Michael Faraday

Físico e químico inglês

Biografia de Michael Faraday

Michael Faraday (1791-1867) foi um físico e químico inglês. Em 29 de agosto de 1831 descobriu a indução eletromagnética. Foi o pai do motor elétrico e do gerador elétrico. É de sua autoria os termos técnicos usados na eletrólise como: eletrodo, eletrólito e íon.

Michel Faraday nasceu em Newington Butts, Londres, Inglaterra, no dia 22 de setembro de 1791. Filho de um ferreiro recebeu pouca instrução escolar. Com 13 anos teve que abandonar a escola e arranjou um emprego de entregador de jornais.

Um ano mais tarde, o livreiro colocou Michael como aprendiz de encadernador. Residindo na casa do patrão, em seus momentos de folga podia ler muitos livros.

Mais tarde Faraday escreveu: “Dois livros ajudaram-me de maneira especial: a Britannica Encyclopedia e Conversations on Chemistry, de Jane Marcet, que me deu os fundamentos daquela ciência”.

Em 1810, Faraday fez um breve curso de Filosofia Natural e suas anotações desse período foram, mais tarde, encadernadas em dois volumes. Nesse mesmo ano, foi convidado para assistir as conferências de Sir Humphry Davy, químico inglês e presidente da Royal Institution.

Aos 20 anos resolveu abandonar seu emprego de encanador e com o desejo de obter um emprego em um laboratório científico, escreveu uma carta ao Sir Humphry. Junto com a carta enviou seu caderno de notas.

Humphy recebeu Faraday, que lhe informou que também realizava experiências químicas e eletroquímicas, que construíra uma pilha voltaica e decompusera eletricamente diversas substâncias.

Em março de 1813, Faraday começou a trabalhar como ajudante de laboratório na Royal Institution. Anos após, Sir Humphry diria: “A maior de minhas descobertas é Faraday”.

Sete meses depois, como assistente de Sir Humphry, Faraday viajou pela Europa, em uma viagem científica, quando o químico fez diversas conferências e provações.

Em abril de 1815, de volta ao Instituto, Faraday continuou com sua produtiva carreira e tornou-se sucessor de Davy como diretor do laboratório.

Experiências e descobertas

Por volta de 1821, atraído pelas experiências do físico dinamarquês Oersted, que revelara que a corrente elétrica tinha a propriedade de modificar a direção de uma agulha magnética, Faraday verificou, invertendo a experiência, que os magnetos exercem ação mecânica sobre os condutores percorridos pela corrente elétrica.

Para chegar a essa conclusão, Faraday colocou um ímã verticalmente sobre um banho de mercúrio, de modo que uma de suas extremidades ficasse imersa no líquido.

Em seguida, ligou um fio condutor ao mercúrio, fechando o circuito, observou que o fio se movia em torno de seu ponto de suspensão e descrevia círculos em volta do ímã.

Se ao contrário, o fio fosse mantido fixo e o ímã deixado livre, este girava em torno do fio. Com essa experiência, fundamental para o desenvolvimento tecnológico posterior, Faraday criou o primeiro motor eletromagnético.

Em 1823, Faraday liquefez o cloro e, em 1824 foi eleito para a Royal Society, de Londres, e deu inicio a uma série de conferências.

Em 1825 isolou o benzeno e, retornando as experiências sobre o eletromagnetismo, em 29 de agosto de 1831, descobriu a indução eletromagnética. O fenômeno já percebido por Argo e Ampère, foi cientificamente comprovado por Faraday.

Leis de Faraday

Em 1834, reexaminando os trabalhos de Alessandro Volta sobre os fenômenos eletroquímicos, Faraday procedeu a uma série de experiências e mostrou que uma transformação química pode ser causada pela passagem de eletricidade por meio de soluções aquosas de compostos químicos, o que resultou no estabelecimento das "leis da eletrólise" ou "leis de Faraday".

  1. A primeira lei da eletrólise diz que “a massa de substância decomposta pela eletrólise é proporcional à quantidade de eletricidade que atravessa o eletrólito”.
  2. A segunda diz que “as massas de diferentes substâncias libertadas pela mesma quantidade de eletricidade são proporcionais aos respectivos equivalentes-grama”. Denominou-se “faraday” a quantidade de eletricidade necessária para libertar um equivalente-grama de qualquer substância.

Os notáveis trabalhos e descobertas de Faraday consagraram-no como o mais ilustre representante da física experimental do século XIX.

Casado com Sarah Bernard, sem filhos, Faraday morava em uma casa ofertada pela rainha Vitória, pelos serviços prestados a sua pátria.

Michael Faraday faleceu em Hampton Court, Inglaterra, no dia 25 de agosto de 1867.

Veja também as biografias de:
  • Robert Boyle (1627-1691) foi um físico e químico irlandês, considerado um dos...
  • Ernest Rutherford (1871-1937) foi um físico e químico neozelandês, que pesqui...
  • Stephen Hawking (1942-2018) foi um físico inglês que apesar de paralisado por...
  • William Gilbert (1544-1603) foi um físico, pesquisador e médico inglês. Torno...
  • Dmitri Mendeleev (1834-1907) foi um químico russo. Organizou sua Tabela Perió...
  • Linus Pauling (1901-1994) foi um químico norte americano. Recebeu o Prêmio No...
  • Leo Hendrik Baekeland (1863-1944) foi um químico industrial belgo-americano...
  • Albert Einstein (1879-1955) foi um físico e matemático alemão. Entrou para o r...
  • Galileu Galilei (1564-1642) foi um matemático, físico, astrônomo e filósofo i...
  • Charles Augustin de Coulomb (1736-1806) foi um físico francês. Formulou a Lei...

Última atualização: 26/07/2019

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.