Stephen Hawking

Físico inglês

Biografia de Stephen Hawking

Stephen Hawking (1942-2018) foi um físico inglês que apesar de paralisado por uma doença degenerativa, se tornou celebridade por produzir algumas teorias fundamentais da física moderna.

Infância e Formação

Stephen William Hawking, conhecido como Stephen Hawking, nasceu em Oxford, Inglaterra, no dia 8 de janeiro de 1942. Seu pai cursou medicina e sua mãe estudou filosofia, política e economia, ambos na Universidade de Oxford. Com seis anos, já construía trens de brinquedo. Considerado uma criança precoce, os colegas da escola o apelidaram de Einstein.

Stephen odiava matemática, porque achava fácil demais. Sua paixão era física e astronomia. Com 17 anos ganhou uma bolsa para estudar física na Universidade de Oxford. Seus colegas eram dois anos mais velhos que ele. Concluído o curso de Física, Stephen foi aceito no mestrado da Universidade de Cambridge.

Doença

Com 21 anos, após uma queda de patins, Stephen foi levado ao médico, que o diagnosticou com esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença degenerativa que iria progressivamente paralisar seus músculos, e segundo o médico, o levaria à morte em no máximo três anos.

Apesar do diagnóstico devastador, em 1965, Stephen casa-se com Jane Wilde, amiga de uma de suas irmãs. Na festa do casamento já se apoiava em uma bengala.

Em 1970, Stephen parou de andar e começou a fazer uso de uma cadeira de rodas. Nessa época, já tinha três filhos e era um físico conhecido que trabalhava no Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos.

Em 1985, com a saúde bastante agravada por uma pneumonia, durante uma viagem a Suíça, os médicos sugeriram desligar o respirador artificial, mas sua esposa não aceitou e levou o marido de volta para Cambridge. Submetido a uma traqueostomia, nunca mais falou. A partir de então, faz uso de um computador, com voz eletrônica, para se comunicar.

Livro

Em 1988, Stephen publicou “Uma Breve História do Tempo”, livro que fala sobre a origem do universo, com ilustrações criativas e texto bem humorado.

Escrito em linguagem simples, para leigos, Hawking desvenda desde os mistérios da física de partículas até a dinâmica que movimenta centenas de milhões de galáxias por todo o universo. O livro fez o maior sucesso e foi traduzido para mais de 30 idiomas.

Em 1995, o casal se divorcia e Hawking vai morar em outro apartamento, com uma de suas enfermeiras, Elaine Mason, com quem se casou. Em 2007, separou-se de Elaine, que foi acusada de maus tratos e agressão.

Outras Obras

Stephen Hawking escreveu diversas obras, entre elas, “Buracos Negros, Universos Bebês e outros ensaios” (1993), “O Universo Numa Casca de Noz” (2001), “A Teoria de Tudo: A Origem” (2002), “O Grande Projeto” (2010), e o livro de memórias, “Minha Breve História” (2013).

Teoria

Stephen Hawking produziu algumas teorias fundamentais da física moderna. A Mais célebre é o teorema de singularidade. Supõe a existência de um ponto com força gravitacional no centro dos buracos negros capaz de atrair qualquer coisa (similar ao acúmulo de energia infinita que deu início ao Big Bang).

Prêmios

Stephen Hawking recebeu diversos prêmios, entre eles, o Prêmio Especial de Física Fundamental, de 3 milhões de dólares. Ele foi laureado pela descoberta da radiação dos buracos negros, por sua contribuição à física quântica e seus estudos sobre a origem do universo.

Últimos Anos

Paralisado, em uma cadeira de rodas, só lhe restava o controle dos movimentos da bochecha direita, que usava para se comunicar com a ajuda do computador.

Stephen Hawking faleceu em Cambridge, Inglaterra, no dia 14 de março de 2018.

Frases de Stephen Hawking

  • Pessoas quietas possuem mentes barulhentas.
  • A prova de que no futuro não existirão viagens no tempo, é que não estamos sendo visitados pelos viajantes do futuro.
  • Não importa quanto a vida possa ser ruim, sempre existe algo que você pode fazer, e triunfar. Enquanto há vida, há esperança.
  • Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade; e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona.
  • Mesmo as pessoas que dizem que tudo está predeterminado e que não podemos fazer nada para mudá-lo, olham para os dois lados antes de atravessar a rua.
Veja também as biografias de:

Última atualização: 11/04/2019

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.