John Milton

Poeta inglês
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de John Milton

John Milton (1608-1674) foi um poeta inglês, um dos principais representantes do Classicismo de seu país. Autor de "O Paraíso Perdido", um dos poemas épicos mais importantes da literatura universal.

John Milton nasceu em Londres, no dia 9 de dezembro de 1608. Era filho de John Milton Senior e de Sara Jefferey. Seu pai era banqueiro e compositor o que permitiu o filho ter uma excelente educação.

John Milton estudou no St Paul's College, em Londres, e em 1625 ingressou no Christ's College, em Cambridge, onde permaneceu até 1632 quando concluiu o curso com o título de Mestre de Artes.

Carreira literária – primeira fase

Em 1631, antes de se formar, John Milton começou a escrever os primeiros poemas e sonetos em latim, italiano e inglês. Sentia-se predestinado ao ofício. Datam dessa época os poemas que caracterizavam a “fase idílica” de sua obra, como O Alegre e o O Contemplativo.

O primeiro é um hino à vida campestre, às danças e à alegria. O segundo é seu complemento, pois louva a vida contemplativa, a leitura e o recolhimento.

Além de poemas, nessa fase escreveu a peça teatral “Comus, um Disfarce” (1634), fábula pastoral e mitológica em que pela primeira vez abordou o conflito entre bem e mal, tema que o preocupou até o fim da vida.

John Milton viveu seis anos no interior da Inglaterra, em Hammersmith, uma nova propriedade da família. Em 1638, após perder sua mãe, viajou para a França e a Itália onde entrou em contato com a arte renascentista que tanto admirava.

Suas viagens complementaram seus estudos através das novas experiências com as tradições artísticas e religiosas, especialmente com o catolicismo romano.

Segunda fase

Entre 1641 e 1660, a carreira literária e a vida de John Milton atravessam sua segunda fase quando lutou pelos puritanos e pelas liberdades civis.

Nessa fase escreveu: “Sobre a Reforma da Disciplina eclesiástica na Inglaterra” (1641), o primeiro de muitos textos antieclesiásticos, e “Doutrina e Disciplina do Divórcio” (1643), inspirado em sue casamento malsucedido.

Em 1649 apoia o movimento liderado por Oliver Cromwell, defensor do puritanismo britânico. Quando Cromwell se tornou ditador da República Inglesa, nomeou Milton um de seus secretários.

John Milton
John Milton e Oliver Cromwell

Em 1651 dirigiu o jornal Mercurius Politicus, empenhado da luta política a favor de Cromwell e da república.

Nessa época publicou principalmente obras em prosa que defendiam a revolução e atacavam a monarquia. Esteve sempre ligado aos problemas religiosos e publicou: “Sobre o Recente Massacre em Piemonte” (1655), sobre o morticínio de protestantes no Peimonte, na Itália.

Dedicou-se de corpo e alma à causa da liberdade. Ficava até altas horas da noite, preso em sua escrivaninha, sob a luz fraca de uma vela. 

Após a publicação de vários discursos controvertidos, e com a restauração da monarquia, foi preso, junto com todos os partidários de Cromwell. Neste período fica cego e com a saúde frágil, foi libertado pouco tempo depois.

Terceira fase

John Milton, que ficou viúvo duas vezes, em 1642 e 1652, casou-se pela terceira vez, em 1663, com Elizabeth Minshull, uma jovem de 25 anos, que permanece ao seu lado até seus últimos dias.

O Paraíso Perdido

Já completamente cego John Milton ditou e publicou sua obra-prima, o poema épico "O Paraíso Perdido" (1667), em que recria o conflito entre Lúcifer e Deus.

Composta de 12 livros e escrita em pentâmetros ingleses, a obra apresenta a inovação dos versos brancos (sem rima), com grande senso de ritmo e sonoridade.

Apesar do tema central da obra ser a justificativa da justiça divina, Satã é o personagem dominante, com traços heroicos, modelado nos grandes vilões de Shakespeare, como Iago e Ricardo III.

Últimos anos

Em 1971, John Milton publicou "O Paraíso Reconquistado", uma sequência do primeiro poema, que mostrou a vitória de Cristo sobre as tentações Cristo. No mesmo ano publicou “Sansão Combatente”, uma tragédia inspirada no modelo grego, e Sansão, o gigante, tem algo de autorretrato do poeta.

John Milton faleceu em Londres, Inglaterra, no dia 8 de novembro de 1674, esquecido, e com grandes problemas financeiros.

Dilva Frazão
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Lord Byron (1788-1824) foi um importante poeta do século XIX, um dos principa...
  • W. H. Auden (1907-1973) foi um poeta, crítico literário e dramaturgo inglês,...
  • John Keats (1795-1821) foi poeta inglês, considerado um dos maiores nomes da...
  • William Shakespeare (1564-1616) foi um dramaturgo e poeta inglês. Representan...
  • Isaac Newton (1643-1727) foi um cientista inglês. Descobriu a Lei da Gravitaç...
  • Charles Darwin (1809-1882) foi um naturalista inglês, autor do livro Da Orige...
  • John Locke (1632-1704) foi um filósofo inglês, um dos principais representant...
  • Stephen Hawking (1942-2018) foi um físico inglês que apesar de paralisado por...
  • Alan Turing (1912-1954) foi um matemático britânico, pioneiro da computação,...
  • Francis Bacon (1561-1626) foi um filósofo, político e ensaísta inglês. Recebe...