Miguel de Cervantes

Escritor e dramaturgo espanhol

Biografia de Miguel de Cervantes

Miguel de Cervantes (1547-1616) foi um escritor, dramaturgo e poeta espanhol, autor de Dom Quixote, uma obra-prima da literatura universal, foi considerado o precursor do Realismo na Espanha.

Miguel de Cervantes Saavedra nasceu em Alcalá de Henares, provavelmente em 29 de setembro de 1547. Filho do cirurgião Rodrigo e Leonor de Cortinas, tinha seis irmãos. Estudou em sua terra natal, em Valladolid e Madri. Em 1563, a família foi morar em Sevilha, onde estudou gramática e latim, com padres jesuítas. Nessa época, conheceu o teatro de Lope de la Rueda, de quem recebeu influência.

Soldado

Em 1569 alistou-se no exército, partindo no ano seguinte, como soldado, para a Itália, participando em 7 de outubro de 1571, da vitoriosa batalha naval de Lepanto contra os turcos, em que saiu gravemente ferido e perdeu o movimento da mão esquerda com um tiro. Participou ainda do combate naval de Navarino, da expedição contra Túnis e da malograda expedição a Goleta, em 1574. Serviu depois nas guarnições de Palermo e Nápoles.

Em 1575, regressava para a Espanha, mas o navio em que viajava foi atacado por piratas mouros, e Cervantes foi levado para Argel e aí feito escravo de Dali Mami. Durante cinco anos permaneceu dentro dos muros da cidade, a dar aulas e escrever poemas religiosos.

Depois de várias tentativas de fuga era levado para o calabouço. Em 1580, Miguel de Cervantes foi resgatado por sua família e um religioso, por 500 ducados de ouro. Durante os quatro anos seguintes, Cervantes participou de batalhas que o levaram a conhecer Portugal.

Vida Literária

Em 1584, Miguel de Cervates estava de volta à Espanha. Em Madri, conseguiu um cargo público e começou a escrever e publicar sua novela pastoril “La Galatea” (1585). Estabelece contato com literatos da época, Luís de Gongora e Lope de Veja. Escreve os poemas dramáticos "Los Tratos de Argel" e "La Mumancia".

Miguel de Cervantes casa-se com Catalina de Palácios Salazar. É encarregado, pelo rei, como comissário de víveres destinados às armadas e frotas da Índia, indo morar em Sevilha. Mais tarde, é nomeado coletor de impostos devidos à Coroa dos reinos de Granada, o que o obriga a viajar seguidamente para Andaluzia e La Mancha.

Por causa dos atrasos na prestação de contas com a Coroa é preso três vezes. Contam os historiadores que a primeira parte do livro "Dom Quixote" foi escrito enquanto estava preso em Argamasilla del Alba, entre 1601 e 1603. Tendo sido reconduzido sempre ao seu, Cervantes certamente atestou sua inocência.

Dom Quixote de La Mancha

Em 1605, foi publicada a primeira parte do livro "Dom Quixote" (EL Ingenioso Hidalgo don Quijote de la Mancha) que teve aceitação imediata e seis edições no mesmo ano do lançamento. Escrevendo e tratando de negócios, Cervantes leva uma vida próspera em sua casa em Valladolid, junto com sua família. Em 1606 muda-se par Madri.

A obra “Dom Quixote” teve um sucesso tão grande que, em 1614, surge uma falsa segunda parte de Dom Quixote assinada por Avellaneda. Em 1615 Cervantes publica a segunda parte de Dom Quixote. A obra foi difundida em toda parte, até se tornar o mais lido romance em todo o mundo, por crianças e adultos.

Ao escrever a obra, Cervantes pretendia ridicularizar os livros de cavalaria que gozavam de imensa popularidade na época. A obra impressiona por sua feição realista. A ação principal do romance gira em torno das três incursões feitas pelo protagonista por terras da Mancha, de Aragão e de Catalunha.

Miguel de cervantes
Dom Quixote e Sancho Pança - Praça de Espanha - Madri

O personagem Dom Quixote é um pequeno fidalgo castelhano que perdeu a razão pela leitura assídua dos romances de cavalaria e pretende imitar seus heróis prediletos. Envolve-se numa série de aventuras. Na primeira série de suas aventuras imaginárias, Dom Quixote fez-se armar cavaleiro pelo proprietário de um albergue e leva consigo seu escudeiro, o pobre camponês “Sancho Pança”, que se deixara atrair pelas miragens do cavaleiro. Embora se desenvolva em torno do real e do imaginário, o livro possui episódios em que os dois planos se confundem e em que o imaginário se torna a própria realidade.

Miguel de Cervantes Saavedra morre em Madri, Espanha, no dia 23 de abril de 1616.

Frases de Miguel de Cervantes

  • Contento-me com pouco, mas desejo muito.
  • Elimine a causa, o efeito cessa.
  • Quem perde seus bens perde muito, quem perde um amigo perde mais, mas quem perde a coragem perde tudo.

Obras de Miguel de Cervantes

Novela

  • Dom Quixote (1605)
  • Novelas Exemplares (1613)
  • A Força do Sangue (1613)
  • O Amante Liberal (1613)

Poesia e Teatro

  • La Galateia (1585)
  • Los Tratos de Argel (1585)
  • La Mumancia (1585)
  • Oito Comédias e Oito Entremezes ( 1615)
Veja também as biografias de:
  • Marquês de Sade (1740-1814) foi um escritor libertino, dramaturgo e filósofo...
  • Chico Buarque de Holanda (1944-) é músico, dramaturgo e escritor brasileiro...
  • Miguel de Unamuno (1864-1936) foi um escritor e filósofo espanhol...
  • Bertolt Brecht (1898-1956) foi um dramaturgo, romancista e poeta alemão, cria...
  • Martins Pena (1815-1848) foi um dramaturgo brasileiro, o introdutor da comédi...
  • Molière (1622-1673) foi um dramaturgo francês. Um dos maiores destaques do te...
  • Henrik Ibsen (1828-1906) foi dramaturgo norueguês. Um dos criadores do teatro...
  • William Shakespeare (1564-1616) foi um dramaturgo e poeta inglês. Representan...
  • Gil Vicente (1465-1536) foi um dramaturgo e poeta português, o representante...
  • Alexandre Dumas , (1802-1870) foi um romancista e dramaturgo francês, autor do...

Última atualização: 22/01/2019

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.