (1827-1892) foi um político e militar brasileir...
  • Tancredo Neves (1910-1985) foi político brasileiro. Eleito presidente do Bras...
  • Rui Barbosa (1849-1923) foi um político, diplomata, advogado e jurista brasil...
  • Eduardo Campos (1965-2014) foi um político brasileiro. Governador do Estado d...
  • João Pessoa (1878-1930) foi um político e advogado brasileiro, cuja morte por...
  • Jânio Quadros (1917-1992) foi um político brasileiro. Foi presidente do Brasi...
  • Aécio Neves (1960) é político e economista brasileiro. Foi deputado federal,...
  • Joaquim Nabuco (1849-1910) foi um político, diplomata, advogado e historiador...
  • José Sarney (1930) é um político brasileiro. Foi presidente da república de 1...
  • Fernando Collor (1949) é um político brasileiro. Foi o primeiro presidente el...

Última atualização: 26/05/2014