John Stuart Mill

Filósofo francês
Por Dilva Frazão

Biografia de John Stuart Mill

John Stuart Mill (1806-1873) foi um filósofo inglês, um dos mais influentes pensadores do século XIX. Foi o responsável por lançar as bases da revisão do utilitarismo como ideologia suprema e dedicou-se ao estudo de numerosas questões sociais de seu tempo.

John Stuart Mill nasceu em Pentonville, no subúrbio de Londres, Inglaterra, no dia 20 de maio de 1806. Era o filho mais velho do filósofo e economista escocês James Mill.

Infância e juventude

John recebeu do pai, uma grande influência na sua formação intelectual, seguida por uma rígida disciplina. Seu objetivo era criar um gênio, capaz de defender o utilitarismo de Jeremy Bentham.

Aos 13 anos seu pai lhe ensinou os princípios da lógica e da economia política, centrando-o na obra de Adam Smith e David Ricardo.

Dotado de extraordinária inteligência, com 14 anos já tinha lido os autores clássicos gregos e latinos e adquirido amplo domínio da Matemática, Lógica e História.

Utilitarismo

Com 14 anos, John viajou para o sul da França e se hospedou na casa de Samuel Bentham, irmão do filósofo Jeremy Bentham. Neste período, acompanha os estudos de lógica, metafísica, química, matemática e zoologia na Universidade de Montpellier.

Em 1821, com 15 anos, escreveu sua autobiografia e já declarava que queria trabalhar para reformar o mundo. No ano seguinte retorna para a Inglaterra.

Dedicou-se ao estudo da obra de Jeremy Bentham, “Introdução aos Princípios da Moral e da Legislação”, que expõe a doutrina do "Utilitarismo", cuja base era o reconhecimento de que o mundo era regido por dois princípios, o prazer (bem) e a dor (mal).

O lema de Bentham era “A maior felicidade possível para o maior número possível de pessoas”. A finalidade da doutrina era a obtenção do bem-estar do indivíduo pela organização pragmática da sociedade.

John Stuart Mill tornou-se discípulo de Bentham, mas em 1825 fundou a “Sociedade de Debate”, em substituição da Sociedade Utilitarista, divergindo das ideias de seu pai e de Bentham.

A moral utilitarista de Mill ensinava que a máxima regra da vida deve ser alcançar a maior felicidade, naturalmente sensível, ainda que se veja forçado, com isso, a distinguir os prazeres também por sua qualidade e a ensinar que devemos procurar proporcioná-los aos outros como ao próprio eu.

Mill dividiu os prazeres em duas categorias. A primeira, considerada superior, estaria relacionada com as emoções, os sentimentos e a cognição. Por outro lado, os prazeres ditos inferiores, estariam associados aos prazeres carnais.

Em 1826 foi acometido por uma crise nervosa, que ele atribuiu à rígida educação, à qual foi submetido, às divergências familiares e ao trabalho extenuante.

Sua obra “Utilitarismo,” escrita entre 1854 e 1860, e publicada em 1861, lhe assegurou renome na sociedade da época.

Casamento

Em 1830 conheceu a jovem Harriet Taylor, esposa de um amigo e se apaixonou. Como era um intelectual de renome e o caso repercutiu nos círculos da elite, seu comportamento foi abertamente reprovado pela sociedade inglesa.

O amor platônico se arrastou por mais de vinte anos. Depois da morte do marido, o casamento com a viúva foi realizado em Paris. Tal acontecimento o fez um grande precursor do movimento dos direitos das mulheres.

Principal obra filosófica

Em 1843, John Stuart Mill publicou “Sistema de Lógica” que se tornou sua principal obra filosófica, em que escolheu o método indutivo como instrumento científico de conhecimento.

Mill afirmou que a dedução não é mais que uma manifestação generalizada dos mecanismos indutivos do pensamento.

Em toda sua orientação transpira certa preocupação materialista, verificada na sua explicação associacionista de toda a vida psíquica: “A matéria reduz a possibilidade permanente de sensações e o espírito a uma possibilidade permanente de estados de consciência.”

Princípio da Economia Política

Em 1848, Mill publicou “Princípios de Economia Política”, onde apresenta uma série de contradições a ponto de ser considerado um integrante do liberalismo clássico por alguns autores e um socialista por outros. Ele próprio chegou a se definir um socialista.

Carreira Política

Em 1865, John Stuart foi eleito para a Câmara dos Comuns, cargo que ocupou durante três anos.

Ativo politicamente em defesa da causa abolicionista durante a guerra civil norte americana, foi objeto constante de polêmicas à causa de seu decisivo apoio às medidas a favor das classes menos privilegiadas e da igualdade dos direitos para a mulher.

Últimos anos

Depois de uma breve carreira política, e de um período como reitor da Universidade de Saint Andrews, John Stuart Mill retirou-se para Avignon.

John Stuart Mill faleceu em Avignon, França, no dia 8 de maio de 1873. Foi sepultado ao lado de sua esposa Harriet, no Cemitério de St. Véran, Avignon.

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • Auguste Comte (1798-1857) foi filósofo francês. Considerado o fundador do pos...
  • Voltaire (1694-1778) foi um filósofo e escritor francês, um dos grandes repre...
  • Michel Foucault (1926-1984) foi um filósofo que exerceu grande influência sob...
  • Blaise Pascal (1623-1662) foi um filósofo e físico francês, criador da Teoria...
  • Pedro Abelardo (1079-1142) foi um filósofo escolástico francês, considerado u...
  • Paul Ricoeur (1913-2005) foi um dos maiores nomes da filosofia francesa conte...
  • Pierre Bayle (1647-1706) foi um filósofo cético e escritor francês, pai da to...
  • René Descartes (1596-1650) foi um filósofo, físico e matemático francês. Auto...
  • Jean-Paul Sartre , (1905-1980) foi filósofo e escritor francês, um dos maiores...
  • Montesquieu (1689-1755) foi um filósofo social e escritor francês. Foi o auto...